Espetadas de secretos de porco com cogumelos da Quinta do Ti Canoa

Segundo o dono da Quinta do Ti Canoa, que fica situada na freguesia da Terra-Chã, os cogumelos (que constam das fotos) possuem características terapêuticas. “Esta  propriedades medicinais do Pleurotus são conhecidas na Ásia, Europa Central, América do Sul. Estudos mostram que o género possui a capacidade de modular o sistema imunológico, possui actividade hipoglicémica e antitrombótica, diminui a pressão arterial e o colesterol sanguíneo, possui acção antitumoral, anti-inflamatória e antimicrobiana. Os componentes bioativos do pleurotus ostreatus parecem ter efeito na formação de células sanguíneas, tornando mais forte o sistema imunitário. Efeitos em termos anti-inflamatórios também estão descritos. Os alcaloides, flavonóides e terpenóides são as substâncias ativas responsáveis por efeitos em células cancerígenas. Estes efeitos não estão descritos em grandes ensaios clínicos mas já há muita investigação que mostra inibição da proliferação de células tumorais, sem prejuízo do normal crescimento de células saudáveis.”

Os cogumelos utilizados nesta receita vieram  cá para casa diretamente da Quinta do Ti CanoaFrescos, fresquíssimos! Uma delícia!
A Quinta aceita encomendas (965 896 112)!
Diapositivo1
pleurotus ostreatus
pleurotus ostreatus
Resolvi confecioná-los na brasa intercalados com secretos de porco e pimentos.
Acompanhei-os com quinoa hidratada em sumo de laranja, uma dica deliciosa da minha amiga Dulce.

A quinoa é uma semente rica em vitaminas e minerais como ferro, magnésio, zinco e potássio. Para além disso,  tem apenas 374 calorias em cada 100 gramas e é bem versátil, uma vez que pode ser utilizada em entradas, acompanhamentos, saladas, pratos principais e sobremesas. Substitui o arroz e outros grãos na perfeição.

Mesmo que a maioria das quinoas embaladas, já tenham tido uma pré lavagem, é importante enxaguar as sementes para retirar a saponina. Para isso, basta encher uma tigela com água quente, adicionar a quinoa e deixar de molho durante 2 minutos, depois enxague bem mexendo com as mãos para tirar todas as impurezas e a saponina.

Preparação tradicional da quinoa

Adicione duas chávenas de água e deixe a água ferver, coloque 1 chávena de quinoa, 1 dente de alho esmagado, 2 folhas de menta e o sal, e mexa de vez em quando até levantar fervura. Assim que ferver, tape e reduza a temperatura e deixe cozinhar por mais 15 minutos. Deixe descansar com a tampa fechada durante 5 minutos antes de servir.

Dicas: A quinoa deve estar pronta quando ficar transparente com linhas brancas em volta. Solte os grãos com um garfo e sirva.

Preparação com sumo de citrino

Após a lavagem da quinoa, como acima se encontra explicado, escorri a água e espremi sumo de laranja até que este se sobrepusesse à quinoa. Deixei a hidratar e a cozinhar no ácido, no frigorífico, de um dia para o outro.

espetadas de secretos de porco com cogumelos pleurotus ostreatus
espetadas de secretos de porco com cogumelos pleurotus ostreatus
As tábuas têm a assinatura Gradirripas.
A tigela, com o acompanhamento de quinoa, encontra-se disponível nas lojas DeBORLA.
Ingredientes para 10 espetadas médias
  • 500 g de secretos de porco
  • cogumelos  pleurotus ostreatus 
  • 1 pimento verde
  • 1 pimento encarnado
  • 3 cebolas
  • alho em pó
  • sal
  • mistura de cinco pimentas
  • margarina Vaqueiro (no caso de grelhar na frigideira-grill)
  • azeite (no caso de grelhar na frigideira-grill)
  • sumo de limão ( antes de servir)

Preparação

  1. Corte os secretos em pedaços iguais. Tempere-os com sal, alho em pó e mistura de cinco pimentas. Reserve.
  2. Lave os pimentos, retire-lhes as sementes, corte-os em tiras largas e posteriormente em quadrados. Reserve.
  3. Corte a cebola em pedaços.
  4. Limpe os cogumelos com um pano, corte-lhe o extremo do pé, junto à raiz e reserve-os.
  5. Comece por inserir o pedaço de cebola no pau de espetada e depois vá intercalando a carne, com os pimentos e os cogumelos.
  6. Leve a grelhar na brasa, no grelhador elétrico ou numa frigideira-grill. Se optar pela frigideira-grill, verta um fio de azeite e um pouco de margarina vaqueiro, pois a carne ficará ainda mais saborosa, apesar de os secretos de porco já serem suculentos por si sós. Certifique-se que a grelha está bem quente antes de colocar a carne. Vá virando as espetadas para que os ingredientes grelhem de todos os lados.
  7. Regue cada espetada com sumo de limão antes de servir.
  8. Acompanhe com quinoa hidratada em sumo de laranja.

espetadas de secretos de porco com cogumelos e quinoa

 

espetadas de secretos de porco com cogumelos e quinoa

Anúncios

Brasa, Prata e Verde combinam!

Eu sei que o título deste post pode dar azo a muitíssimas interpretações, mas de facto refere-se a uma refeição saudável e cheia de sabor. O congro, previamente salgado e escalado ao sol foi demolhado e atirado para a brasa. As batatas foram lavadas com a casca, vestidas com papel de alumínio e colocadas para desfilar na grelha. As couves-de-bruxelas saltaram para o tacho já com a água a ferver (mas não se queixaram!). Passada uma hora, o peixe, as batatas e a verdura aconchegaram-se numa linda travessa da loja DeBORLA e viveram para sempre felizes dentro das barriguinhas cá de casa.

Em jeito de história, esta introdução talvez servisse, mas vamos agora ter de falar de uma receita a sério, entrando em pormenores de ingredientes e temperos.

Congro na Brasa com Batata na Prata e Couve-de-Bruxelas Salteada

congro_foodwithameaning

Ingredientes para o Peixe

4 postas abertas salgadas de congro
sumo de e raspa de meio limão
3 dentes de alho esmagados
1 colher de sopa de manteiga
tomilho fresco
azeite
sal

1. Levam-se todos os ingredientes numa tigela ao micro-ondas e deixa-se que ferva, vigiando para que o molho não seque nem queime.

Preparação do peixe

1. Quando a grelha estiver bem quente, seca-se o peixe em papel de cozinha e coloca-se com a pele virada para baixo.
2. Pincela-se com o molho e deixa-se grelhar. Vira-se o peixe e torna-se a pincelar com o molho.

Ingredientes para os acompanhamento de batata e couve-de-bruxelas

batata branca
sal

1. Lavam-se as batatas, mas não se descascam.
2. Temperam-se com sal grosso e embrulham-se em papel de alumínio. Colocam-se em cima das brasas e vão-se virando até estarem ligeiramente moles ao toque. A meio da cozedura, pressiona-se cada embrulho, achatando-o ligeiramente.
3. Cozem-se as couve-de-bruxelas num tacho com água e sal.

Ingredientes e para o molho de cebola

3 cebolas médias
azeite
2 colheres de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de molho inglês
pimenta preta
1 folha de louro

1. Descascam-se as cebolas e cortam-se às rodelas muito fininhas. Refogam-se com a folha de louro em azeite e temperam-se com pimenta. Adicionam-se os molhos e deixa-se ferver. Verte-se o molho por cima das batatas e das couves na hora de servir.

congro_foodwithameaning

congro_foodwithameaning

Esta travessa encantadora encontra-se à venda nas lojas DeBORLA.

A magia dos cristais de água

planta do gelo

A erva-do-orvalho  ou planta do gelo (Mesembryanthemum crystallinum) é uma pequena erva rasteira que normalmente não ultrapassa os 10 cm de altura. As suas folhas são suculentas e os seus talos podem ser consumidos crus ou cozidos. O seu aspecto singular faz com que seja mais cultivada como planta ornamental do que como hortaliça, pois esta planta fica coberta com brilhantes células  que armazenam água e que brilham com a luz solar, dando a aparência de estarem cobertas de cristais de gelo ou de gotas de orvalho, facto que também explica os vários dos nomes atribuídos a esta erva. Em conversa com Avelino Ormonde, dono da Quinta Biológia Biofontinhas, da qual já falei aqui, e produtor desta raridade, fiquei a saber que também há quem denomine a planta de pérolas e raminhos do mar, devido ao sabor salgado e marisqueiro dos cristais de água. Confessei ao Avelino que ao saborear a planta em cru fiz uma viagem até às rochas atlânticas e ao sabor das cracas. Ele concordou comigo.

planta do gelo

Na gastronomia, é uma planta utilizada em saladas e em pratos de peixe. Tal como a salicórnia, da qual vos falarei no próximo post, a planta do gelo poderá substituir naturalmente o sal na receita a ser confecionada, sendo, por isso, um substituto muito saudável. Desta vez, decidi integrá-la num arroz de espigos que serviu de acompanhamento a uma garoupa grelhada na brasa. A aproximação do verão já pede churrascos e coisas a saber a mar.

garoupa com arroz de espigos e pérolas do mar- planta do gelo.

fonte da imagem com a planta do gelo em flor

 

Garoupa grelhada

Escama-se e lava-se o peixe.

Retiram-se as entranhas.

Fazem-se uns cortes nos lombos.

Seca-se com papel de cozinha.

Tempera-se com sal.

Coloca-se na grelha bem quente.

Rega-se em ambos os lados com molho de manteiga, alecrim, hortelã-pimenta e alho fresco picado muito finamente.

Espreme-se sobre o peixe umas gotas de sumo de limão imediatamente antes de servir.

 

Molho de manteiga e menta

Leva-se a derreter a manteiga  com o alho e juntam-se as ervas aromáticas picadas finamente. Juntam-se umas gotas de tabasco.

 

Arroz de espigos e planta do gelo

1 chávena de arroz

2 1/2 chávenas de água

1 molho de espigos (grelos de couve)

planta do gelo

1 cebola pequena

1 dente de alho

azeite

sal

Preparação do arroz

Num tacho, coloquei a cebola  e o alho picadinhos e refoguei ligeiramente em azeite.

Juntei o arroz e deixei fritar um pouco.

Adicionei os espigos cortados aos pedaços e a planta do gelo.

Envolvi no arroz e acrescentei mais um pouco de azeite.

Adicionei a água a ferver e temperei com pouco sal em virtude da planta do gelo já ser salgada.

Deixei cozinhar em lume médio com o tacho tapado até o arroz ter absorvido a água.

garoupa com arroz de espigos e pérolas do mar- planta do gelo.garoupa com arroz de espigos e pérolas do mar- planta do gelo.

Travessa e prato da loja DeBorla

Aviso amarelo e lulas

Ontem estivemos sob aviso amarelo. Ao vento, à chuva e à trovoada veio acrescentar-se o frio. Oito graus marcava o termómetro do carro às seis da tarde. Coisa rara neste clima temperado marítimo. À conta da trovoada foi-se o segundo router deste ano. A oscilação de corrente elétrica da EDA também não ajuda à manutenção dos aparelhos elétricos. Às vezes, penso se a Empresa de Eletricidade dos Açores não terá protocolos com as firmas de electrodomésticos. A Meo que se aguente. Vai ter de voltar a substituir o dito router. A trovoada vai continuar a ser argumento válido. E nós vamos ter de esperar.

Entretanto, já apetece ver toros de madeira a crepitar nas lareiras ou simplesmente pegar no comando do ar condicionado e estabelecer uma temperatura amena pela casa e, de seguida, aninharmo-nos no sofá com uma mantinha e a nossa série favorita. Tudo isto seria perfeito se não existissem outras prioridades, neste caso profissionais. As aulas do décimo e do décimo primeiro ano têm de aparecer preparadas, o interregno entre os primeiros e os segundos testes quase nem existiu e vemo-nos a um mês do natal assim de repente. Foi-se o verão, as belas-donas, o Halloween, o Pão-por-Deus e o São Martinho. Aproxima-se o Thanksgiving, o terceiro aniversário do blogue, segue-se o Natal e as New Year ‘s resolutions. E entra janeiro. E as aloe vera continuarão a contrastar o verde da planta com o laranja avermelhado da sua flor.

E com alerta amarelo os pescadores não vão ao mar. Não há peixe fresco. Abro uma das gavetas da arca e retiro um saco de lulas congeladas. E está decidido. Mesmo com mau tempo continuará a haver mar à mesa.

Lulas grelhadas com molho de azeite e mandarina

lulas grelhadas com molho de azeite e  mandarina

 Ingredientes para as lulas e molho

2 embalagens de lula limpa

2 colheres de sopa de manteiga

3 dentes de alho picados aos pedacinhos muito pequenos

1 colher de café de massa de malagueta

1 mandarina (sumo e raspa)

mistura de cinco pimentas

gengibre fresco a gosto

1 dl de azeite

salsa

sal

lulas grelhadas com molho de azeite e  mandarina

Preparação

1. Deixar que as lulas descongelem completamente mesmo dentro da embalagem. Escorrê-las muito bem. Abri-las no sentido do comprimento.

2. Preparar as brasas ou ligar o grelhador eléctrico.

3. Colocar as lulas e os tentáculos  numa grelha para peixe, apenas temperadas com umas pedrinhas de sal.  Pincelar com o molho abaixo descrito. Reservar um pouco do molho para regar as lulas na travessa.

4. Virar a grelha do outro lado para que a outra face da tira também fique grelhada.  Este é um processo relativamente rápido, já que se a lula ficar demasiado tempo na grelha poderá ficar rija e seca.

5. Preparar um molho com a manteiga, o sumo de mandarina  (2 colheres de sopa), raspa de mandarina (de metade), a massa de malagueta, o alho em pó, o gengibre e uns pozinhos de mistura de cinco pimentas. Levar numa taça ao micro-ondas até começar a ferver. Picar salsa para a taça do molho, mexa e reserve.

6. Dispor as lulas e os tentáculos numa travessa. Verter por cima o restante molho. Regar com o sumo de mandarina sobejante e polvilhar com raspa deste citrino. Finalizar e ou decorar com salsa picada.

lulas grelhadas com molho de azeite e  mandarinalulas grelhadas com molho de azeite e  mandarina

Haja saúde…pargo na grelha

Os dias já vão estando mais frios, pelo menos as manhãs e as noites, no entanto, quer seja outono ou inverno os grelhados na brasa são sempre presença mais do que obrigatória, especialmente aos fins de semana. Como escurece mais cedo, nós temos de ter apenas a preocupação de fazer o lume antes das seis. Neste caso, este grelhado foi feito para o almoço. Assim, tive a oportunidade de fotografá-lo com luz natural.

Este pargo veio diretamente da Peixaria Silveira do mercado municipal e alegrou a nossa mesa, enchendo-a também de saúde.

pargo na grellha

Acompanhámos o peixe com brócolos, batatas cozidas, azeite e curtume caseiro de perrejil.

pargo na grellhapargo na grellha

Ingredientes para o Peixe e respetivo Molho

2 colheres de sopa de manteiga ou margarina vaqueiro

tomilho fresco

sementes de funcho

1 colher de café de paprika

3 dentes de alho esmagados

3 colheres de azeite

pimenta branca

sal

sumo de lima

 

Preparação do molho

Num almofariz esmaga-se o alho, o tomilho fresco e as sementes de funcho. Coloca-se numa tigela com os restantes ingredientes, com exceção do sal e da pimenta branca, e leva-se ao micro-ondas. Deixa-se que ferva por um instante, vigiando para que o molho não respingue, seque nem queime.

Preparação do peixe

Quando a grelha estiver bem quente, seca-se o peixe em papel de cozinha, tempera-se com sal e pimenta e coloca-se na grelha.

Pincela-se com o molho e deixa-se grelhar. Vira-se o peixe e torna-se a pincelar com o molho.

Antes de servir rega-se o peixe com um pouco de sumo de lima (menos de meia lima para dois peixes como o da foto)

pargo na grellha

Anchova escalada na brasa…vida saudável

O outono instalou-se, mas ainda temos dado que fazer ao grelhador de exterior. Esta anchova, que se encontrava fresquinha nas bancas da peixaria do mercado municipal, chegou a nossa casa já limpa e escalada, pronta a abraçar a grelha. Serviram de acompanhamento ao peixe grelhado feijão verde e bróculos cozidos a vapor. O molho feito para temperar o peixe e um fio de azeite sobre os legumes fizeram dispensar desta refeição os hidratos de carbono, um gesto em prol de uma vida saudável.

anchova escalada

 

Para temperar o peixe gosto sempre de preparar um molho feito à base de azeite, alho e especiarias.

Estes ingredientes conferem um sabor delicioso e são muito saudáveis.

anchova grelhada

Ingredientes

1 anchova  média

Azeite

Alhos

Mistura de Especiarias para Peixe

sumo de lima

Salsa

Tomilho fresco

sal

Preparação

Num almofariz, coloca-se azeite,  alho e a mistura de especiarias para peixe. Esmaga-se tudo muito bem. Acrescenta-se mais azeite até se obter um molho com consistência para pincelar. Junta-se a salsa picada e o tomilho fresco.
Salpica-se o peixe com sal e pincela-se com o molho. Coloca-se a parte da pele do peixe em cima da grelha apenas quando esta estiver bastante quente. Quando o peixe estiver cozinhado desse lado, vira-se ao contrário, pincela-se novamente com o molho e deixa-se tostar levemente. Imediatamente antes de se servir, rega-se o peixe com sumo de lima a gosto.

anchova grelhada

Se preferirem a anchova  assada no forno, em vez de grelhada na brasa, deixo-vos aqui uma receita que fiz em 2011 e publiquei no Receitas ao Desafio.

Tiras de lula “gigante” na brasa e salada de batata

tiras de lula na brasa e salada de batata

Quando compramos lulas “gigantes” costumamos guisá-las com batata. Fica um estufado muito saboroso e com uma textura macia. Desta vez, a lula foi cortada às tirinhas e saltou para a brasa para nos presentear com este grelhado a saber a mar. Um par de pimentos fez companhia às lulas, enquanto o molho era preparado.

tiras de lula na brasa e salada de batata

Acompanhámos as lulas com uma salada de batata viciante.

tiras de lula na brasa e salada de batata

Ingredientes
1 lula grande

2 pimentos encarnados

1 quilo de batata

maionese a gosto

azeitonas recheadas

2 colheres de sopa de manteiga

1 colher de chá de alho em pó

1 colher de café de massa de malagueta

sumo de lima

mistura de cinco pimentas

gengibre fresco a gosto

noz moscada

azeite

salsa

sal

Preparação

1. Lavar a lula, retirar-lhe a tripa e cortá-la às tiras com a largura aproximada de dois centímetros.

2. Preparar as brasas ou ligar o grelhador eléctrico.

3. Colocar as tiras de lula na grelha para peixe, apenas temperadas com umas pedrinhas de sal. Virar a grelha do outro lado para que a outra face da tira também fique grelhada.  Este é um processo relativamente rápido, já que se a lula ficar demasiado tempo na grelha poderá ficar rija e seca.

4. Coloque os pimentos inteiros em cima da brasa e vá os virando até que assem de todos os lados. Coloque-os dentro de um saco de plástico e deixe-os suar. Assim será mais fácil retirar-lhes a pele. Em alternativa, poderá passá-los por água fria, mas, no meu entender, retira-lhes um pouco o sabor. Corte-os às tiras finas. Tempere com azeite, sal e alho em pó.

5. Prepare um molho com a manteiga, o sumo de lima (1 colher de sopa), a massa de malagueta, o alho em pó, o gengibre e uns pozinhos de mistura de cinco pimentas. Leve numa taça ao micro-ondas até começar a ferver. Pique salsa para a taça do molho, mexa e reserve.

6. Disponha as tiras de lulas numa travessa. Decore com a salada de pimentos e verta por cima de tudo o molho preparado.

7. Coza as batatas aos pedaços em água temperada com sal e um pouco de noz moscada. Escorra-as e junte-lhes azeitonas recheadas picadas. Envolva a salada em maionese  e finalize com salsa picada.

Com esta receita de lula na brasa participo na Edição de Julho de Dia Um…Na Cozinha.

logotipo julho