Quinta dos Açores

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Como prometi anteriormente,  venho  dar-vos a conhecer um espaço muito agradável que existe aqui na ilha Terceira. Foi inaugurado na primavera do ano passado e trouxe inovação e frescura ao concelho de Angra do Heroísmo. Estes fatores, aliados aos produtos genuínos que disponibilizam ao cliente, transformam a Quinta dos Açores num local muito acolhedor para todas as faixas etárias. A minha filha, por exemplo, delicia-se com os gelados da quinta. Já o mais velho prefere os crepes com gelado. Eu elejo a espetada de novilho com batata frita e bolo de milho e as saladas variadas.

À entrada, somos recebidos pela Quieta, a mascote da Quinta.

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Ainda não experimentei todos os gelados, mas, até à data, destaco os seguintes: o de nata com donas amélias, o de nata com queijada da Graciosa, o de maracujá e o de ananás.

No mercado da quinta estão disponíveis vários produtos produzidos nas ilhas: produtos lácteos, ( iogurte, queijos…) chás, ervas aromáticas, compotas, massa de malagueta, licores, vinhos, doçaria diversificada, verduras e carne, fresca e embalada, peças de loiça e de barro, etc.

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Os crepes são divinos. Este já ia a meio quando me lembrei de fotografar.

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Quinta dos Açores_foodwithameaning

Da esplanada,  disfrutamos desta vista serena sobre a cidade de Angra do Heroísmo, com o Monte Brasil ao fundo.Quinta dos Açores_foodwithameaning

Agucei-vos a vontade de visitar a Quinta?

Se sim, passem por lá. Fica aqui a sugestão para este domingo.

Anúncios

Tem sido assim

Esta pausa da Páscoa está-me a saber bem. Finalmente os dias já estão bonitos. Temos acordado com a luz encadeante do sol a entrar pelas janelas dos quartos. Tem havido tempo para pequenos-almoços prolongados, almoços tardios, lanches com folar e massa sovada e jantares com a família e amigos. Foram inauguradas as tradicionais limpezas de primavera, daquelas em que a mobília se desloca a 180º, se reorganizam roupeiros a pensar na nova estação, se esvaziam gavetas e se descobre que temos tanta coisa que guardamos mas não atribuímos uso. O escritório recebeu também nova mobília e encontra-se, neste momento, sem papéis à vista. A garagem continua em estado de sítio. Não sei para que precisa ele de tanta ferramenta. Temos passado tardes à volta dos canteiros  a retirar ervas daninhas, a transplantar, a semear em vasos algumas aromáticas e a travar lutas com as folhas de eucalipto que caem constantemente e que teimosamente decoram os espaços exteriores e os peitoris das janelas. Que custosas são de varrer! Anseio por árvores de folha perene. A horta do marido começa a ganhar vida e ordem. As curgetes e as abóboras já despontam. Os tomateiros lutam contra a gravidade e tentam manter-se eretos. As couves de todo o ano continuam a dar-nos umas folhinhas para a sopa. As favas foram um aborto total à conta do mau tempo. As ervilhas tortas foram suficientes para uma legumada. As couves-chinesas espigaram. O canteiro de beterrabas elegeu até ao momento apenas uma para consumo. As outras virão ou não. Os rabanetes já decoram as saladas. As alfaces roxas começam a ficar bonitas e repolhudas. As framboesas são a experiência deste ano. A ver vamos.

Num destes dias sem horas, não havia nada planeado para o almoço. Decidimos então ir almoçar ao Q.B, um espaço de restauração que abriu há pouco tempo e por onde passo todos os dias no caminho para o trabalho.

Q.B. foodwithameaning

À chegada, somos recebidos por um agradável jardim.

Q.B. foodwithameaning

Onde se destacam duas ancestrais magnólias.

Q.B. foodwithameaning

Q.B. foodwithameaning

Estas fotos das magnólias foram tiradas em janeiro quando estavam ainda em flor. Lindas, não acham?

Q.B. foodwithameaning

Somos recebidos num espaço que alia na perfeição a traça antiga do solar com a contemporaneidade da decoração.

Somos atendidos por funcionários atenciosos, atentos e preocupados com os detalhes e com o bem estar do cliente.

Depois da entrada regional que escolhemos, composta por linguiça, morcela e queijo de S. Jorge, optámos por este prato de polvo, que se revelou divinal na conjugação de ingredientes e sabores.

Q.B. foodwithameaning

Polvo panado com cebolada de pimentos e batata a murro salteada

 

Para sobremesa escolhemos crepes. Tão bons!

Q.B. foodwithameaning

Crepe com uma bola de gelado e topping de dois chocolates

 

Quem viver cá na ilha pode desfrutar deste espaço acolhedor.

Para quem vier como turista ocasional, este restaurante é sem dúvida um lugar de paragem obrigatória.