Decoração de Mesas de Natal…MESA 2

Como vos tinha prometido no último post, apresentar-vos-ei algumas ideias para a decoração da vossa mesa de Natal.
Para a elaboração desta mesa foram utilizados na totalidade produtos que pertencem ao catálogo de Natal das lojas DeBORLA.

Esta mesa, montada no workshop do mês passado “Decoração de Mesas de Natal”, elegeu os tons cinza (nos atoalhados e em parte da loiça) conjugados com apontamentos vermelhos. O castiçal prateado, com cinco braços e velas brancas, tornou imponente o centro da mesa. Ao torno deste foram dispostos elementos vermelhos, que lembram as bagas festivas de azevinho. Os copos, de água e de vinho, de modelos e cores diferentes, registam um estilo moderno e eclético.

mesa de natal_foodwithameaning

mesa de natal_foodwithameaning

mesa de natal_foodwithameaning

mesa de natal_foodwithameaning

Boas Festas!

Anúncios

Brincando às mesas de natal…

Uma das coisas que mais aprecio é pôr uma mesa, especialmente quando se trata de um jantar temático. Há pouco tempo, tive a oportunidade de partilhar algumas dicas no âmbito das mesas de jantares formais, através de um workshop que ministrei na loja DeBORLA aqui da ilha Terceira. Para o efeito concorreu a informação aprendida numa formação que frequentei o ano passado sobre Mesas de Honra e Regras de Protocolo, dinamizada pelo formador Paulo Pires, uma iniciativa do Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo. Nos próximos dias partilharei aqui no blogue fotos de mesas de natal. Esta, de hoje, foi preparada cá em casa, para servir de mote às restantes.

Fica aqui a mesa 1. O arranjo de mesa (feito por mim com adereços  vários) e a loiça são da Loja DeBORLA.

Loiça e arranjos DEBORLA

Loiça e arranjos DEBORLA

Loiça e arranjos DEBORLA

Loiça e arranjos DEBORLA

Loiça e arranjos DEBORLA

Prometo trazer-vos mais sugestões para as mesas de Natal em breve.

Apaixonada por Finger Food em A Mesa dos 15

Quando organizo uma festa, penso de imediato nos salgadinhos e em receitas de confeção rápida. Por norma, escolho também miniaturas e canapés, porque dispensam que os convivas necessitem de lugar sentado com mesa associada. Costumo reservar uma mesa grande para os salgados e outra mais pequena para o bolo de aniversário e restantes doces. Foi assim os 15 anos do meu filho, numa festa direcionada para a família e amigos mais próximos.

Como poderão ver, através das fotos, foram indispensáveis as tábuas Gradirripas e as ardósias DeBORLA.

Convido-vos então a espreitarem as delícias confecionadas!
FingerfoodFingerfood_foodwithameaningFingerfood_foodwithameaningFingerfood_foodwithameaning Diapositivo5

Nesta última foto, as tábuas Gradirripas receberam o merecido destaque!

Lista das sugestões:

  • Sandes de pasta de queijo de ilha e manteiga
  • Aperitivos de pacote (batatas fritas, tiras-de milho, aperitivos de queijo)
  • Paiola fatiada (poderão adquirir na Loja Raminho de Salsa ( no Mercado Duque de Bragança)
  • Piza de massa fina de bacon, cogumelos e azeitonas
  • Piza de massa fina de chourição, cebola roxa e alcaparras
  • Folhado de queijo-creme com cebola-roxa, bacon e tomate-cereja
  • Folhado de atum com espinafres
  • Brigadeiros de queijo de ovelha com amêndoa em cama de crostini e doce
  • Paté de alheira com azeitonas pretas em cama de mini-tosta
  • mini-quiches de queijo e fiambre
  • rissóis de frango
  • almofadinhas de queijo
  • croquetes de carne
  • pastéis de bacalhau
  • mini-scones de presunto e queijo
  • profiteroles de atum, maionese, azeitona e ovo
  • mini corn-dogs (que não constam das fotos)

Prometo que irei partilhando as receitas!

 

Recomeço

O início de um novo ano implica sempre uma reflexão. Pesamos o que aconteceu de bom. Analisamos o que foi tido como mau. Fazemos um flashback interior. Um scanning mental. Recordamos acontecimentos significativos. Tentamos esquecer outros. Os que nos trouxeram mágoa. Nem sempre conseguimos. Damos graças pela saúde, pela família e pelo trabalho que temos. Contabilizamos concretizações. Acrescentamos à lista as que ficaram por cumprir. Registamos votos e intenções para os próximos 365 dias. E todos anos acontece o Recomeço. Um dia um do mês um entre tantos dias uns e meses uns nas nossas vidas. A metáfora da necessidade humana de ter sonhos, de fazer planos, de ter esperança em tempos melhores. Cada vez mais acredito, tal como Nietzsche, que ” a esperança é o derradeiro mal;  é o pior dos males, porquanto prolonga o tormento”. E a humanidade começa a acreditar que a esperança é algo negativo e inútil porque é a ela que todos se agarram quando tudo o mais falhou. Sente-se sozinha dentro de casas com muros altos ou em prédios que quase tocam o céu. Sente-se abandonada porque já não acredita nas pessoas que estão por detrás das máquinas dos países, porque vê nações  a desinvestirem na educação e a desacreditarem professores, a negligenciarem os cuidados de saúde e a segurança das populações, e a enviesarem as estatísticas de desemprego com formações precárias puramente ilusórias e inertes de futuro. A natureza, essa sim, é o verdadeiro recomeço. E tal como as estações do ano, tudo é um ciclo. Começa. Regressa ao início. Acontece. Termina. Recomeça. E, nesta altura, gostaríamos muitas vezes de ter nas nossas mentes um botão de  Reset. Voltar a zeros. Prometer ser melhor. Querer ser melhor. E o genuíno, ou o ingénuo, está nisso mesmo. E, todos os anos, no dia um do mês um, há algo de previsível neste ato pseudo-heróico de recomeço.

************************************************************************************

Depois deste balanço, ou desabafo, quero agradecer, neste início de novo ano, a todas as pessoas que doam um pouco do seu tempo ao Foodwithameaning: que leem as receitas, os textos e que comentam o que faço. Obrigada. A par da minha família e dos meus amigos, vocês serão sempre convidados para a minha mesa.

mesa de passagem de ano_foodwithameaning