Em Dia Internacional do Celíaco…

1

Confecionei recentemente esta sobremesa num workshop dedicado a sobremesas sem glúten e sem lactose. Sabia que era uma receita garantida por vários fatores: pelo grau de facilidade, pelo sabor, e por ser apelativa.  Decidi fazê-la com morangos, mas estes podem ser facilmente substituídos por outros frutos, desde que se proceda à correspondência com as respetivas gelatinas. Com frutos do bosque, pêssego e frutos tropicais, como a manga, resulta também muito bem. Se optarem por utilizar kiwi ou ananás terão de dar uma fervura aos frutos com uma colher ou duas de açúcar, e deixá-los arrefecer, antes de os adicionarem ao leite de coco. Se não pretenderem fazer esta sobremesa com o copo inclinado, poderão verter a gelatina para um recipiente refratário quadrado ou retangular, cortá-la em cubos, depois de solidificada, e misturá-a no preparado de mousse de leite de coco, fruta e chia.

Sobremesa de Morango e Gelatina com Leite de Coco e Sementes de Chia

  • 1 pacote de gelatina de morango
  • 1 lata de leite de coco
  • 1 chávena de morangos
  • Morangos para a decoração
  • Aroma de baunilha
  • Mel ou açúcar a gosto
  • 1/4 chávena de sementes de chia
  • Amêndoa aos pedacinhos torrada

 

Faz-se a gelatina de morango de acordo com as instruções da embalagem. Coloca-se em copos que se guardam inclinados no frigorífico até que a gelatina solidifique (num tabuleiro com arroz ou leguminosas secas para que segurem o copo na posição pretendida).

Começam-se por triturar os morangos com o leite de coco. Adoça-se com açúcar ou mel a gosto. Aromatiza-se com aroma de baunilha. Mistura-se as sementes de chia e mexe-se.

Depois de solidificada a gelatina, despejam-se colheradas desta mousse na parte vazia do copo. Leva-se ao frigorífico um mínimo de 4 horas. Decora-se com pedaços de morango na hora de servir e frutos secos torrados e aos pedacinhos.

 

Marmelos assados com vinho do Porto e especiarias

Já há imenso tempo que pretendia fazer uma receita com marmelos. Queria que fosse algo que não a simples marmelada, apesar de gostar imenso dela. Lembrei-me do blogue da Isabel Rafael, o inspirador  Cinco Quartos de Laranja, pois tinha a ideia de por lá já ter visto publicadas algumas receitas com este fruto. A pesquisa conduziu-me até a um post que compilava vinte receitas onde o marmelo estava presente. Comecei a clicar nos links e a desfolhar as receitas: umas mais simples e outras mais desafiantes. Depois, pensei que o melhor mesmo seria começar a aventura com este fruto através de uma receita descomplicada: a de marmelos assados com vinho do Porto e especiarias.

Aprovadíssima!

E viva o outono e os seus frutos!

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

Ingredientes

  • 3 marmelos
  • sumo de 1 limão
  • 2 dl de água
  • 4 colheres de sopa de açúcar mascado escuro (usei claro)
  • 1 dl de vinho do Porto
  • 1 pau de canela (substitui por uma colher de café de canela em pó)
  • 1 estrela de anis (coloquei duas)

Preparação

1. Colocar o sumo de limão, a água, o açúcar, o vinho do Porto, a canela e o anis num tacho. Levar ao lume e deixar ferver uns minutos.

2. Cortar os marmelos ao meio. Deixar a casca. Retirar as sementes.

3. Numa assadeira, dispor os marmelo com os cortes para cima e regar os marmelos com a calda de açúcar, vinho do Porto e especiarias.

4. Levar a assar em forno pré-aquecido a 200 ºC durante 60 minutos. Durante a assadura virar os marmelos e regá-los com o molho.

Sugestão de acompanhamento:

Servir os marmelos assados com uma bola de gelado de baunilha.

marmelos

marmelos

marmelos assados com vinho do porto e especiarias

Diospirochiando

Como é sabido, os melhores frutos são sempre os da época. Estamos no outono e, por esse motivo, os dióspiros ganham destaque nas bancas dos mercados. Felizmente, e como temos no nosso pomar um diospireiro, têm havido bastantes diospiros cá por casa. Sem dúvida que a melhor forma de apreciá-los é mesmo saboreá-los ao natural ou assados com um pouco de canela. Contudo, desta vez resolvi combinar o diospiro com sementes de chia com leite de amêndoa e, assim, criar uma sobremesa, um pequeno-almoço ou um lanche bastante saudável. Esta é de facto uma receita de elaboração muito rápida, repleta de sabor e que, acima de tudo, transpira saúde.

Nas últimas décadas, a semente de chia tem-se tornado um importante alimento na nutrição humana devido às suas características nutricionais. Esta semente destaca-se pelo grande teor de ómega 3, de fibras alimentares e de proteínas. Estes aspetos concorrem para que o consumo da Chia esteja associado a vários benefícios na saúde humana. Podemos utilizar a chia na forma de semente, de farinha e de óleo, mas devido as características mencionadas anteriormente, as sementes têm sido utilizadas como matéria-prima na elaboração de alimentos do dia-a-dia. Algumas das principais aplicações das sementes incluem o seu uso como complemento dietético e como ingrediente em barras de cereais, biscoitos, massas, pães, lanches, iogurte, entre outros.

Copos de Dióspiro com Chia e leite de Amêndoa (sem glúten e sem lactose)

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

diospiro

diospiro

chia

fonte desta foto

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Ingredientes para 4 copos

  • 6 dióspiros maduros e refrigerados
  • 5 colheres de sopa de sementes de chia
  • 400-450 ml de leite de amêndoa refrigerado
  •  1 colher de sobremesa de aroma de baunilha q.b.
  • canela em pó q.b.
  • granola para decorar

Preparação

  1. Numa taça, junte as sementes de chia, o leite de amêndoa e o aroma de baunilha. Envolva e deixe repousar, fora ou dentro do frigorífico, cerca de trinta minutos.
  2. Descasque os dióspiros e passe-os ligeiramente pela varinha mágica. Não triture muito.
  3. Faça camadas com o preparado com a chia e com a polpa do dióspiro reservada.
  4. Termine com granola e pozinhos de canela. (Poderá também optar por adicionar a canela ao preparado de chia)
  5. Saboreie de imediato ou no próprio dia, refrigerado.

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Workshop “Cozinhar com Leguminosas” no Centro de Ciência e uma receita de bolachas

A ONU declarou o ano de 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, com o propósito de elevar a consciência sobre a potencial importância do papel desses alimentos na promoção da saúde, nutrição, bem como na segurança alimentar e sustentabilidade ambiental.

As leguminosas têm pouca gordura e muita fibra na sua composição. Isso faz com que causem uma sensação de saciedade no organismo. Sendo assim, a fome repentina e os picos glicémicos ficam mais controlados, ajudando no controle da diabetes. As fibras presentes nesses grãos ainda previnem a obstipação organismo. Para além disso, são uma fonte de energia, devido aos hidratos de carbono presentes, de vitaminas, a maior parte do complexo B e de outros minerais importantes: ferro, cálcio, magnésio, zinco, potássio e fósforo. Segundo os nutricionistas, a eficácia das leguminosas é ainda maior se se ingerirem na mesma refeição dois tipos diferentes, para equilibrar a ingestão de aminoácidos.

As leguminosas não são legumes. O termo legume refere-se às partes comestíveis das plantas. Já as leguminosas são tipos de plantas cujas sementes/grãos crescem em vagens: feijão, grão, ervilha, lentilha, soja, amendoim, tremoço, etc. Algumas espécies podem ser consumidas quando ainda verdes, como a ervilha, o feijão e as respetivas vagens. Outras podem ser utilizadas na forma germinada, como os rebentos de soja, de feijão, etc. A grande maioria, porém, é consumida na forma seca. As leguminosas são compostas por 50% de hidra- tos de carbono e cerca de 23% de proteínas, exceto a soja que possui 38%. A soja e o amendoim são oleaginosas (maior conteúdo lípido). Os feijões, a fava, o grão, o tremoço, a ervilha e a lentilha são não oleaginosas (menor conteúdo de gordura). O consumo de leguminosas é muito importante uma vez que estas apresentam qualidades nutricionais desejáveis. Para além disso, podem conservar-se por muito tempo na forma seca ou enlatada e são de fácil preparação.

&

No passado sábado, dia 8 de outubro, dinamizei dois workshops no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo a convite da Associação para o Estudo do Ambiente Insular. A ação pretendeu sensibilizar crianças e adultos para a importância da inclusão das leguminosas na nossa alimentação. Foram momentos de interação e muita partilha! Obrigada a todas as participantes pela vossa presença e colaboração.

Se tiverem curiosidade em ver  os momentos e as receitas do workshop cliquem nos links abaixo.

workshop Cozinhar com Leguminosas

workshop Cozinhar com Leguminosas

Vou agora partilhar convosco uma das receitas elaboradas.

Bolachas de Grão-de-Bico e Chocolate (vegan; sem glúten)

cookies de chocolate e grão-de-bico

img_9088

Ingredientes

  • 1 chávena e meia de grão cozido
  • ½ chávena de manteiga de amendoim
  • 1/2 chávena de amendoim frito e salgado grosseiramente triturado
  • 3 colheres de sopa de açúcar mascavado
  • ⅓ chávena de xarope de ácer (utilizei caramelo líquido)
  • 1 colher de sopa de extrato de baunilha
  • ¼ de colher de chá de sal de mesa
  • ¼ colher de chá de fermento para bolos
  • ¼ colher de chá de bicarbonato de sódio
  • ½ chávena de pepitas de chocolate

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 200 C. Forre um tabuleiro com papel vegetal.
  2. Misture num processador todos os ingredientes  até estarem bem incorporado, exceto as pepitas de chocolate.
  3. Transfira a massa para uma tigela e adicione as pepitas de chocolate. Misture.
  4. Use uma colher de gelados, ou faça bolas de massa com as mãos e posicione-as bem afastadas umas das outras no tabuleiro.
  5. Decore com mais pepitas e metades de amendoim.
  6. Leve ao forno durante 20 a 25 minutos.

Dica para Bolachas em SOS:

Se preferir, prepare a massa de bolachas, coloque-a em película aderente, forme um rolo e congele. Quando desejar, retire-as do congelador, corte rodelas, coloque-as de imediato num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve a cozer. Terá bolachas quentinhas e prontas em 25 minutos.

cookies de chocolate e grão-de-bico

 

 

Smoothie-on-a-stick de Ameixa e Framboesa

A receita que vos trago hoje é o que eu costumo denominar de smoothie-on-a-stick.  Seria um popsicle, picolé, ou  sorvete, como tão bem fazia a minha tia Maria, se consistisse  num bloco de polpa e/ ou sumo de fruta solidificado com um palito que atravessa verticalmente o interior, destinado ao manuseio de degustação. No entanto,  este não se trata de um gelado de água, mas de um género de smoothie solidificado, que pode funcionar como sobremesa e lanchinho durante o ano e pequeno- almoço ou ceia nos dias quentes de verão em que o calor só nos faz querer refeições leves e frescas.
Este smoothie-on-a- stick é um excelente aproveitamento para as frutas que vão ficando esquecidas na fruteira e um incentivo ao consumo de iogurtes para as crianças, e também adultos, que não os apreciem. É uma receita bastante saudável que decidiu ganhar corpo numas formas de pudim em silicone que comprei há tempos nas lojas DeBORLA.

Smoothie-on-a-stick de Ameixa e Framboesa

Smoothie-on-a-stick de Ameixa e Framboesa

Ingredientes

  • 600 g de ameixas bem maduras
  • 300 g de banana muito madura
  • 1 caixa de framboesas
  • 5 iogurtes de aroma (3 de morango e 2 de tutti-frutti)
  • 4 colheres de sopa de açúcar

Preparação

No copo de um robô de cozinha, triture a ameixa bem triturada, mas ainda a verem-se os pedacinhos de pele. Junte a banana e triture mais um pouco. Por fim, adicione as metade de uma caixinha de framboesas (reserve as restantes para a decoração e ou para a hora de servir).

Junte os cinco iogurtes e as quatro colheres de sopa de açúcar (se gostar dos popsicles muito doces, terá de adicionar mais duas colheres de açúcar; para mim as 4 iniciais é açúcar q.b. se tanto a ameixa como a banana estiverem bem maduras). Envolva com a polpa de fruta e encha as forminhas de silicone. Coloque no centro de cada forminha um pauzinho de gelado, que se aguentará no centro da forma devido à consistência pastosa do smoothie.

Leve ao congelador e retire cerca de 15 minutos antes de servir.

Smoothie-on-a-stick de Ameixa e Framboesa

 

Smoothie-on-a-stick de Ameixa e Framboesa

 

Comida com cor e sabor

esparguete de ameijoa e legumes chineses

Adoro fotografar alimentos coloridos, tais como a fruta e os legumes. Quando frescos são vibrantes e apelativos. Sabiam que a cor do alimento está relacionada com o nutriente que contém, sendo fundamental ingerir diariamente no mínimo um alimento de cada cor? Assim, quanto mais colorida estiver a alimentação, maior será a quantidade de nutrientes que serão oferecidos ao organismo. Consumir diariamente frutas, legumes e hortaliças de cores diferentes é garantia de ingestão de alimentos de baixas calorias e grandes quantidades de vitaminas e minerais, o que reduz significativamente o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes, alguns tipos de cancro e outras doenças, que afetam em maior escala os países desenvolvidos.

Como sou adepta de refeições equilibradas, pois delas depende o bom funcionamento do nosso corpo, é também importante a ingestão de proteína animal, presente no leite e derivados, ovos e carnes (bovina, suína, aves, peixe), que é responsável pela síntese muscular e fornecimento de aminoácidos essenciais; dos cereais (massas, pães), responsáveis pela energia no nosso organismo e também as gorduras, cuja função é transportar vitaminas lipossolúveis e produzir certos hormónios. Como resultado destas preocupações surgiu este prato que devido à sua constituição é colorido, saudável e completo.

esparguete de ameijoa e legumes chineses

Curiosidades sobre a cor dos alimentos:

Amarelos ou alaranjados que contém carotenoides presentes nos alimentos como o mamão, melão, cenoura, manga, laranja, damasco, pêssego e abóbora que tem atividade antioxidante e anticancerígena. Também possuem vitaminas A e C, que ajudam a manter o sistema nervoso saudável, protegem o coração e a visão.

Azulados e arroxeados, tais como uva, ameixa, framboesa, beterraba, berinjela e repolho roxo possuem atividade antioxidante, retardando o envelhecimento. Também protegem o coração e previnem alguns tipos de cancro.

Brancos, como a couve-flor, batata, arroz, nabo, repolho, cebola e a banana constituem fonte de cálcio e potássio e são imprescindíveis para a formação e manutenção dos ossos e funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Verdes, como abacate, brócolos, chuchu, kiwi, limão, pepino, vagem e os folhosos em geral, contém clorofila, ferro e vitamina A agindo na desintoxicação das células, protegendo contra anemia, anticancerígeno, inibindo o envelhecimento e protegendo a visão, coração, cabelo e pele.

Vermelhos, como morango, tomate, melancia, beterraba, framboesa, cereja e pimentão vermelho contêm licopeno que atuam como antioxidante, neutralizando os radicais livres e protegendo o coração. Também são fontes de vitamina C.

Castanhos, tais como aveia, nozes, castanhas, feijão, lentilha são ricos em fibras e vitaminas do complexo B e vitamina E, auxiliando no funcionamento do intestino e prevenindo doenças cardiovasculares.

Esparguete de ameijoa e legumes chineses

esparguete de ameijoa e legumes chineses

Ingredientes

– 1 pacote de 500 g de spaghettini
– 1/2 embalagem de legumes chineses congelados
– cogumelos frescos
– 1 embalagem de miolo de ameijoa
– 3 colheres sopa de soja
– 1 lata pequena de tomate triturado
– 1 cebola
– 3 dentes de alho
– sal e pimenta q.b.
– alho em pó
– sumo de 1/2 limão
– 1 colher de café de caril
– azeite q.b.

Preparação

1. Começar por cortar a cebola e o alho finamente e fazer um refogado em azeite. Juntar o miolo de ameijoa e os cogumelos frescos laminados. Deixar que destilem e cozinhem.  Juntar o tomate triturado, o molho de soja e o caril. Temperar com sal, alho em pó, pimenta e sumo de 1/2 limão. Deixar levantar fervura. Reservar.

2. Cozer os vegetais num tacho com água e sal durante 7/8 minutos. Escorrer bem após a cozedura. Aproveitar água da cozedura dos vegetais para cozer o esparguete. Escorrer o esparguete.

3. Juntar os legumes ao preparado  inicial, com o miolo de ameijoa, e deixar apurar um pouco.

4. Envolver o spaghettini neste preparado e servir.

 

 

A Primavera dentro de um prato

A primavera chegou e com ela veio a vontade de pratos leves, cheios de cor e de sabor. Este patê vegetariano insere-se nestas categorias todas, caracterizando-se por ser uma agradável surpresa e uma opção diferente, se o compararmos com as pastas convencionais.

Let it be Spring!

(o pratinho da foto só podia ser da loja DeBORLA, claro!)

Patê de Cenouras e Brócolos

paté de cenoura e brócolos

Ingredientes

  • 1 cenoura em juliana
  • raminhos de brócolos ( o equivalente a 2 flores)
  • 1 embalagem de queijo ricotta (200 g)
  • 100 g de queijo creme com alho e ervas
  • azeitonas recheadas com pimento a gosto
  • cebolinho
  • 2 ou 3 folhas de hortelã-pimenta
  • pimenta preta
  • 1 pitada de endro
  • 1 fio de azeite
  • sal

Preparação

1. Coze-se a cenoura em juliana e os brócolos em água e sal. Escorrem-se e deixam-se arrefecer totalmente.

2. Misturam-se os dois queijos numa tigela com recurso a uma colher.

3. Picam-se muito bem as azeitonas  com uma faca. Juntam-se aos queijos.

4. Junta-se metade dos brócolos  e mexe-se muito bem até que os brócolos se desfaçam quase totalmente.

5. Adiciona-se a cenoura cozida, metade do cebolinho e as folhas de hortelã-pimenta bem picadinhos. Mistura-se bem.

6. Tempera-se com um fio de azeite, sal, pimenta e endro a gosto.

7. Leva-se ao frigorífico.

8. Na hora de servir, decora-se com o restante cebolinho picado e um raminho de hortelã-pimenta.