Em Dia Internacional do Celíaco…

1

Confecionei recentemente esta sobremesa num workshop dedicado a sobremesas sem glúten e sem lactose. Sabia que era uma receita garantida por vários fatores: pelo grau de facilidade, pelo sabor, e por ser apelativa.  Decidi fazê-la com morangos, mas estes podem ser facilmente substituídos por outros frutos, desde que se proceda à correspondência com as respetivas gelatinas. Com frutos do bosque, pêssego e frutos tropicais, como a manga, resulta também muito bem. Se optarem por utilizar kiwi ou ananás terão de dar uma fervura aos frutos com uma colher ou duas de açúcar, e deixá-los arrefecer, antes de os adicionarem ao leite de coco. Se não pretenderem fazer esta sobremesa com o copo inclinado, poderão verter a gelatina para um recipiente refratário quadrado ou retangular, cortá-la em cubos, depois de solidificada, e misturá-a no preparado de mousse de leite de coco, fruta e chia.

Sobremesa de Morango e Gelatina com Leite de Coco e Sementes de Chia

  • 1 pacote de gelatina de morango
  • 1 lata de leite de coco
  • 1 chávena de morangos
  • Morangos para a decoração
  • Aroma de baunilha
  • Mel ou açúcar a gosto
  • 1/4 chávena de sementes de chia
  • Amêndoa aos pedacinhos torrada

 

Faz-se a gelatina de morango de acordo com as instruções da embalagem. Coloca-se em copos que se guardam inclinados no frigorífico até que a gelatina solidifique (num tabuleiro com arroz ou leguminosas secas para que segurem o copo na posição pretendida).

Começam-se por triturar os morangos com o leite de coco. Adoça-se com açúcar ou mel a gosto. Aromatiza-se com aroma de baunilha. Mistura-se as sementes de chia e mexe-se.

Depois de solidificada a gelatina, despejam-se colheradas desta mousse na parte vazia do copo. Leva-se ao frigorífico um mínimo de 4 horas. Decora-se com pedaços de morango na hora de servir e frutos secos torrados e aos pedacinhos.

 

Folar Alentejano…uma aromática surpresa

Nunca tinha confecionado o Folar Alentejano, mas há bastante tempo que queria experimentá-lo para ver as diferenças entre este folar e o Açoriano, uma vez que as receitas são parecidas. A verdade é que, depois de o provar, rendi-me a este folar. Fiquei maravilhada com a sua consistência e com o sabor a citrinos, canela e a erva-doce.

Fiz apenas metade da receita descrita. Espero que gostem desta sugestão!

Votos de uma Páscoa Feliz!

23

Folar doce Alentejano

  • 1,5 kg de farinha
  • 500 g de massa de pão
  • 750 g de açúcar
  • 1,5 dl de leite
  • 12 g de canela
  • 12 g de erva-doce
  • 1/2 cálice de aguardente
  • raspa da casca de 1 laranja
  • 1,5 dl de azeite
  • 1 casca de limão ou de laranja
  • 10 a 12 ovos

 

Preparação

Coza a erva-doce num pouco de água. Coe esta água e reserve. Ferva o azeite com a casca de limão ou de laranja. Peneire a farinha para um alguidar e junte-lhe o pão em massa, o leite, a canela, o açúcar, a aguardente, a raspa da casca da laranja e vá amassando estes ingredientes, primeiro com a água de cozer a erva-doce e depois com os ovos, juntando-os à medida que a massa os vai absorvendo. Quando a massa fizer bolhas, polvilhe-a com mais farinha, tape-a com um cobertor e deixe-a levedar durante 24 horas. Em seguida, e sempre com a ajuda de farinha, divida a massa em vários bocados de modo a fazerem-se bolos redondos com o diâmetro de 10 a 12 cm. Coloque em cima de cada bolo um ovo cozido, preso com tiras de massa. Coloque os folares em tabuleiros, deixando-os levedar um pouco e coza-os em forno forte. À medida que os bolos forem saindo do forno pincele-os com ovo batido.

Nota. À quem pincele o folar com uma mistura aquecida de mel diluído num pouco de água, isto já depois de terem saído do forno, para lhes conferir um ar lustroso.

Folar Folhado em Rosas…Dia Um…Na Cozinha

Há dias que nos enchem o coração! Hoje foi um deles. Dia um de abril de 2017. Dia de workshop dedicado aos Folares de Páscoa. Dia do lançamento do livro Doçaria Açoriana, de Teresa Perdigão. Dia de “Dia Um…Na Cozinha“, uma iniciativa à qual aderi faz bastante tempo e para a qual não podia deixar de contribuir, mesmo depois de um dia de muito trabalho à volta de folares doces e salgados, mas que me deixou muito feliz.

Como  o tema deste mês é dedicado ao ovo, este super alimento tão básico mas com elevado potencial devido à sua versatilidade e presença em pratos salgados e doces, decidi enaltecê-lo através deste folar folhado em rosas, que primeiro enche o olho, deliciando, de seguida, o paladar.

folar folhado de rosas

Quando pensamos na palavra Folar, é feita imediata correspondência aos ovos, quer eles estejam visíveis a decorar a massa quer a incorporem e concorram para a riqueza e textura da mesma.

Inspirei-me nesta receita deliciosa da Margarida, autora do blogue Figo Lampo.   Tal como a Margarida fez, eu também decidi atribuir a este folar outra roupagem, um pouco diferente da tradicional, que dispõe a massa em camadas, pinceladas com manteiga, açúcar amarelo e canela. Optei assim por fazer o folar com o formato de rosas. E que lindo ficou, não acham? Uma ótima ideia para a vossa mesa de domingo de Páscoa!

Folar folhado em rosas
IMG_2252

Ingredientes
560 g de farinha sem fermento T-65
25g de fermento fresco ou 15 g de fermento seco (Fermipan)
sumo de 1 laranja,
75ml de leite amornado
35g de banha derretida
85g de manteiga derretida
1/2 cálice de aguardente
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de erva-doce em pó
1 colher de chá de canela
1 ovo pequeno
1 pitada de sal
Ingredientes para folhar:
manteiga derretida
mel
açúcar amarelo
açúcar mascavado escuro
canela em pó
Modo Tradicional:

Coloque a farinha e o sal num recipiente fundo e abra uma cavidade no centro. Desfaça o fermento no leite morno e coloque-o nessa cavidade. Junte o açúcar, a erva-doce, a canela, as gorduras, o ovo, o sumo de laranja e a aguardente. Retire a farinha da periferia para o centro e amasse muito bem até obter uma massa macia. Coloque-a num recipiente, cubra com um pano e deixe levedar até dobrar o volume.

Retire a massa para uma superfície enfarinhada e divida-a em porções do mesmo peso. Estique uma de cada vez com ajuda do rolo (deverá ficar bem fina) até obter rectângulos Pincele com a manteiga derretida, polvilhe abundantemente com o açúcar amarelo e a canela em pó. Por fim regue com o mel (1 colher de sopa bem cheia) e enrole como se fosse uma torta. Proceda da mesma forma com as restantes porções de massa. Poderá também, esticar a massa, formar um retângulo, pincelá-lo com manteiga derretida, açúcar amarelo e mascavado, canela em pó e mel. Fazer um rolo único e depois cortá-lo em pedaços iguais, formando assim os rolinhos das rosas. Numa forma redonda (21cm) forrada com papel vegetal e untada com manteiga, disponha três ou quatro rosas no centro e as restantes em volta. Deixe algum espaço entre elas para que possam crescer no segundo processo de levedação. Tape a forma com um pano e deixe levedar novamente até dobrar o volume.
Coloque umas nozes de manteiga sobre as rosas, polvilhe com um pouco de açúcar amarelo e canela e leve ao forno pré-aquecido a 190º durante aproximadamente 30-40 minutos. Se verificar que o topo começa a queimar cubra a forma com papel de alumínio.
Desenforme depois de frio.

Para preparação na máquina de fazer pão:

(mfp): Coloque a farinha e o sal na cuba da máquina e abra uma cavidade no centro. Desfaça o fermento no leite morno e coloque-o nessa cavidade. Junte o açúcar, a erva-doce, as gorduras, o ovo, o sumo de laranja e a aguardente. Inicie o programa amassar. Deixe o programa seguir até ao final (levedação incluída). Depois proceda segundo o modo tradicional.
Para preparação em robô de cozinha:
(Bimby): Coloque o leite e o fermento no copo e marque 37ºC, 2 Minutos, Vel. 2. Introduza no copo os restantes ingredientes e marque Velocidade Espiga durante 3 Minutos.  Depois proceda segundo o modo tradicional.
IMG_2253
folar folhado de rosas

Logotipo Dia Um... Na Cozinha Abril 2017

&

Aproveito esta oportunidade para partilhar convosco também a tradicional receita do Folar de Folhas Algarvio, caso pretendam reproduzi-lo.

Receita do Folar de Folhas de Olhão

Ingredientes para a massa

250 g de farinha

15 g de fermento de padeiro fresco (usei 1/2 saqueta de fermento granulado)

30 g de banha

60 g de manteiga

1 pitada de sal

20 g de açúcar

100 ml de sumo de laranja

1 c. sopa de aguardente 1 c. chá (rasa) de erva doce

40 ml de leite morno

 

Ingredientes para o recheio

120g de açúcar amarelo

50 g de manteiga derretida 1 noz de manteiga

Canela em pó a gosto

 

Preparação

Comece por amornar o leite e desfaça nele o fermento.

Num recipiente largo, misture a farinha, o sal, o açúcar e a erva doce. Acrescente a manteiga e a banha e misture, com a ponta dos dedos, até obter uma espécie de farelo. Faça uma cavidade ao centro desta mistura e adicione o sumo da laranja, a aguardente e o fermento dissolvido. Amasse muito bem a massa até que esta se encontre elástica, mas fofa e homogénea (se a massa estiver a colar nas mãos, adicione um pouco de farinha e amasse mais 2 minutos).

Forme uma bola com a massa, faça-lhe uma cruz ao centro (será para verificar se levedou; quando a cruz desaparecer está pronto), tape com um pano e deixe levedar por, cerca de, 2-3 horas ou até duplicar.

Entretanto, unte com manteiga uma panelinha estreita e polvilhe-a com açúcar amarelo.

Divida a massa em 8 partes iguais, amasse-as um pouco e forme um círculo, igual ao do diâmetro da panela que usar, com cada uma delas.

Adicione 2 c. sopa de sopa de açúcar amarelo ao fundo da panela, polvilhe com um pouco de canela e uma noz de manteiga distribuída em pedacinhos.

Acrescente o primeiro círculo de massa, unte-o com a manteiga derretida, cubra com açúcar e canela e assim sucessivamente até chegar ao último círculo de massa. Termine polvilhando com açúcar, canela e mais uns pedacinhos de manteiga.

Tape o folar com um pano e deixe-o levedar novamente por mais 1-2 horas.

Quando dobrar de volume, coloque-o em forno, pré aquecido a 180ºC por 30-45 minutos. Assim que estiver cozido, desenforme-o, ainda quente (se o caramelo secar será muito difícil de desenformar).

Workshop Receitas com Aveia anti-colesterol e diabetes e sai a primeira receita

img_1563Ontem foi dia de regressar aos Workshops DeBORLA, depois de dois meses de pausa. Fiquei muito feliz com tamanha afluência. O tema era apelativo e o público confessou que já sentia saudades destas tardes de sábado repletas de aromas e sabores. Para outros, felizmente muitos, foi a estreia. Todos concordaram que devemos, cada vez mais, investir em refeições saudáveis, e eu penso que provei existirem receitas amigas da saúde e ao mesmo tempo bastante saborosas e apelativas. Espero que o caderno de receitas que elaborei para as participantes do workshop lhes sirva de inspiração nos pratos que cozinharem nas suas cozinhas. Algumas já reproduziram este domingo parte das receitas confecionadas e até partilharam fotos na minha página de facebook, o que me deixa realizada e muito feliz.

1

4

Aos poucos irei publicando as receitas com aveia. Como a piza foi um dos pratos mais apreciados, decidi que seria a partilha número 1. Abaixo encontram-se três receitas de bases de massa de piza com aveia. Selecionei a número 1 e fi-la em duas versões: com fermento e sem fermento.

7

Bases para Massa de Piza com Aveia

1.

  • 3/4 chávena de chá de aveia em flocos finos
  • 1 1/4  chávena de chá de farinha de trigo (T65) e de aveia
  • 2/3 chávena de chá de leite magro (usei bebida de aveia)
  • 3/4 chávena de chá de óleo de soja
  • sal a gosto

2.

  • 1 dente de alho
  • 50 g de farinha de aveia
  • 4 claras
  • 1 colher de fermento em pó
  • água até ligar

3.

  • 2 ovos
  • 2 colheres de sopa de farelo de aveia
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 2 colheres de sopa de iogurte natural desnatado

6

Preparação tradicional da massa 1

Misture todos os ingredientes da massa numa tigela, sove até começar a soltar das mãos. Então em uma superfície lisa e enfarinhada abra a massa com ajuda de um rolo. Forre essa massa em uma forma especial para pizza e leve ao forno baixo até dourar. Retire.

Nota. Pode fazer a massa de véspera e guardá-la no frigorífico.

Preparação em robô de cozinha Thermomix

Coloque todos os ingredientes no copo do robô e marque vel. 6. Quando estiverem misturados, marque a vel. espiga durante 2 minutos. Estenda-a e coloque-a no prato de piza e  leve ao forno baixo até dourar.

Nota. Pode fazer a massa de véspera e guardá-la no frigorífico.

RECHEIO

Disponha molho de tomate (Guloso – Refogado com orégãos), cebola, queijo mozarela ou ricota e outros ingredientes a gosto (fiambre de peru; carne assada desfiada; atum; azeitonas, tomate cereja, salada de folhas, etc.) Finalize com orégãos  ou tomilho fresco ou seco, , sementes de abóbora torradas e grãos de pólen.

Nota: os ingredientes a negrito foram os utilizados como topping nas pizas confecionadas no workshop.

img_1563

Workshop para Crianças e Jovens “Bolos na Caneca”- 15 de outubro na loja DeBORLA da Terceira

O workshop de ontem foi uma total surpresa! E sabem porquê? Foi constituído apenas por meninos, apesar de na lista de inscritos constarem também meninas. Foi uma tarde eletrizante, porque os participantes estiveram repletos de energia e iniciativa. Como foram menos participantes do que o habitual, os meninos tiveram a oportunidade de fazer muitos bolinhos e de aprenderem várias técnicas no que toca à elaboração dos aparentemente simples bolos de caneca. Adorei os momentos que passei com este público masculino, que foi muito além de TOP! Pelo que pude assistir em termos de aptidões culinárias, estive mesmo perante reais mini-chefs!

Eis os bolinhos deliciosos que fizemos nas fantásticas canecas da nova coleção DeBORLA e a partilha de uma das receitas confecionadas.

Bolo de Nutella (com topping de Bolacha Digestiva, Nutella, Pepitas de Chocolate e Pepitas de Amendoim)

img_9334
img_9356

Ingredientes

• 4 colheres de açúcar • 3 colheres de chocolate em pó • 4 colheres de farinha • 3 colheres de leite • 1 colher de óleo • 1 ovo • ½ colher de chá de fermento • Nutella – umas 2, 3 colheres

Preparação

1.Comece por adicionar o ovo e os restantes líquidos. Bata com um garfo.

2. Misture os restantes ingredientes muito bem até que fique uma massa sem grumos.

3. Coloque a caneca no microondas durante aproximadamente 2 minutos (700 watt) ou 1 minuto e meio (900 watt).

Decore com bolacha digestiva esmagada e pedaços de amendoim, colheradas de Nutella ou de manteiga de amendoim. Termine com pepitas de chocolate e de manteiga de amendoim.

Bolo de Laranja com calda de laranja

img_9359

img_9348

Bolo de Baunilha e Mirtilos com Chantilly

img_9320

img_9332

Bolo de Limão com Lemon Curd

img_9323

img_9349

Bolo de Bolacha Oreo

img_9370

img_9369

Bolo de Chocolate com Caramelo Salgado e Amendoins

img_9343

Se desejarem espreitar os momentos de interação de ontem à tarde, estes encontram-se no link abaixo:

Workshop Bolos na Caneca
terceira_bolocaneca_web

Workshop “Cozinhar com Leguminosas” no Centro de Ciência e uma receita de bolachas

A ONU declarou o ano de 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, com o propósito de elevar a consciência sobre a potencial importância do papel desses alimentos na promoção da saúde, nutrição, bem como na segurança alimentar e sustentabilidade ambiental.

As leguminosas têm pouca gordura e muita fibra na sua composição. Isso faz com que causem uma sensação de saciedade no organismo. Sendo assim, a fome repentina e os picos glicémicos ficam mais controlados, ajudando no controle da diabetes. As fibras presentes nesses grãos ainda previnem a obstipação organismo. Para além disso, são uma fonte de energia, devido aos hidratos de carbono presentes, de vitaminas, a maior parte do complexo B e de outros minerais importantes: ferro, cálcio, magnésio, zinco, potássio e fósforo. Segundo os nutricionistas, a eficácia das leguminosas é ainda maior se se ingerirem na mesma refeição dois tipos diferentes, para equilibrar a ingestão de aminoácidos.

As leguminosas não são legumes. O termo legume refere-se às partes comestíveis das plantas. Já as leguminosas são tipos de plantas cujas sementes/grãos crescem em vagens: feijão, grão, ervilha, lentilha, soja, amendoim, tremoço, etc. Algumas espécies podem ser consumidas quando ainda verdes, como a ervilha, o feijão e as respetivas vagens. Outras podem ser utilizadas na forma germinada, como os rebentos de soja, de feijão, etc. A grande maioria, porém, é consumida na forma seca. As leguminosas são compostas por 50% de hidra- tos de carbono e cerca de 23% de proteínas, exceto a soja que possui 38%. A soja e o amendoim são oleaginosas (maior conteúdo lípido). Os feijões, a fava, o grão, o tremoço, a ervilha e a lentilha são não oleaginosas (menor conteúdo de gordura). O consumo de leguminosas é muito importante uma vez que estas apresentam qualidades nutricionais desejáveis. Para além disso, podem conservar-se por muito tempo na forma seca ou enlatada e são de fácil preparação.

&

No passado sábado, dia 8 de outubro, dinamizei dois workshops no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo a convite da Associação para o Estudo do Ambiente Insular. A ação pretendeu sensibilizar crianças e adultos para a importância da inclusão das leguminosas na nossa alimentação. Foram momentos de interação e muita partilha! Obrigada a todas as participantes pela vossa presença e colaboração.

Se tiverem curiosidade em ver  os momentos e as receitas do workshop cliquem nos links abaixo.

workshop Cozinhar com Leguminosas

workshop Cozinhar com Leguminosas

Vou agora partilhar convosco uma das receitas elaboradas.

Bolachas de Grão-de-Bico e Chocolate (vegan; sem glúten)

cookies de chocolate e grão-de-bico

img_9088

Ingredientes

  • 1 chávena e meia de grão cozido
  • ½ chávena de manteiga de amendoim
  • 1/2 chávena de amendoim frito e salgado grosseiramente triturado
  • 3 colheres de sopa de açúcar mascavado
  • ⅓ chávena de xarope de ácer (utilizei caramelo líquido)
  • 1 colher de sopa de extrato de baunilha
  • ¼ de colher de chá de sal de mesa
  • ¼ colher de chá de fermento para bolos
  • ¼ colher de chá de bicarbonato de sódio
  • ½ chávena de pepitas de chocolate

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 200 C. Forre um tabuleiro com papel vegetal.
  2. Misture num processador todos os ingredientes  até estarem bem incorporado, exceto as pepitas de chocolate.
  3. Transfira a massa para uma tigela e adicione as pepitas de chocolate. Misture.
  4. Use uma colher de gelados, ou faça bolas de massa com as mãos e posicione-as bem afastadas umas das outras no tabuleiro.
  5. Decore com mais pepitas e metades de amendoim.
  6. Leve ao forno durante 20 a 25 minutos.

Dica para Bolachas em SOS:

Se preferir, prepare a massa de bolachas, coloque-a em película aderente, forme um rolo e congele. Quando desejar, retire-as do congelador, corte rodelas, coloque-as de imediato num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve a cozer. Terá bolachas quentinhas e prontas em 25 minutos.

cookies de chocolate e grão-de-bico