No regresso às aulas e ao trabalho…Barritas para as lancheiras de pais e filhos

O mês de setembro já vai a caminho da metade e com ele voltam as rotinas para a maioria das pessoas. O trabalho espera os adultos e a escola as crianças. As mais pequeninas já ingressaram mesmo nos colégios; outras despedem-se das últimas brincadeiras na casa dos avós. Setembro é assim. Com a alteração de hábitos vem a mudança de estação e, quando menos esperamos, temos de arrumar as roupas e os apetrechos de verão e ingressar nas rotinas. Relacionadas com estas estão as preocupações dos pais com as lancheiras. Há que fazer ementas, organizar o armário despenseiro, o frigorífico e o congelador antecipando uma semana de trabalho. Há também que pensar em refeições saudáveis, que agradem a miúdos e graúdes, que sejam equilibradas e saborosas. É aqui que entram estas barritas, ideais para pequenos-almoços e snacks e, acima de tudo, muito fáceis de fazer.

Barritas de frutos secos e sementes

 

Ingredientes

  • 500 g de bananas maduras
  • 100 g de amendoim torrado picado
  • 50 g de amendoim torrado ralado
  • 30 g de nozes picadas
  • 35 g de amêndoa laminada torrada
  • 150 g de flocos de aveia (finos)
  • 35 g de sementes de abóbora torradas
  • 120 g de pepitas de chocolate negro
  • sementes de sésamo a gosto

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 180º C.
  2. Coloque a banana no copo do robô de cozinha e triture bem até ficar com a consistência de papa.
  3. Junte os restantes ingredientes, exceto as sementes de sésamo, e misture-os até obter uma massa homogénea.
  4.  Coloque a massa num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal. Espalme para a massa ficar toda da mesma altura. Polvilhe com sementes de sésamo.
  5.  Deixe no forno durante  12 a 15 minutos ou até os bordos estarem ligeiramente tostados. Faça o teste do palito e certifique-se que vem ainda húmido.
  6. Retire o tabuleiro do forno e corte a massa em barritas.  Deixe arrefecer e guarde-as num recipiente bem fechado no frigorífico.

Anúncios

Lievito madre…Pão de sementes

Este proposta que vos trago hoje foi uma das receitas confecionadas na formação que frequentei sobre Pão Artesanal, Risottos e Arancini, dinamizada pela formadora Ana Simas, após a mesma ter participado numa formação em Itália.  Éramos doze formandos muito entusiasmados e colaborativos e adorámos preparar os fermentos para o pão, os ingredientes para os risottos e, finalmente, moldar e fritar os arancini. Foi muito bom partilhar algumas horas com pessoas que, tal como eu, têm a paixão pela cozinha e adoram convívios culinários.
Desta formação ficou a vontade de fazer em casa o fermento natural, isco ou massa-mãe. Fui beber mais ensinamentos ao blogue do Filipe Frazão, Chilli com Todos, um blogue de referência para mim.

E cá está um pão rústico, delicioso e que inspira saúde.

Pão de Sementes

3

5

Lievito Madre (fermento natural/ massa mãe)

Segundo o Filipe, “usar farinha biológica integral aumenta em muito a probabilidade de sucesso do starter. As farinhas integrais contém fungos importantes para o metabolismo da bactéria ácido-láctica, promovendo assim a fermentação natural. Como as farinhas não biológicas são lavadas com fungicidas, esses fungos são eliminados, reduzindo a probabilidade de sucesso. Em relação à água o princípio é semelhante, o cloro presente na água da torneira acaba por eliminar também os fungos que queremos preservar. A ideia é tentar manter a integridade biológica do starter nos seus primeiros dias de vida. Por isso usem água engarrafada e farinha biológica pelo menos nos primeiros dias, até o seu estado de fermentação ser suficientemente forte.”

Tal como o Filipe, eu fiz um starter de centeio.

Dia 1

  • 25g de farinha de centeio integral bio
  • 50g de água mineral a 35ºC/95°F

Total: 75g

“Misture a farinha e a água com os dedos num recipiente à parte até obter uma mistura pastosa (antes de misturar lave as mãos com pouco sabão). De seguida transfira essa mistura para o frasco, feche-o e reserve num local morno até o dia seguinte, longe de correntes de ar. Nunca o coloque directamente em cima de uma fonte de calor nem ao sol. Os fungos morrem a partir dos 60°. (As nossas mãos contém a bactéria lactobacillus sanfranciscensis, uma das bactérias presentes no sourdough, por isso é importante misturar com os dedos)

Dia 2

  • (75g do dia anterior)
  • 25g de farinha de centeio integral bio
  • 50g de água mineral a 35ºC/95°F

Total: 150g

Misture a farinha e a água num recipiente à parte. Transfira essa mistura para o frasco e envolva-a com a mistura do dia anterior. Feche o frasco e reserve num local morno até o dia seguinte.

Algumas bolhas devem começar surgir na superfície ao fim do segundo dia.

Dia 3

  • (150g do dia anterior)
  • 25g de farinha de centeio integral bio
  • 50g de água mineral a 35ºC/95°F

Total: 225g

Misture a farinha e a água num recipiente à parte. Transfira essa mistura para o frasco e envolva-a com a que já está lá dentro. Feche o frasco e reserve num local morno até o dia seguinte.

No terceiro e quarto dias começa a ocorrer um arejamento da massa, visível pela formação de bolhas nas laterais do frasco, uma estrutura semelhante a favos de mel.

Dia 4

  • (225g do dia anterior)
  • 50g de farinha de centeio integral bio
  • 50g de água mineral a 35ºC/95°F

Total: 325g

Misture a farinha e a água num recipiente à parte. Transfira essa mistura para o frasco e envolva-a com a que já está lá dentro. Feche o frasco e reserve num local morno até o dia seguinte.

Ao fim do quarto dia temos um starter com um aroma frutado e avinagrado e apresenta muitas bolhas. Está cheio de vida, repleto de fungos e ácido-láctico, pronto a ser usado na produção de pão!

No entanto, alguns starters podem levar mais tempo a desenvolver-se e a razão principal pode ser a temperatura. Se for o caso, espere mais um dia ou dois e mude o frasco para um local mais quente.” *

*fonte

Pão de Sementes com Lievito Madre (receita by Ana Simas)

Ingredientes:

  • 170g de grão e/ou flocos (usei centeio e trigo integral)+0,3 l de água+sal
  • 20 g de fermento natural (lievito madre)+ um pouco de água+um pouco de farinha T65
  • 500 g de farinha T65 + 20 g de sementes (usei girassol)+20 de erva doce ou de coentros

Preparação: 

  1. Dissolver o sal na água e juntar os grãos/flocos.
  2. Misturar o fermento com a água e a farinha e deixar levedar cerca de meia hora.
  3. Misturar a farinha com as sementes.
  4. Misturar tudo, juntar a água necessária e amassar muito bem.
  5. Polvilhar com farinha e deixar levedar cerca de 12 horas dentro de uma taça.
  6. Ao fim deste tempo, virar a massa (a massa abate) e deixar levedar mais 2 ou 3 horas.
  7. De preferência, usar uma base de ferro para cozer o pão.
  8. Aquecer bem a base, colocar a massa na base e levar a forno pré-aquecido a 180 ºC. Colocar uma taça com água dentro do forno.
  9. Coze cerca de hora e meia.

04

2

Dia da Criança…pai e mãe recebem prendas

A minha filha encantou-se, há tempos, por duas canecas com palhinha. Disse-me o seguinte, e ainda na loja:

– Mãe, já viste como são giras? – apontando para a prateleira. Davam mesmo uns posts espetaculares para o teu blogue!”

De há pouco tempo para cá, eu tenho vindo a reparar que quando a minha filha de nove anos me acompanha nas compras e evidencia interesse por alguma coisa, arranja estratégias diferentes para atrair a minha atenção para a respetiva compra. Foi o que aconteceu desta vez quando nos encontrávamos na Loja DeBORLA, na zona industrial.

Após o que ela afirmou acima, observei as ditas canecas com olhar analítico e demorei um pouco até exprimir opinião sobre as mesmas. A minha filha suspeitando que havia a possibilidade de eu não as trazer disse-me:

– São sem dúvida prendas que também iriam agradar a todos os pais e mães.

Bem, a graxa resultou e no saco vieram para casa as ditas canecas, porque a mãe decidiu que os argumentos eram válidos, ou melhor, porque a mãe também se apaixonou pelas canecas, mas não admitiu.  Para além disso, o Dia do Pai estava próximo e o Dia da Mãe seria pouco tempo depois. Para a criança ficariam acautelados o gesto e a intenção.

Ao chegar a casa, e como de prendas se tratavam, a minha filha resolveu escondê-las longe do olhar do pai, para que fosse, pelo menos para ele, surpresa no Dia do Pai. Contudo, passaram-se os respetivos dias do pai e da mãe e, com ofertas escolares e caseiras à mistura, as ditas canecas continuaram escondidas e esquecidas. Ninguém se lembrou delas. Até ontem, claro, quando, do nada a minha filha falou nas mesmas. Naquele instante, decidiu que sendo a intenção inicial que as canecas fossem prendas para os pais, ela iria entregá-las, mas com uma receita incluída, a jeito de compensação, como de juros de mora se tratasse. Achei piada. E esse dia foi precisamente hoje: Dia da Criança.

Um smoothie e um sumo feitos e fotografados “à la minute” porque era cedo e dia de escola.

E, sim, as canecas são lindas! Não me arrependo nada de as ter comprado!

Sumo de morango

1

2

Sumo de morango

  • 8 morangos
  • 1 maçã
  • 1 colher de sopa de mel
  • água até obter a consistência desejada

Lavam-se os morangos e retiram-se-lhes os pés. Reservam-se.

Descasca-se a maçã.

Num copo liquidificador, trituram-se os morangos com a maçã, juntando aos poucos água até obter a consistência desejada. Adoça-se a gosto com mel ou com açúcar mascavado.

Serve-se com pedras de gelo. Se os morangos estiverem refrigerados não é necessário juntar gelo.

 

Smoothie de uva-da-serra (ou mirtilo açoriano)

3

1

Smoothie de uva-da-serra

  • uma mão cheia de uva-da-serra congelada
  • 1 banana congelada
  • 1 maçã congelada
  • 1 iogurte natural
  • leite magro q.b
  • mel a gosto
  • uma pitada de canela

No copo liquidificador, trituram-se as frutas com o iogurte. Adiciona-se leite magro até se obter a consistência desejada. Adoça-se com mel e com uma pitada de canela.

A açorianidade saboreia-se

01.JPG

É raro o domingo que eu não dê um saltinho à Feira do Gado na Vinha Brava, da qual já falei aqui anteriormente. De facto, esta rotina dominical tem contribuído para que abasteçamos a casa semanalmente de legumes e frutas frescas, regionais e biológicas. Naquele espaço reside a alma e o trabalho árduo de muita gente, a génese da ilha e uma fração da açorianidade, que eu faço questão de enaltecer sempre que posso.

Seguindo esta linha de pensamento, de que os produtos locais e estivais são os mais saudáveis e saborosos, decidi aceitar o convite da empresa EMATER para dinamizar, nos quatro supermercados Guarita e no mês de junho, oito showcookings totalmente dedicados aos produtos regionais. Nesta receita está a prova de que nem tudo o que é tradicional tem de ser calórico e açucarado. Esta é uma receita vegetariana saudável e repleta de sabor.

1.JPG

Legumes assados com azeitonas do Porto Martins, Tomilho e Rosmaninho

Ingredientes

  • cenoura
  • alho-francês
  • curgetes pequenas
  • cebola roxa
  • pimento amarelo
  • pimento encarnado
  • azeitonas em salmoura do Porto Martins
  • Tomilho e rosmaninho fresco
  • sal
  • moinho de pimentas
  • azeite

Preparação

Lavar e picar os legumes a gosto, temperar com sal, moinho de pimentas, azeite, ramos de tomilho e de rosmaninho, juntar as azeitonas e levar ao forno a assar.

Em Dia Internacional do Celíaco…

1

Confecionei recentemente esta sobremesa num workshop dedicado a sobremesas sem glúten e sem lactose. Sabia que era uma receita garantida por vários fatores: pelo grau de facilidade, pelo sabor, e por ser apelativa.  Decidi fazê-la com morangos, mas estes podem ser facilmente substituídos por outros frutos, desde que se proceda à correspondência com as respetivas gelatinas. Com frutos do bosque, pêssego e frutos tropicais, como a manga, resulta também muito bem. Se optarem por utilizar kiwi ou ananás terão de dar uma fervura aos frutos com uma colher ou duas de açúcar, e deixá-los arrefecer, antes de os adicionarem ao leite de coco. Se não pretenderem fazer esta sobremesa com o copo inclinado, poderão verter a gelatina para um recipiente refratário quadrado ou retangular, cortá-la em cubos, depois de solidificada, e misturá-a no preparado de mousse de leite de coco, fruta e chia.

Sobremesa de Morango e Gelatina com Leite de Coco e Sementes de Chia

  • 1 pacote de gelatina de morango
  • 1 lata de leite de coco
  • 1 chávena de morangos
  • Morangos para a decoração
  • Aroma de baunilha
  • Mel ou açúcar a gosto
  • 1/4 chávena de sementes de chia
  • Amêndoa aos pedacinhos torrada

 

Faz-se a gelatina de morango de acordo com as instruções da embalagem. Coloca-se em copos que se guardam inclinados no frigorífico até que a gelatina solidifique (num tabuleiro com arroz ou leguminosas secas para que segurem o copo na posição pretendida).

Começam-se por triturar os morangos com o leite de coco. Adoça-se com açúcar ou mel a gosto. Aromatiza-se com aroma de baunilha. Mistura-se as sementes de chia e mexe-se.

Depois de solidificada a gelatina, despejam-se colheradas desta mousse na parte vazia do copo. Leva-se ao frigorífico um mínimo de 4 horas. Decora-se com pedaços de morango na hora de servir e frutos secos torrados e aos pedacinhos.

 

Marmelos assados com vinho do Porto e especiarias

Já há imenso tempo que pretendia fazer uma receita com marmelos. Queria que fosse algo que não a simples marmelada, apesar de gostar imenso dela. Lembrei-me do blogue da Isabel Rafael, o inspirador  Cinco Quartos de Laranja, pois tinha a ideia de por lá já ter visto publicadas algumas receitas com este fruto. A pesquisa conduziu-me até a um post que compilava vinte receitas onde o marmelo estava presente. Comecei a clicar nos links e a desfolhar as receitas: umas mais simples e outras mais desafiantes. Depois, pensei que o melhor mesmo seria começar a aventura com este fruto através de uma receita descomplicada: a de marmelos assados com vinho do Porto e especiarias.

Aprovadíssima!

E viva o outono e os seus frutos!

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

Ingredientes

  • 3 marmelos
  • sumo de 1 limão
  • 2 dl de água
  • 4 colheres de sopa de açúcar mascado escuro (usei claro)
  • 1 dl de vinho do Porto
  • 1 pau de canela (substitui por uma colher de café de canela em pó)
  • 1 estrela de anis (coloquei duas)

Preparação

1. Colocar o sumo de limão, a água, o açúcar, o vinho do Porto, a canela e o anis num tacho. Levar ao lume e deixar ferver uns minutos.

2. Cortar os marmelos ao meio. Deixar a casca. Retirar as sementes.

3. Numa assadeira, dispor os marmelo com os cortes para cima e regar os marmelos com a calda de açúcar, vinho do Porto e especiarias.

4. Levar a assar em forno pré-aquecido a 200 ºC durante 60 minutos. Durante a assadura virar os marmelos e regá-los com o molho.

Sugestão de acompanhamento:

Servir os marmelos assados com uma bola de gelado de baunilha.

marmelos

marmelos

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

Diospirochiando

Como é sabido, os melhores frutos são sempre os da época. Estamos no outono e, por esse motivo, os dióspiros ganham destaque nas bancas dos mercados. Felizmente, e como temos no nosso pomar um diospireiro, têm havido bastantes diospiros cá por casa. Sem dúvida que a melhor forma de apreciá-los é mesmo saboreá-los ao natural ou assados com um pouco de canela. Contudo, desta vez resolvi combinar o diospiro com sementes de chia com leite de amêndoa e, assim, criar uma sobremesa, um pequeno-almoço ou um lanche bastante saudável. Esta é de facto uma receita de elaboração muito rápida, repleta de sabor e que, acima de tudo, transpira saúde.

Nas últimas décadas, a semente de chia tem-se tornado um importante alimento na nutrição humana devido às suas características nutricionais. Esta semente destaca-se pelo grande teor de ómega 3, de fibras alimentares e de proteínas. Estes aspetos concorrem para que o consumo da Chia esteja associado a vários benefícios na saúde humana. Podemos utilizar a chia na forma de semente, de farinha e de óleo, mas devido as características mencionadas anteriormente, as sementes têm sido utilizadas como matéria-prima na elaboração de alimentos do dia-a-dia. Algumas das principais aplicações das sementes incluem o seu uso como complemento dietético e como ingrediente em barras de cereais, biscoitos, massas, pães, lanches, iogurte, entre outros.

Copos de Dióspiro com Chia e leite de Amêndoa (sem glúten e sem lactose)

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

diospiro

diospiro

chia

fonte desta foto

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Ingredientes para 4 copos

  • 6 dióspiros maduros e refrigerados
  • 5 colheres de sopa de sementes de chia
  • 400-450 ml de leite de amêndoa refrigerado
  •  1 colher de sobremesa de aroma de baunilha q.b.
  • canela em pó q.b.
  • granola para decorar

Preparação

  1. Numa taça, junte as sementes de chia, o leite de amêndoa e o aroma de baunilha. Envolva e deixe repousar, fora ou dentro do frigorífico, cerca de trinta minutos.
  2. Descasque os dióspiros e passe-os ligeiramente pela varinha mágica. Não triture muito.
  3. Faça camadas com o preparado com a chia e com a polpa do dióspiro reservada.
  4. Termine com granola e pozinhos de canela. (Poderá também optar por adicionar a canela ao preparado de chia)
  5. Saboreie de imediato ou no próprio dia, refrigerado.

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa