Em Dia Internacional do Celíaco…

1

Confecionei recentemente esta sobremesa num workshop dedicado a sobremesas sem glúten e sem lactose. Sabia que era uma receita garantida por vários fatores: pelo grau de facilidade, pelo sabor, e por ser apelativa.  Decidi fazê-la com morangos, mas estes podem ser facilmente substituídos por outros frutos, desde que se proceda à correspondência com as respetivas gelatinas. Com frutos do bosque, pêssego e frutos tropicais, como a manga, resulta também muito bem. Se optarem por utilizar kiwi ou ananás terão de dar uma fervura aos frutos com uma colher ou duas de açúcar, e deixá-los arrefecer, antes de os adicionarem ao leite de coco. Se não pretenderem fazer esta sobremesa com o copo inclinado, poderão verter a gelatina para um recipiente refratário quadrado ou retangular, cortá-la em cubos, depois de solidificada, e misturá-a no preparado de mousse de leite de coco, fruta e chia.

Sobremesa de Morango e Gelatina com Leite de Coco e Sementes de Chia

  • 1 pacote de gelatina de morango
  • 1 lata de leite de coco
  • 1 chávena de morangos
  • Morangos para a decoração
  • Aroma de baunilha
  • Mel ou açúcar a gosto
  • 1/4 chávena de sementes de chia
  • Amêndoa aos pedacinhos torrada

 

Faz-se a gelatina de morango de acordo com as instruções da embalagem. Coloca-se em copos que se guardam inclinados no frigorífico até que a gelatina solidifique (num tabuleiro com arroz ou leguminosas secas para que segurem o copo na posição pretendida).

Começam-se por triturar os morangos com o leite de coco. Adoça-se com açúcar ou mel a gosto. Aromatiza-se com aroma de baunilha. Mistura-se as sementes de chia e mexe-se.

Depois de solidificada a gelatina, despejam-se colheradas desta mousse na parte vazia do copo. Leva-se ao frigorífico um mínimo de 4 horas. Decora-se com pedaços de morango na hora de servir e frutos secos torrados e aos pedacinhos.

 

Diospirochiando

Como é sabido, os melhores frutos são sempre os da época. Estamos no outono e, por esse motivo, os dióspiros ganham destaque nas bancas dos mercados. Felizmente, e como temos no nosso pomar um diospireiro, têm havido bastantes diospiros cá por casa. Sem dúvida que a melhor forma de apreciá-los é mesmo saboreá-los ao natural ou assados com um pouco de canela. Contudo, desta vez resolvi combinar o diospiro com sementes de chia com leite de amêndoa e, assim, criar uma sobremesa, um pequeno-almoço ou um lanche bastante saudável. Esta é de facto uma receita de elaboração muito rápida, repleta de sabor e que, acima de tudo, transpira saúde.

Nas últimas décadas, a semente de chia tem-se tornado um importante alimento na nutrição humana devido às suas características nutricionais. Esta semente destaca-se pelo grande teor de ómega 3, de fibras alimentares e de proteínas. Estes aspetos concorrem para que o consumo da Chia esteja associado a vários benefícios na saúde humana. Podemos utilizar a chia na forma de semente, de farinha e de óleo, mas devido as características mencionadas anteriormente, as sementes têm sido utilizadas como matéria-prima na elaboração de alimentos do dia-a-dia. Algumas das principais aplicações das sementes incluem o seu uso como complemento dietético e como ingrediente em barras de cereais, biscoitos, massas, pães, lanches, iogurte, entre outros.

Copos de Dióspiro com Chia e leite de Amêndoa (sem glúten e sem lactose)

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

diospiro

diospiro

chia

fonte desta foto

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Ingredientes para 4 copos

  • 6 dióspiros maduros e refrigerados
  • 5 colheres de sopa de sementes de chia
  • 400-450 ml de leite de amêndoa refrigerado
  •  1 colher de sobremesa de aroma de baunilha q.b.
  • canela em pó q.b.
  • granola para decorar

Preparação

  1. Numa taça, junte as sementes de chia, o leite de amêndoa e o aroma de baunilha. Envolva e deixe repousar, fora ou dentro do frigorífico, cerca de trinta minutos.
  2. Descasque os dióspiros e passe-os ligeiramente pela varinha mágica. Não triture muito.
  3. Faça camadas com o preparado com a chia e com a polpa do dióspiro reservada.
  4. Termine com granola e pozinhos de canela. (Poderá também optar por adicionar a canela ao preparado de chia)
  5. Saboreie de imediato ou no próprio dia, refrigerado.

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Quinoa e Alcatra combinam

A alcatra caracteriza-se por ser um dos cortes da carne de vaca. Cá nos Açores, quando se ouve o termo alcatra este é imediatamente associado à Ilha Terceira, por ser o seu prato típico, como poderão perceber através deste link. Ao contrário do que possam estar a pensar, a alcatra tradicional não é composta por carne do corte de alcatra. É, sim,  constituída pelos seguintes pedaços de carne de vaca: rabadilha, chambão e cachaço. É ainda confecionada em alguidar de barro e em forno de lenha.

Esta sugestão de hoje, que começou por ser uma combinação improvável, acabou sendo uma deliciosa surpresa. Daqui em diante, está oficialmente estabelecida cá em casa a quinoa como acompanhamento obrigatório de Alcatra . A tradição da massa sovada irá ser igualmente mantida, mas elegerei a semente quinoa cozida como complemento a este prato. A quinoa absorve o sabor do molho da alcatra, fundindo-se na perfeição e trazendo ainda mais conforto a esta iguaria açoriana. Pessoalmente, acho que esta combinação traz mais benefícios em termos nutricionais e de digestão, comparativamente ao acompanhamento com massa sovada.

O prato e as mini assadeiras das fotos têm a assinatura DeBORLA!

alcatra e quinoa_foodwithameaning

Ingredientes para fazer a Tradicional Alcatra à Moda da Ilha Terceira

  • 2 kg de rabadilha
  • 1 kg de chambão com osso
  • 8 cebolas médias
  • 300 g de toucinho fumado
  • 10 grãos de pimenta do reino
  • 8 grãos de pimenta da Jamaica
  • 1 a 2 folhas de louro
  • 1 pau de canela
  • vinho de cheiro ou tinto maduro ou vinho branco seco
  • 1 colher de sopa de vinagre
  • 1 chávena de água
  • 30 g de manteiga
  • 20 g de banha
  • 2 colheres de sopa de massa de malagueta
  • sal grosso

 

Preparação 

1. Unte o alguidar com manteiga ou banha.

2. No fundo, coloca-se uma camada de cebolas às rodelas, toucinho às lascas, carne aos bocados.

3. Tempera-se com os grãos, o louro, canela e o sal.

4. Repete-se o mesmo procedimento, fazendo camadas até se esgotarem os ingredientes. A última camada deve ser de cebolas.

5. Cobre-se tudo com vinho, com uma chávena de água e vinagre.

6. Termina-se com cebola e nozes de manteiga.

7. Se não tiver forno de lenha, leve a alcatra a cozer em forno médio, durante 3 a 4 horas.

8. Se for necessário acrescenta-se um pouco de mistura de vinho e água.

9. Deve virar-se a carne a meio da cozedura e servir no próprio alguidar.

alcatra e quinoa_foodwithameanin

Poderão encontrar as mini assadeiras de cerâmica cinza claro da linha Vianagrés e loiça da mesma linha na loja DeBORLA mais perto de si.

alcatra e quinoa_foodwithameaning

Acompanhamento de Quinoa

( para 4 pessoas)

  • 1 chávena de sementes de quinoa
  • 2 chávenas de água a ferver
  • sal q.b.

 

Preparação

Colocar a água num tacho, deixar e ferver, temperar de sal e adicionar a quinoa. Cozer durante 12 minutos ou esperar que a água evapore, tal como acontece com o arroz.

Nota: Em breve publicarei a receita dos scones que constam das fotos!

Lollipops que fizeram sucesso

Lollipops de Chocolate Negro
lollipops de chocolate negro e frutos secos

lollipops de chocolate negro e frutos secos

lollipops de chocolate negro e frutos secos
• 500g de chocolate negro
• Amêndoas, cajus, avelãs caramelizadas
• Bagas goji; sultanas; sementes de girassol
• paus de madeira
• folhas de papel vegetal

1.Forrar tabuleiros com papel vegetal;

2.Colocar em duas taças o chocolate partido em pedaços;

3. Colocar as taças no microondas, na potência máxima, por períodos de 30 segundos, até o chocolate estar completamente derretido e com um aspecto brilhante, mexendo sempre entre cada rotação (nunca fazer de uma só vez pois podemos alterar a consistência do chocolate); quem preferir. Em vez do microondas poderão derretê-lo em banho-maria;

4. Dispor os paus de madeira nos tabuleiros e, com uma colher de sopa, espalhar por cima, tentando desenhar um círculo;

5. Decorar com frutos secos tostados ou caramelizados inteiros ou picados, com missangas de açúcar coloridas ou com fios de chocolate branco ou negro.

6. Levar ao frigorífico cerca de 60 minutos para solidificar.

A prova de que os sumos detox não são desinteressantes

No sábado passado, voltei à loja DeBorla-Terceira para dinamizar um workshop intitulado de “Supersumos”.

Quem disse que os sumos detox têm de ser difíceis de tomar e desinteressantes? Ao longo do workshop, penso ter conseguido provar que a saúde pode andar de mãos dadas com sabores apetecíveis.

Aproveito a oportunidade para agradecer à gerente de loja e aos funcionários destacados para a organização e gestão do espaço a amabilidade e disponibilidade.

Gostaria também de agradecer a duas participantes no workshop, a Carla Monteiro Santos e a Mena Ávila, por já terem posto em prática algumas das receitas de sumos detox disponibilizadas no workshop de sábado.

Gostaria ainda de agradecer à minha amiga Susana Castro por ter tirado as fotos em que eu e os participantes aparecemos. As de pormenor foram tiradas por mim no fim do workshop já com a calma resultante do dever cumprido.

workshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaning

workshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaningworkshop Supersumos_Foodwithameaning

Partilho hoje uma das receitas confecionadas. As outras irão sendo publicadas intercaladas com outras sugestões.

Detox vitaminado de Cenoura e Abacaxi

workshop Supersumos_Foodwithameaning

Ingredientes

2 cenouras médias descascadas

5 folhas de hortelã

2 chávenas de chá de abacaxi picado

200 ml de água mineral ou a mesma quantidade de gelo

 

Preparação

Colocar todos os ingredientes dentro de uma liquidificadora ou no copo de um robô de cozinha e triturar durante dois minutos, com uma pausa pelo meio.

Servir de imediato.

Workshop_ Saladas Alternativas_

cartaz

A maior parte das pessoas que cozinham diz-me que mais difícil do que cozinhar é pensar no que se vai fazer. O mesmo acontece no tópico saladas. Apesar de existirem infindáveis versões, quando se pensa em salada visualiza-se a alface, o tomate e a cebola. Este workshop serviu para abrir horizontes neste campo das saladas, porque há imensas alternativas aos ingredientes habituais. Apenas temos de aprender a conjugar ingredientes.

As saladas confecionadas ontem foram as seguintes:

  • Salada Coleslaw com camarão e delícias do mar
  • Salada de Quinoa com cogumelos selvagens e queijo parmesão
  • Salada de Lentilhas com bacalhau
  • Salada Baby-Leaf com salmão fumado, amêndoa e queijo feta
  • Salada Marroquina de Cuscuz

Hoje, partilharei convosco a salada de Quinoa com Cogumelos Selvagens e Queijo Parmesão, uma vez que foi uma das favorita. A quinoa é uma semente de uma planta originária do peru. É conhecida como o grão de ouro. É um dos alimentos mais completos que existem por conter  proteínas, carboidratos, ferro, fósforo, cálcio e fibras. Para além disso, a quinoa não contém glúten e é extremamente baixa em calorias, sendo, assim, ótima para regimes alimentares de emagrecimento.

salada de quinoa

Salada de quinoa com bacon, cogumelos selvagens e lascas de parmesão

Ingredientes

  • 1 chávena de quinoa
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 embalagem de bacon aos pedacinhos (marca Continente)
  • 1 embalagem de presunto aos cubinhos (marca Continente)
  • Flocos de chili
  • 1 dente de alho
  • Cogumelos selvagens
  • ( frescos ou congelados)
  • 1 colher de chá de tomilho fresco
  • Lascas de queijo parmesão para guarnecer

Preparação

Num tacho, coza a quinoa , em  duas chávenas de água a ferver com  sal, durante 10 a 15 minutos até ficar tenra. Numa frigideira, coloque o azeite e o alho picado. Deixe alourar o alho e adicione  os pedacinhos de bacon. Junte os cogumelos e os flocos de chili. Tempere com sal, pimenta e tomilho. Misture este preparado com a quinoa cozida e guarneça com lascas de queijo parmesão.

salada de quinoa

(A Loiça das fotos está disponível nas lojas DeBorla)

Se estiverem interessados (as) em verem as fotos do workshop, nomeadamente as outras saladas confecionadas, poderão clicar abaixo.

link

Uma Boa Semana!

Patrícia

Amizade

Há tradições que não se perdem. Celebrar o dia das amigas com pessoas que vêm fazendo parte da minha vida  tem sido uma das mais importantes. Existem as amigas da infância, as da adolescência e as da idade adulta. Todas ocupam um lugar de carinho, quer nos encontremos poucas ou muitas vezes. Umas estão distantes, outras perto. Outras ficaram mesmo para trás. Perderam-se os contactos e os afetos. Com algumas partilhamos a mesa, com outras uma conversa telefónica Quase todas as minhas amigas são pessoas serenas e previsíveis. A verdade é que  já conseguimos adivinhar os pensamentos, as alegrias e os cansaços umas da outras, sem quase ser necessário falar. Para se viver uma amizade em pleno é preciso saber ouvir, estar atento, consolar, aconselhar. É saber e querer permanecer. É acompanhar em silêncio, estar ao lado.

Para um dos encontros com amigas especiais levei um sol de inverno cheio de braços de coisas de comer. Um sol salgado ao jeito de finger food. Elas afirmaram que gostaram muito deste meu petisco em forma de estrela. E eu não cabia em mim de contente. Não precisava de carinho maior.

E sobre coisas de se gostar muito lembrei-me de uma amiga que nunca conheci pessoalmente mas de quem guardo um grande carinho e cujos textos adoro ler. A minha amiga Mar. Este sol é também para ela.

piza sol

Ingredientes

1 base de massa folhada redonda

1 base de massa quebrada redonda

50 g de pepperoni laminado

100 g de queijo creme

2 colheres de sopa de queijo tipo ilha ralado

100 g de queijo flamengo ralado

1 colher de chá de mostarda

1 colher de chá de salsa chili picante Heinz

3 colheres de sopa de ketchup

sementes (de abóbora, de girassol, de papoila)

endro q.b.

orégãos q.b.

2 gemas de ovo

Preparação

1. Estender uma folha de papel vegetal num tabuleiro e colocar uma base de massa já desenrolada.

2. Cortar aos pedacinhos o pepperoni e adicionar-lhe os queijos, o ketchup, a mostarda e a salsa chili picante.

3. Dispor este preparado em cima da massa.

4. Cobrir o preparado com a outra base de massa também já desenrolada.

5. Colocar uma taça ou copo de bocal largo no centro da massa e fazer pressão sem cortar.

6. Disferir golpes com uma faca desde a taça até à extremidade da massa, formando tiras de massa com o mesmo tamanho.

7. Dar três voltas em cada tira.

8. Pincelar com as gemas de ovo.

9. Polvilhar com sementes a gosto.

10. Levar ao forno, previamente aquecido, durante 30 minutos, a 200 ºC.  Nos últimos minutos ligar a resistência superior do forno para conferir um tom dourado à massa.

Antes de ir ao forno

Diapositivo2

Depois de sair do forno

piza sol

A petiscar no lanchinho de amigas

piza sol

Nota. Poderão substituir as bases de massa folhada e quebrada pela tradicional massa de piza.

piza sol