Comfort food… lulas na frigideira com romanesco e batata nova

Este mês de janeiro tem-se pautado por dias frios, chuvosos e nevoeirentos e, por este motivo, têm apetecido muitas sopinhas e pratos de conforto, como este que vos trago hoje em que as lulas e o romanesco são os atores principais.

O romanesco é a inflorescência comestível da (Brassica oleracea var. botrytis), uma variedade da espécie a que pertencem também a couve-flor, o brócolos, a couve, o repolho e a couve-de-bruxelas. É originário da Itália e mais precisamente de Roma. Há registos de sua utilização desde o século XVI, mas somente nas últimas décadas veio a ser disponível e conhecido em outros países. A sua forma geométrica é muito decorativa, e sua disposição espiralada é muito citada como exemplo de forma fractal na natureza, e ilustra as leis dafilotaxia. A sua consistência é ainda mais tenra que a da couve-flor, devendo portanto ser apenas levemente cozido, e podendo também ser utilizado cru, em saladas. (editado desta fonte)

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

lulas na frigideira com romanesco e batata cozidalulas na frigideira com romanesco e batata cozidalulas na frigideira com romanesco e batata cozida

Lulas na frigideira com romanesco e batata-nova

Ingredientes

  • 1 embalagem de lula limpa inteira
  • 3 dentes de alho com a casca
  • alho em pó
  • vaqueiro q..b.
  • 2 colheres de sopa de molho inglês
  • 1 colher de sopa de molho de peixe
  • pimenta rosa
  • sal
  • couve romanesco
  • cenouras
  • batata-nova
  • azeite aromatizado com alho, alecrim e piri-piri para temperar.

Preparação

  1. Descongele as lulas e lave-as em várias água. Escorra bem.
  2. Corte as lulas às rodelas.
  3. Numa frigideira, adicione um fio de azeite, pedaços de vaqueiro e os três dentes de alho semi-esmagados com a lateral da faca.
  4. Junte as lulas e deixe que estas vertam alguma água. Deixe evaporar parte da água das lulas e tempere a pimenta rosa,  com o molho de peixe e o molho inglês. Polvilhe com alho em pó a gosto e adicione sal.  Saltei as lulas até ficarem cozinhadas.
  5. Num tacho com água a ferver, coza as cenouras e as batatas, com um pouco de sal. Se gostar, tempere a água com uma malagueta e uma folha de louro.
  6. Noutro tacho, mergulhe na água a ferver, também temperada com sal, a couve romanesco. Tal como acontece com os brócolos, este tipo de inflorescência coze bastante depressa. Vigie para que não coza demasiado e se desfaça.
  7. Sirva as lulas com os legumes e a batata, regados com azeite aromatizado.

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

Os pratos das fotos estão disponíveis nas Lojas DeBORLA.

A travessa é linda!

Coisas que me dão na telha

Há qualquer coisa de mágico no barro. Talvez por nele viver a possibilidade de tantas formas: em alguidares, em jarros, em pratos, em tabuleiros, etc. Há tempos falei-vos da Olaria de S. Bento. Lá fotografei muitas dos objetos que comprovam a versatilidade do barro, quando este é trabalhado por mãos sábias. Esta telha surgiu da perícia do oleiro Ricardo e recebeu o mesmo tratamento dos alguidares de barro que lá comprei: uma imersão de 24 horas antes da primeira utilização. Acreditem que a comida que vai ao barro tem outra qualidade. Então se esta for no barro ao forno de lenha o seu sabor fica ainda mais sublime.

Depois de provarmos estas lulas, nós mal podemos esperar pelas próximas experiências na telha. Muitas ideias já povoam o nosso pensamento com outros ingredientes. Para breve. Prometo.

Telha de Lulas e Linguiça

telha de lulas

foodwithameaning

Ingredientes para 6 pessoas

2 embalagens de lulas limpas (marca Continente)

1/2 linguiça da ilha do Pico ( poderão substituir por chouriço e por presunto)

1 pimento vermelho pequeno

1 cebola grande

3 ou 4 dentes de alho

Tomate pelado (meia lata grande ou uma pequena

Especiarias (1 folha de louro, pimenta preta, 1 malagueta pequena partidas aos bocadinhos com ou sem sementes, 1 colher de chá de colorau, moinho de especiarias orientais)

1 caldo de marisco

salsa

sal

Preparação

1. Deixa-se descongelar as lulas e escorre-se a água.

2. Refoga-se, em azeite, o alho, a cebola, cortada aos bocadinhos  ou à meias luas fininhas, e os pimentos cortados aos quadradinhos. Junta-se a linguiça aos bocadinhos ou às rodelas, sem pele. Deixa-se destilar.

3. Adiciona-se o tomate pelado triturado. Deixa-se levantar fervura.

4. De seguida, colocam-se as lulas limpas inteiras.

5. Tempera-se com especiarias a gosto. Tapa-se o tacho.

6. Coze até as lulas estarem no ponto. Cinco minutos antes de estarem prontas adiciona-se o sal.

Nota. Juntar o sal apenas no fim da cozedura evita que as lulas fiquem rijas.

7. Verte-se o conteúdo do preparado para a telha, cobrindo as lulas com o molho. Cobre-se com papel de alumínio e liga-se o forno a 200 ºC com ambas as resistências durante 20 minutos. Destapa-se e deixa-se alourar apenas com a resistência superior cerca de 5 minutos.

8. Poderão polvilhar as lulas com uma mistura de queijo da ilha e queijo flamego, uma parte do primeiro para três do segundo e levar a gratinar nos últimos 5 minutos. Optei pela versão mais light.

Acompanhei com batata cozida com casca.

foodwithameaning
foodwithameaning