Madalenas sem glúten e sem lactose… e de uva-da-serra

Na foto estão representadas as quatro receitas que desenvolvi num workshop que realizei há pouco tempo, cuja temática incidiu sobre sobremesas sem glúten e sem lactose. As receitas confeccionadas  foram as seguintes: bolachas de tâmaras, waffles de aveia,  sobremesa de gelatina com leite de coco e morangos e as madalenas com uva-da-serra, o famoso mirtilo açoriano, cuja receita partilho hoje. São ideais para acompanhar um café ao pequeno-almoço, ao lanche ou até para incorporarem a marmita da praia.

Boas férias!

3 Ingredientes

  • 3 ovos
  • 100 g de açúcar
  • 25 g de amido de milho (maizena)
  • 175 g de farinha de arroz ou de preparado Schar para bolos (prefiro o preparado)
  • 100 g de creme vegetal (Vaqueiro ou outro)
  • 100 ml de leite vegetal (pode ser substituído por sumo de laranja)
  • 10 g (ou meia colher de sopa) de fermento sem glúten
  • Raspa de laranja ou limão a gosto
  • 1 colher de café de extrato de baunilha
  1. Batem-se as gemas com o açúcar e com a margarina. Junta-se o extrato de baunilha, o sal e a raspa de laranja.
  2. Adiciona-se metade da farinha e do leite vegetal.
  3. Junta-se o fermento. Mexe-se bem.
  4. Termina-se com o resto do leite vegetal e da farinha e junta-se a raspa de citrino. Bata novamente, mas pouco.
  5. Batem-se as claras em castelo e envolvem-se suavemente no preparado anterior, com uma colher de pau.
  6. Coloca-se uma colher de sopa de massa na forma de papel, assente dentro de uma forma de alumínio. Dispõe-se 4 ou 5 bagas de uva-da serra, outra colher de massa e termina-se com mais 4 ou 5 bagas.
  7. Leva-se ao forno pré-aquecido até cozer, mas sem deixar secar, cerca de 20 a 25 minutos.
  8. Deixa-se arrefecer os pequenos queques e polvilham-se com açúcar em pó, na hora de servir.

Bolo de Panquecas com Buttermilk

A primeira refeição do dia devia ser a mais consistente, pois precisamos de energia para enfrentar um novo dia, quer seja este de estudo, de trabalho ou de lazer. Estas panquecas de buttermilk são a minha forma favorita de dar os bons-dias!

O buttermilk é  ingrediente muito usado em bolos, panquecas e outras preparações culinárias. Consiste no tradicional leitelho, ou seja, o soro que resulta da preparação da manteiga ou leite azedado. A versão mais fiel à letra é bater natas gordas até fazer manteiga. O soro que sobrar é o buttermilk.  Alguns supermercados dispõem de preparações industriais de buttermilk. Este pode, no entanto, ser preparado em casa. Para obter o leitelho, adicione a um copo de leite uma colher de sopa de sumo de limão ou vinagre e deixe repousar uns 10 minutos. Outra opção é misturar um iogurte natural não açucarado com uma quarta parte da sua quantidade em leite. Mexa bem e utilize na receita.

Panquecas de buttermilk com topping de banana, ananás e mirtilo caramelizados

panquecas de buttermilk_foodwithameaning

panquecas de buttermilk_foodwithameaning

panquecas de buttermilk_foodwithameaning

Esta receita fez parte do Workshop Spring Brunches realizado este mês na loja DeBORLA da ilha Terceira.

Abaixo, vemos o nosso bolo de panquecas em destaque num prato de bolo lindo, com a assinatura DeBORLA.

bolo de panquecas

bolo de panquecas

Ingredientes para a massa

  • 2 chávenas de farinha
  • 2 colheres de chá de fermento
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 2 ovos levemente batidos
  • 3 chávenas de buttermilk (3 chávenas de leite com três colheres de sopa de sumo de limão)
  • 4 colheres de sopa de manteiga.

 

  1. Misture os ingredientes secos numa tigela e vá adicionando os ingredientes molhados sem bater demasiado. Podem existir alguns grumos derivados do leitelho (buttermilk)- reação do leite com o limão.
  2. Aqueça a frigideira, unte com óleo e, assim que esta estiver quente, despeje uma concha de massa no centro da frigideira. Quando começarem a aparecer bolhinhas/buraquinhos à superfície a panqueca está pronta a ser virada para cozinhar a outra face.

 

Para o topping, corte bananas ao meio no sentido do comprimento, descasque o ananás/abacaxi e corte-o em fatias com a espessura máxima de um dedo. Numa frigideira, coloque açúcar mascavado, canela e sumo de duas laranjas. Disponha os pedaços de abacaxi e as metades de banana. Polvilhe com mais açúcar mascavado e canela e deixe fervilhar e caramelizar. Antes de retirar, adicione mirtilos. Acompanhe as panquecas com os frutos caramelizados e com o molho ainda morno.

Smoothies…a saúde no copo

Um smoothie é uma bebida saudável, saborosa e muito refrescante. É feito com frutas, iogurtes e outros ingredientes naturais. É uma ótima fonte de energia, pois contém pouquíssima gordura e é rico em vitaminas e minerais. Um smoothie é mais do que uma bebida, é uma escolha de vida saudável ideal para quem se preocupa com o bem-estar do corpo, mas não abre mão de uma combinação deliciosa.

smoothies

Relativamente às quantidades dos ingredientes, decidi não descriminá-las nas receitas porque à medida que faço os smoothies vou observando a consistência- o smoothie é por natureza uma bebida pouco líquida- e vou provando para regular a quantidade de fruta, o leite ou os derivados deste, e o adoçante. Por norma utilizo mel para adoçar os batidos. O estado de maturação da fruta também condiciona a utilização de menor ou maior quantidade de adoçante. Por vezes, opto mesmo por não incluir açúcares nos batidos, uma vez que a frutose já lá está.

Estes foram os 4 smoothies confecionados para a comemoração do Dia Mundial da Saúde.

smoothies

(smoothies representados na foto da esquerda para a direita)


 

Smoothie de uva-da-serra (mirtilo)

uva-da-serra congelada

maçã congelada

Iogurte natural/grego

Leite

Mel


 

Smoothie Caribenho

Ananás ou abacaxi congelado

melão congelado

Iogurte natural ou grego

Leite de côco (ou normal)

Côco ralado

Bananas

Mel

Hortelã


 

Smoothie de banana, chocolate e manteiga de amendoim

Bananas maduras congeladas

pera congelada

Leite achocolatado (ou leite simples +nesquik ou cacau)

Mel

Manteiga de amendoim a gosto

Opcional: polvilhar com canela


 

Smoothie de framboesa

framboesas congeladas

pera congelada

Iogurte natural/grego

Leite

Mel


 

Preparação

Colocar no copo liquidificador ou no copo do robô de cozinha leite ou os derivados de leite (iogurte natural/iogurte grego).

Adicionar metade da fruta cortada aos pedaços e previamente congelada em saquinhos e triturar.

Juntar o leite, o resto da fruta e os ingredientes em falta.

Verificar a consistência e se o batido necessita de adoçante.

 

Notas:

  • Para qualquer smoothie a fruta deve estar preferencialmente congelada, apesar de haver a possibilidade de se acrescentar gelo ao preparado final.
  • Os smoothies são uma excelente ideia para aproveitamento de peças de fruta esquecidas na fruteira, mais maduras e menos apelativas, tal como acontece com a banana.
  • Os smoothies não devem ser por norma substitutos de uma refeição, mas poderão ser pequenos-almoços e lanches já que são importantes fontes de fibra, vitaminas e minerais.

Mais fotos da iniciativa  aqui

Mousse de mirtilo açoriano

Quando se aproxima o final de agosto, penso em uva-da-serra, o mirtilo endémico açoriano. Com esta fruta já confecionei algumas receitas, que tenho vindo a publicar no blogue. Desta vez, experimentei utilizá-lo para fazer esta mousse. A cor vibrante da sobremesa ganhou destaque quando conjugada com estas taças brancas que adquiri nas promoções DeBorla. Ficou um mimo, não acham?

mousse de mirtilo açoriano_foodwithameaningmousse de mirtilo açoriano_foodwithameaning

Ingredientes para 8 doses

300 g de uva-da-serra (mirtilo açoriano)

200g de açúcar em pó

2 colheres de sopa de sumo de lima

2 claras

Acessórios

Borboleta

Preparação na Bimby

1. Pulverizar o açúcar iniciando na vel 5 até à 9.

2. Adicionar as cerejas congeladas e triturar 30seg. na vel. 5.

3. Sem retirar o preparado do copo, colocar a borboleta e bater as claras  com o sumo de lima  durante 3 minutos na velocidade 3 1/2, até que obtenha uma espuma tipo merengue.

Servir de imediato ou guardar no congelador de um dia para o outro e servir na versão gelado.

 

Preparação Tradicional

1. Colocar o açúcar em pó e a fruta congelada num copo misturador. Triturar muito bem até obter um género de papa homogénea.

2. Colocar este preparado numa tigela, adicionar duas claras e o sumo de lima e bater com a batedeira elétrica até que as claras se transformem em merengue.

Servir de imediato ou guardar no congelador de um dia para o outro e servir na versão gelado.

mousse de mirtilo açoriano_foodwithameaningmousse de mirtilo açoriano_foodwithameaning

Coroa de Canela e Mirtilos

Adoro todo o tipo de pastelaria. Há qualquer coisa de reconfortante, e de quase terapêutico, nas massas de pão, de bolo e de bolachinhas. Nesta quadra festiva do Natal, em que as vitrines das pastelarias estão repletas de sugestões doces, é impossível passar indiferente ao apelo constante ao consumo das iguarias da época.

Fica então aqui mais uma ideia para adoçar a mesa da Consoada.

Coroa de Canela e Mirtilos

coroa de canela e mirtilos

Ingredientes

600 g de farinha

1 colher de café de sal

240 ml de leite morno

30 g de fermento fresco

60 g de manteiga derretida

2 gemas de ovo

4 colheres de sopa de açúcar

óleo q.b.

Recheio

70 g de manteiga amolecida

6 colheres de sopa de açúcar

1 colher de sopa de canela

150 g de mirtilos

Preparação

Misture o leite com o fermento, o açúcar, a manteiga derretida e as gemas. Deixe descansar e formar bolhas durante 10 minutos.

Peneire a farinha juntamente com o sal para dentro de uma tigela e junte-a aos poucos à mistura anterior. Amasse e transforme numa bola.

Coloque a massa numa tigela untada com óleo e tape com película aderente. Deixe descansar durante cerca de uma hora ou até dobrar de volume.

Para o recheio, misture a manteiga com o açúcar, a canela e os mirtilos. Polvilhe uma superfície de trabalho com farinha e estique a massa com a ajuda de um rolo, também ele polvilhado com farinha, até obter um retângulo de 20×30 cm e com 1 cm de espessura.

Espalhe 3/4 da mistura de manteiga pela massa e enrole-a. Em seguida, faça um corte ao meio no sentido longitudinal, deixando uma das pontas por cortar.

Entrance as duas tiras e no fim dê um formato de coroa. Coloque a coroa num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal, pincele-a com a restante manteiga e leve ao forno pré-aquecido a 200 ºC por 25 minutos. Nos últimos 10 minutos baixe o lume para 180ºC.

coroa de canela e mirtilos

Receita adaptada da receita de coroa de canela e framboesas publicada no número 51 da Revista Continente magazine

Adaptações:

– utilizei mirtilos em vez de framboesas;

– acrescentei mais duas colheres de açúcar;

– pincelei com gema de ovo diluída num pouco de leite em vez de manteiga.

coroa de canela e mirtiloscoroa de canela e mirtilos

Festas Felizes!

Os últimos. Galette de figos e uva-da-serra

Eram apenas oito e pequenos. Os últimos.

Juntaram-se com bagas da uva-da-serra, o mirtilo açoriano de que já falei aqui e aqui, com umas colheradas de compota e compuseram esta galette tão simples de se fazer, especialmente se preferirem comprar a massa areada pronta a desenrolar e a aplicar os ingredientes.

Por ser cada vez mais apreciadora dos sabores genuínos e rústicos, deixo-vos esta sugestão de sobremesa para o fim de semana.

galette de figos e uva-da-serra

galette de figos e uva-da-serra

Se optarem por comprar a massa já feita, retirem-na do frigorífico e desenrolem-na sobre uma superfície ligeiramente enfarinhada.

Ingredientes

8 figos pequenos

2oo g de uva-da serra ou mirtilos

farinha de trigo para envolver os mirtilos

6 colheres de sopa de compota de figo (usei da que fiz com a variante pingo de mel)

1 embalagem de massa areada

1 gema de ovo para pincelar

1/2. colher de chá de sal

2 colheres de sopa de açúcar  para polvilhar a massa

Preparação

1. Estenda a massa.

2. Transfira a massa para um prato grande de piza de ir ao forno, previamente enfarinhado, ou num tabuleiro forrado com papel vegetal.

3. No centro da massa coloque  figos cortados em gomos e os mirtilos, estes últimos previamente envoltos na farinha de milho.

4. Coloque por cima colheradas de doce de figo.

5. Vire para cima da tarte os rebordos de massa. Comece numa ponta da tarte e vá dobrando a massa até chegar ao outro extremo.

6. Pincele os rebordos com  com gema de ovo. Polvilhe os rebordos com açúcar.

7. Leve ao forno pré-aquecido a 200 graus, até a massa estar cozida e dourada.

Nota. Convém utilizar um doce consistente. São de evitar as geleias pois liquidificar-se-iam demasiado.

galette de figos e uva-da-serragalette de figos e uva-da-serra

São servidos de uma fatia?

galette de figos e uva-da-serra

galette de figos e uva-da-serra

Outra sugestão de galette aqui.

Rosquilhas com compota de uva-da-serra

Rosquilhas com compota de uva-da-serra

De vez enquando sinto saudades destas roscas, ou rosquilhas, tal como a minha avó as chamava. Sempre que fazíamos uma fornada de pão no forno a lenha, deixávamos as rosquilhas para o fim; coziam assim no calor ténue que sobrava da cozedura do pão de milho e de trigo. Na mesa da cozinha, nós amassávamos com paciência todos os ingredientes. Deixávamos a massa descansar cerca de meia hora e formávamos tirinhas redondas de massa que entrelaçávamos até formarem o aspeto de rosquilha.

 

Rosquilhas com compota de uva-da-serra

Segui esta receita que já tinha publicado no Receitas ao Desafio.

Com uma faca fiz um corte longitudinal na rosquilha e recheei-a com compota de uva-da serra, um doce ligeiramente ácido que combina muito bem com esta massa.

Fica então aqui uma sugestão para um lanche diferente.

Outra ideia: SCONES.