Pudim de caiota e abóbora

“O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça-fruto, ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machuchocaiota (nas ilhas dos Açores) ou pimpinela (ilha da Madeira). Existe em abundância na ilha da Madeira, principalmente junto aos cursos de água (ribeiras e nascentes). Em países latinos é conhecido como Chayote, enquanto em países de língua inglesa é conhecido por christophene, vegetable pear, mirliton, choko, starprecianté, citrayota, chow chow (India) or pear squash.

Apesar de ser uma hortaliça, ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, resultado da fecundação do óvulo da flor, envolvidas pela parte comestível)”

fonte do texto

Poderão consultar outras receitas com caiota, aqui e aqui, na forma de sopas.

2

caiota

3

Ingredientes

  • 250 g de caiota cozida e escorrida
  • 250 g de abóbora-menina cozida e escorrida
  • 2 chávenas de açúcar (220g+220g)
  • 1 colher de sopa (bem cheia) de manteiga (50g)
  • 4 ovos
  • 4 colheres de sopa de maizena
  • 2 chávenas de leite
  • 100 g de côco
  • raspa de 1 limão pequeno
  • noz moscada ( 1 colher de café)
  • canela ( 1 colher de café)
  • caramelo líquido

Preparação tradicional

Coze-se a abóbora e a caiota em água e sal. Escorre-se e passa-se no passe-vite  ou num coador de rede mais larga, recorrendo a uma colher para que passe a polpa, mas que não passem alguns fios. Deixa-se arrefecer. Reserva-se.

Liga-se o forno a 180ºC, com ambas as resistências.

Numa tigela, e com recurso à batedeira, batem-se as duas chávenas de açúcar com a colher de manteiga.

Adicionam-se um a um os ovos inteiros e as colheres de maizena, o côco, o leite e a raspa de limão. Aromatiza-se com canela e noz moscada. Bate-se tudo novamente.

Unta-se generosamente uma ( ou duas formas, se forem pequenas) forma com caramelo líquido e verte-se o pudim.

Leva-se a cozer a 180 ºC, apenas com a resistência inferior, cerca de uma hora.

Nota. Este pudim, pode ser cozido na panela de pressão, em cerca de meia hora,  depois da válvula/pipo começar a chiar,desde que a forma de pudim tenha uma tampa vedante e em metal, e fique coberta com água até 3/4 da altura da forma.

Deve deixar-se arrefecer totalmente e refrigerar de um dia para o outro antes de se desenformar. O pudim deverá ser servido fresco.

Anúncios

Pudim de Castanha

Com a mudança do horário de verão para o de inverno, os dias ganharam luz cedinho e perderam-na ao fim da tarde. Confesso que preferia manter o horário anterior, porque, desta forma, as tardes luminosas terminam às cinco da tarde, o que condiciona a reportagem fotográfica das receitas, já que prefiro que estas sejam captadas com luz natural. A única vantagem desta mudança de hora prende-se somente com o facto de termos passado a jantar e a deitar mais cedo.

Com a chegada dos dias mais curtos vai-se sentindo a antecipação do São Martinho. As castanhas, fruto eleito desta época, já estão disponíveis nas bancas dos mercados, e a vontade de comê-las aumenta. Como temos um castanheiro no nosso pomar, todos os anos somos brindados com castanhas. Apesar de a árvore ainda ser jovem, esta nunca nos desilude e dá-nos castanhas bem docinhas.

E que comece a comemoração do São Martinho com este pudim de castanha com um leve toque de chocolate!

Pudim de Castanha

Pudim de Castanha

Pudim de Castanha

Ingredientes

  • 4 ovos
  • 1 lata de leite condensado
  • 600 g de castanhas cozidas
  • 1 cálice de vinho do Porto
  • 500 ml de leite
  • 30 g de cacau em pó (usei 15 g)
  • Caramelo líquido

 

Preparação

Coza as castanhas, descasque-as e reduza-as a puré no copo do seu robô de cozinha ou com a varinha mágica.  Poderá utilizar parte do leite para que a tarefa fique facilitada.

Coloque todos os ingredientes, com exceção do caramelo líquido, num copo liquidificador, ou no copo do seu robô de cozinha, e misture tudo muito bem.

Deite o preparado numa forma para pudim, previamente caramelizada, e leve a cozer em banho-maria, em forno pré-aquecido, durante 50 minutos. Verifique a cozedura com recurso ao teste do palito.

Deixe arrefecer e leve ao frigorífico.

Retire do frigorífico cerca de meia hora antes de servir. Desenforme para um prato que suporte a calda de caramelo.

 

Eu servi o pudim neste maravilhoso prato de pé que adquiri nas Lojas DeBORLA. Sabiam que a coleção de Natal já está exposta na loja? Eu estive lá ontem e tive de me controlar para não trazer a loja comigo para casa!

Pudim de Castanha

Pudim de Castanha

Diospirochiando

Como é sabido, os melhores frutos são sempre os da época. Estamos no outono e, por esse motivo, os dióspiros ganham destaque nas bancas dos mercados. Felizmente, e como temos no nosso pomar um diospireiro, têm havido bastantes diospiros cá por casa. Sem dúvida que a melhor forma de apreciá-los é mesmo saboreá-los ao natural ou assados com um pouco de canela. Contudo, desta vez resolvi combinar o diospiro com sementes de chia com leite de amêndoa e, assim, criar uma sobremesa, um pequeno-almoço ou um lanche bastante saudável. Esta é de facto uma receita de elaboração muito rápida, repleta de sabor e que, acima de tudo, transpira saúde.

Nas últimas décadas, a semente de chia tem-se tornado um importante alimento na nutrição humana devido às suas características nutricionais. Esta semente destaca-se pelo grande teor de ómega 3, de fibras alimentares e de proteínas. Estes aspetos concorrem para que o consumo da Chia esteja associado a vários benefícios na saúde humana. Podemos utilizar a chia na forma de semente, de farinha e de óleo, mas devido as características mencionadas anteriormente, as sementes têm sido utilizadas como matéria-prima na elaboração de alimentos do dia-a-dia. Algumas das principais aplicações das sementes incluem o seu uso como complemento dietético e como ingrediente em barras de cereais, biscoitos, massas, pães, lanches, iogurte, entre outros.

Copos de Dióspiro com Chia e leite de Amêndoa (sem glúten e sem lactose)

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

diospiro

diospiro

chia

fonte desta foto

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Copos de Diospiro com Chia e Leite de Amêndoa

Ingredientes para 4 copos

  • 6 dióspiros maduros e refrigerados
  • 5 colheres de sopa de sementes de chia
  • 400-450 ml de leite de amêndoa refrigerado
  •  1 colher de sobremesa de aroma de baunilha q.b.
  • canela em pó q.b.
  • granola para decorar

Preparação

  1. Numa taça, junte as sementes de chia, o leite de amêndoa e o aroma de baunilha. Envolva e deixe repousar, fora ou dentro do frigorífico, cerca de trinta minutos.
  2. Descasque os dióspiros e passe-os ligeiramente pela varinha mágica. Não triture muito.
  3. Faça camadas com o preparado com a chia e com a polpa do dióspiro reservada.
  4. Termine com granola e pozinhos de canela. (Poderá também optar por adicionar a canela ao preparado de chia)
  5. Saboreie de imediato ou no próprio dia, refrigerado.

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Copos de diospiro com chia e leite de amêndoa

Um dos Pudins desta Páscoa

Este pudim foi uma das sobremesas do nosso almoço de Páscoa. O facto de poder ser confecionado de véspera facilita imenso a gestão das receitas que terão de ser efetivamente elaboradas no próprio dia da festa. Caracteriza-se por ser uma sobremesa em camadas, muito parecida ao bolo de bolacha, mas desta vez na versão pudim com amêndoa torrada incorporada e decoração alusiva à Páscoa.

Pudim de Café com Amêndoa e Chocolate
Pudim de Café, Bolacha e Chocolate

Pudim de Café, Bolacha e Chocolate

Ingredientes

2 pacotes de natas (400 ml)- Novaçores

2 pacotes de bolacha Maria

100 g de miolo de amêndoa triturado e torrado

1 lata de leite condensado cozido

2 cálices de licor de café

2 chávenas de chá de café expresso

200 g de chocolate de leite com amêndoas para os ovos

chocolate branco  e chocolate negro (decoração)

 

Preparação

0. Torra-se a amêndoa no forno ou numa frigideira anti-aderente. Deixa-se arrefecer totalmente.

1. Batem-se dois pacotes de natas até estarem consistentes.

2. Junta-se o leite condensado cozido e bate-se novamente.

3. Adiciona-se o licor de café. Bate-se.

4. Faz-se o café expresso, uma chávena de chá cheia de cada vez.

5. Molham-se as bolachas de um lado e do outro no café rapidamente para que não fiquem moles. Colocam-se a escorrer num prato.

6. Coloca-se um pouco de creme no fundo de uma taça alta. Em cima do creme dispõem-se as bolachas escorridas e cobre-se com mais uma camada de creme. Faz-se o mesmo até se esgotarem as bolachas e o creme. Entre camadas, dispõem-se as amêndoas torradas.

7. Derrete-se o chocolate de leite e amêndoas em banho-maria ou no micro-ondas em períodos de 30 segundos, mexendo entre sessões. Coloca-se em formas de silicone com o feitio de metades de ovos de páscoa. Vai ao frigorífico cerca de uma hora, no mínimo.

8. Decora-se o pudim com com raspas e pedaços de chocolate negro e branco. Termina-se com os ovos de chocolate confecionados e com mais raspas de chocolate branco.

9. Vai ao frigorífico um mínimo de 6 horas antes de servir.

Pudim de Café, Bolacha e Chocolate

Pudim de Café, Bolacha e Chocolate

Queen of Puddings… Sweet World

Há dois ou três posts atrás, publicava o Bolo Napoleão, um doce típico da doçaria russa, mas com clara influência francesa. Hoje, decidi abraçar o desafio da Lia, do blogue  Lemon and Vanilla e da Susana, do blogue Basta Cheio, as dinamizadoras do passatempo Sweet World, que consiste, nesta primeira edição, na confeção do famoso Queen of Puddings.

Sabem o que é um Queen of Puddings? 

É uma sobremesa muito típica e popular no Reino Unido cujas características principais são as camadas que a compõem, ou seja:
Uma camada de custard enriquecido com pão ralado fresco, uma camada de doce e uma camada de suspiro!

A ideia deste passatempo é fazer o doce proposto, mantendo sempre as características essenciais que o definem. Para isso, segui à risca a receita da Lia e embarquei nesta aventura de ir saboreando ao longo dos meses um pouco de mundo.

Eis então o meu QUEEN of PUDDINGS 

Queen of Puddings

Queen of Puddings

Ingredientes (para 4 a 6 pessoas)

  • para a base:

600 ml leite gordo

25g manteiga + extra para untar um recipiente refractário

raspa de 1 limão

50g açúcar refinado branco

3 gemas de ovo

75g pão ralado feito a partir de pão fresco

6 colheres sopa de doce de morango (ou outro a gosto)

  • para o suspiro:

3 claras de ovo

175g açúcar refinado branco

 

Preparação:

Untar com manteiga, um recipiente refractário ou Pirex baixo, com capacidade para 1.5l.

Aquecer o forno a 170ºC.

Num tachinho, aquecer o leite, até este estar morno.

Adicionar a manteiga, a raspa do limão e o açúcar e mexer até este estar dissolvido.

Numa taça, bater ligeiramente as gemas de ovo.

Pouco a pouco, e mexendo sempre, adicionar o leite em fio, a fim de que tudo fique muito bem incorporado.

Polvilhar o fundo do recipiente refractário untado com o pão ralado.

Deitar a mistura do leite e gemas sobre o pão ralado e deixar por 15 minutos, a fim de que o pão absorva o líquido.

Colocar o recipiente refractário num tabuleiro de lados altos e encher o tabuleiro com água quente, até esta chegar até meio da altura do recipiente refractário (banho Maria).

Levar ao forno por 25 a 30 minutos, ou até o custard estar firme.

Retirar tudo do forno e colocar o custard sobre uma grelha de arrefecimento, enquanto se prepara o suspiro. Descartar a água e o tabuleiro onde se levou a água ao forno.

Reduzir a temperatura do forno para os 150ºC.

Para fazer o suspiro, bater as claras em castelo firme.

Batendo sempre, adicionar o açúcar, uma colher de chá de cada vez.

Bater, até todo o açúcar haver sido incorporado e a mistura estar espessa e brilhante.

Caso queiram um efeito mais enfeitado, colocar o suspiro dentro de um saco de pasteleiro, equipado com o bico à vossa escolha.

Muito delicadamente, espalhar o doce de morango sobre o custard.

Decorar a superfície do doce com o suspiro e levar o recipiente refractário ao forno por mais 25 a 30 minutos (sem o tabuleiro da água por baixo), ou até o suspiro estar “crocante” ao toque e douradinho.

Segundo a receita original deve servir-se morno ou à temperatura ambiente, porém, pessoalmente acho que o pudim é muito melhor depois de ter estado umas horas no frigorífico.

Queen of Puddings

Mousse de lima para as amigas

Ainda me lembro da pior sobremesa que fiz como se tivesse sido hoje. Foi uma mousse de Kiwi. O nome até é ao mesmo tempo sugestivo e intrigante, mas no amadorismo da altura, não levantei fervura aos kiwis e o ácido destes destruiu por completo o que para mim era uma inovação e uma sobremesa a apreciar pela sua invulgaridade. Enfim, saiu algo completamente intragável, sem textura definida. Acabou por ser também uma autêntica deceção coletiva porque foi uma sobremesa que levei para um jantar de amigos, em casa da Paula, quando vivíamos todos na ilha do Faial.
Devem estar a pensar neste momento o que é que o relato do meu desastre culinário tem a ver com a receita de hoje. Pouco. Toda esta história serviu para vos dizer que foi esta minha amiga Paula que me deu a receita desta mousse de lima que, no meu entender, é fantástica.

É importante referir que qualquer pessoa que goste de citrinos irá apaixonar-se por esta mousse.

mousse de lima_foodwithameaning

Também é relevante mencionar que qualquer pessoa que não aprecie sobremesas muito doces ficará igualmente apaixonada por esta receita. Foi o que aconteceu há dias atrás quando a confecionei para levar para um almoço de amigas.

mousse de lima_foodwithameaningmousse de lima_foodwithameaning

Deliciem-se, então, com a receita.

Ingredientes para 6 pessoa

  • 1 lata de leite condensado
  • 2 pacotes de natas
  • 3 limas
  • 3 folhas de gelatina

Modo de confecionar
1. Raspar a casca das três limas para um pratinho. Reservar.
2. Misturar no leite condensado o sumo das três limas e mexer com a batedeira.
3. Bater as natas frias sem adicionar açúcar até ficarem consistentes.
4. Dissolver a gelatina  em pouca água morna e juntá-la às natas.
5. Juntar as natas batidas à mistura de leite condensado e sumo de lima e bater com a batedeira.
6. Colocar numa taça grande ou em taças individuais e decorar com a raspa da lima.

mousse de lima_foodwithameaning

Bom fim de semana!

Chocolate and Moka Dessert in a jar

Esta é a receita ideal para aproveitamento de bolo de chocolate. De forma rápida e simples, construímos uma sobremesa que pode ser consumida de imediato ou refrigerada uma ou duas horas. Como se trata de uma sobremesa em camadas, convém utilizar uma taça transparente. Eu optei pelos frascos, porque facilitam a arrumação no frigorífico e na mala térmica, se a intenção for levar uma sobremesa deliciosa para um piquenique. Denominei-a de Chocolate and Moka Dessert in a jar, porque quando pensei nesta sequência de ingredientes foi em língua inglesa que me surgiu o nome. Ser professora de inglês “obriga-me” a estas coisas. O próprio nome do blogue, Foodwithameaning,  é também prova de que esta minha segunda língua gosta de marcar presença no meu dia-a-dia.

Partilho, então, convosco, esta tentação!

Workshop_Piquenique

Sobremesa de chocolate e moka em frasco

Ingredientes

  • bolo de chocolate ( 5 ou 6 fatias)
  • 2 pacotes de natas (utilizei Novaçores)
  • 1 lata de leite condensado cozido
  • 1 ou 2 colheres de sopa de café solúvel granulado
  • 1 colher de café de aroma de baunilha
  • bolachas digestivas
  • 1 pacote de frutos secos salgados (marca continente)*

*este pacote para além de amendoins, caju, amêndoas e nozes, contém também, sultanas e alperces.

Preparação

1. Fazer, comprar ou aproveitar 5 ou 6 fatias de um bolo de chocolate;

2. Esfarelar parte do bolo para uma tigela;

3. Bater natas (previamente refrigeradas) até ficarem consistentes; adoçar com açúcar em pó a gosto e juntar uma colher de café de aroma de baunilha e uma ou duas colheres de sopa de café solúvel granulado; bater até formar o chantilly moka.

4. Desfazer bolachas digestivas com as mãos. Reservar.

5. Colocar o bolo esfarelado no fundo de um frasco;

6. Dispor umas colheres de leite condensado cozido, batido previamente numa tigela, até se ver a camada;

7. Colocar uma camada de bolacha esfarelada;

8. Dispor uma camada de bolo;

9. Colocar uma camada de chantilly de moka;

10. Terminar com um topping de frutos secos salgados, triturados grosseiramente.

 

Nota. Poderão repetir camadas, alterar-lhes a ordem ou optar por fazê-las mais altas.

Workshop_Piquenique