No regresso às aulas e ao trabalho…Barritas para as lancheiras de pais e filhos

O mês de setembro já vai a caminho da metade e com ele voltam as rotinas para a maioria das pessoas. O trabalho espera os adultos e a escola as crianças. As mais pequeninas já ingressaram mesmo nos colégios; outras despedem-se das últimas brincadeiras na casa dos avós. Setembro é assim. Com a alteração de hábitos vem a mudança de estação e, quando menos esperamos, temos de arrumar as roupas e os apetrechos de verão e ingressar nas rotinas. Relacionadas com estas estão as preocupações dos pais com as lancheiras. Há que fazer ementas, organizar o armário despenseiro, o frigorífico e o congelador antecipando uma semana de trabalho. Há também que pensar em refeições saudáveis, que agradem a miúdos e graúdes, que sejam equilibradas e saborosas. É aqui que entram estas barritas, ideais para pequenos-almoços e snacks e, acima de tudo, muito fáceis de fazer.

Barritas de frutos secos e sementes

 

Ingredientes

  • 500 g de bananas maduras
  • 100 g de amendoim torrado picado
  • 50 g de amendoim torrado ralado
  • 30 g de nozes picadas
  • 35 g de amêndoa laminada torrada
  • 150 g de flocos de aveia (finos)
  • 35 g de sementes de abóbora torradas
  • 120 g de pepitas de chocolate negro
  • sementes de sésamo a gosto

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 180º C.
  2. Coloque a banana no copo do robô de cozinha e triture bem até ficar com a consistência de papa.
  3. Junte os restantes ingredientes, exceto as sementes de sésamo, e misture-os até obter uma massa homogénea.
  4.  Coloque a massa num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal. Espalme para a massa ficar toda da mesma altura. Polvilhe com sementes de sésamo.
  5.  Deixe no forno durante  12 a 15 minutos ou até os bordos estarem ligeiramente tostados. Faça o teste do palito e certifique-se que vem ainda húmido.
  6. Retire o tabuleiro do forno e corte a massa em barritas.  Deixe arrefecer e guarde-as num recipiente bem fechado no frigorífico.

Anúncios

Entrada de verão

Quem segue esta cozinha já deve ter percebido que o fogão cá de casa anda a “meio-gás”. De facto, as férias, o calor e a necessidade de uma pausa têm concorrido para o espaçamento entre publicações. As refeições têm se caracterizado por ser ligeiras, rápidas e saudáveis, dando primazia às saladas e aos jantares fora de casa. Qualquer altura do ano se presta ao convívio, mas o verão, sendo a minha estação de eleição, quer-me totalmente dedicada a ele: aos pequenos-almoços ligeiros, às manhãs e aos fins de tarde na praia, aos jantares leves, onde um grelhado e uma salada ditam a refeição. Adoro o sol e os dias descomplicados. Quem não precisa deles?

Esta entrada que hoje vos trago é sinónimo disto tudo.

Ingredientes:

  • 2 queijos frescos
  • amêndoa torrada
  • mel
  • creme de vinagre balsâmico de manjericão (Paladin)
  • orégãos secos

Preparação:

Começar por dispor os queijos frescos numa travessa, polvilhar com orégãos, regar com fios de mel, salpicar com amêndoa torrada e desenhar com creme de vinagre balsâmico de manjericão.

Servir de imediato.

Desejam transformar esta entrada numa sobremesa?

Então, substituam o creme de vinagre balsâmico por creme de chocolate utilizado como topping em gelados. Garanto que vai surpreender!

&

E  fiquem por aí porque em breve vou falar-vos da minha experiência no TASTE in ADEGAS 2017.

Bolo de noz, figo e especiarias

Ontem à tarde, dinamizei, na loja DeBORLA da Terceira, um workshop dedicado à Decoração de Mesas de Natal. De início foram idealizadas duas mesas representativas de uma Ceia de Natal, mas, devido ao entusiasmo das participantes, acabámos por decorar uma terceira mesa. De facto, a coleção, presente no catálogo de Natal deste ano, de loiças, atoalhados, talheres e de decoração serviu de mote e de motivação para uma tarde em que se conjugaram saberes e dicas de decoração. Só assim concebo um verdadeiro workshop, com o apoio e contribuição dos participantes. Muito obrigada a todas. Por ter sido este o último workshop de 2016, resolvi retribuir todo o carinho que tenho recebido por parte das clientes DeBORLA partilhando com todas um bolo de noz, figos passados e especiarias, com decoração natalícia, e as tradicionais rosas do Egito, ambos acompanhados com um reconfortante chá inglês.

E que comecem então os preparativos para as nossas mesas de Natal!

Bolo de noz,figos passados e especiarias

Bolo de noz, figos passados e especiarias

Ingredientes

  • 4 ovos
  • 500 g de açúcar
  • 100 g de manteiga
  • 120 g de manteiga de amendoim
  • 100 g de doce de uva-da-serra  (com doce de figo fica ainda melhor)
  • 160 g de nozes
  • 12 figos passados
  • 150 g de caramelo líquido
  • 150 g de leite
  • 400 g de farinha com fermento
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 colher de sopa de melaço
  • 1 colher de chá rasa de canela
  • 1 colher de chá rasa de gengibre
  • 1 colher de café de noz-moscada

Preparação

Num robô de cozinha ou numa picadora trituram-se as nozes grosseiramente. Reservam-se. Faz-se o mesmo aos figos passados ( não se esqueçam de lhes tirar antes o pezinho), mas trituram-se um pouco mais.

Numa tigela, ou no copo do robô de cozinha, batem-se as manteigas com o açúcar. Junta-se o doce, o caramelo líquido e o melaço e bate-se novamente. Adicionam-se as especiarias e o leite, batendo-se de novo. Junte um ovo de cada vez, batendo entre adições e, de seguida, a farinha e o fermento peneirados. Envolva na massa o miolo de noz e os figos triturados e leve a cozer em forno-pré-aquecido durante 60 minutos.

Notas: Utilizei uma forma sem buraco e em forma de flor. Após 45 minutos, faça o teste do palito para verificar a cozedura, que depende de forno para forno.

Decoração do bolo

Glace (sem claras)

  • 200g de açúcar de confeiteiro
  • 3 colheres (sopa) de água
  • enfeites (rena/arranjo floral com pérolas)

Coloque o açúcar numa taça e vá acrescentando a água morna e misturando bem com uma espátula.

Se necessário, adicione um pouco mais de água para obter uma massa suficiente densa e lisa.

Verifique a consistência do preparado, mergulhando nele as costas de uma colher (deve permanecer coberta por uma fina camada de glace).

Verta toda a glace no centro do bolo ( já desenformado e frio). Com a espátula e entre cada pétala da flor vá fazendo deslizar a glace. Deixe que esta seque antes de polvilhar as partes não cobertas pela glace com açúcar em pó.  Para o efeito, utilize um polvilhador ou um simples coador. 

Caracóis doces de alfarroba e frutos secos… Dia Um…Na Cozinha

Tal como a Isabel Fernandes, uma das dinamizadoras do desafio Dia Um Na Cozinha, afirma o “outono é mesmo uma estação especial” porque se encontra associada  a ” tardes em casa ao som da chuva”, a “chocolate quente ou chá”, a “maratonas de filmes, a manta no sofá”, e a “forno ligado”, do qual ” exaltam odores inebriantes que inundam as cozinhas”. Por estes motivos todos, e mais alguns, a Isabel, autora do blogue Brisa Marítima, lançou, conjuntamente com a Aida e com o Paulo Herculano o tema “Pães Doces” para o desfile da 42ª edição do “Dia Um… Na Cozinha”. Foi com muito gosto de aceitei este desafio, após alguns meses sem conseguir participar.

Caracóis Doces de Alfarroba e Frutos Secos

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

Ingredientes

  • 1/2 chávena de margarina ou de manteiga sem sal (amolecida)
  • 100 ml de leite à temperatura ambiente
  • 150 ml de água morna
  • 1 saqueta de fermento Fermipan
  • 600 g de farinha T55
  • 60 g de farinha de alfarroba
  • 100 g de açúcar
  • 1 ovo
  • 1 colher de café de sal

Preparação

Aqueça a água a 37ºC  e junte-lhe o fermento. Misture. Deixe repousar 10 minutos.

Coloque as farinhas, o açúcar e o sal numa taça grande e faça um buraco no centro.

Junte o ovo e a manteiga e amasse. Vá juntando a água morna com o fermento reservada, amassando sempre. Termine com o leite e volte a amassar até que a massa fique uniforme e não se agarre à tigela.

Divida a massa em 12 pedaços iguais. Recorra à balança para ser mais preciso(a).

Enfarinhe uma superfície  e estique cada pedaço de massa fazendo uma tira que depois será achatada e enrolada com o formato de caracol.

Disponha os caracóis juntos num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe levedar cerca de 1 hora e meia a duas horas.

Pré-aqueça o forno a 200 ºC e leve os caracóis a cozer durante 25 minutos.

Ingredientes para a cobertura

  • açúcar em pó
  • água ou sumo de limão
  • 150 g de frutos secos (mix avelãs, caju, amêndoa, castanha do Brasil)

Preparação

Quando os caracóis tiverem arrefecido, disponha por cima destes os frutos secos, grosseiramente triturados na picadora. Poderá envolvê-los numa calda de açúcar idêntica à abaixo descrita e só depois dispô-los sobre os caracóis.

Numa taça, coloque algumas colheres de sopa de açúcar em pó e um pouco de água ou de sumo de limão. Misture muito bem até formar uma glace que corra em fio. Decore os caracóis com fios de glace. Espere que a glace seque ou delicie-se de imediato.

logotipo-dia-um-na-cozinha-novembro-2016

 

Bolo de Pastinaca, Nozes e Mel

A cherovia ou pastinaca é uma raiz que se usa como hortaliça, relacionada com a cenoura, embora mais pálida e com sabor mais intenso do que esta. O cultivo remonta a tempos antigos na Eurásia. Antes da introdução da batata, a cherovia era um dos alimentos que ocupavam o seu lugar. Consome-se a raiz primária geralmente em guisados, assados, sopas e purés, conferindo esta aos pratos um sabor anisado. A cherovia possui mais vitaminas e sais minerais do que a cenoura.

As pastinacas utilizadas na confeção da receita de hoje vieram da Quinta do Ti Canoa. São, assim, cem por cento fruto da agricultura biológica.

Para elaborar a receita, socorri-me do delicioso blogue Sweet Gula, cujo autor é o inspirador Célio Cruz.

Bolo de Pastinaca, Nozes e Mel

Bolo de Pastinacas

Diapositivo2

Diapositivo4

(receita adaptada da revista Jamie Magazine – Issue #55 January 15) e do blogue Sweet Gula)

Ingredientes
  • 150 g de açúcar amarelo
  • 80 ml de azeite extra virgem
  • 3 ovos (usei 4)
  • 30 ml de mel
  • 175 g de farinha s/ fermento (usei com fermento)
  • 1 c. (chá) de fermento
  • 150 g de pastinaca, ralada (coloquei 190 g)
  • 100 g de avelãs, ligeiramente tostadas (usei nozes)
 
{para a cobertura}
  • 150 g de queijo creme (usei mel)
  • 75 g de açúcar (não usei)
  • 4-5 gotas de sumo de limão(não usei)
  • 1 c. (sopa) de mel (usei duas para envolver as nozes e barrar o cimo do bolo)
Método Tradicional
1. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
2. Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma rectangular. Reserve.
3. Pique grosseiramente 75 g de nozes e reserve.
4. Bata os ovos com o açúcar, o azeite e o mel, durante alguns minutos, até obter um creme leve e fofo.
5. Adicione a farinha, o fermento, as 1.nozes picadas e pastinaca ralada. Envolva delicadamente no preparado.
Verta a massa na forma e leve ao forno cerca de 35-40 minutos, até que o bolo fique cozido e ligeiramente dourado na superfície. Faça o teste do palito, antes de retirar do forno.
6. Retire e deixe arrefecer na forma por 10 minutos. Desenforme, coloque numa grelha e deixe arrefecer completamente.
7. Para a cobertura, bata ligeiramente o queijo creme com o açúcar em pó. Apenas barrei o bolo com mel e cobriu-o com nozes. Não fiz esta cobertura com queijo.
8. Adicione o mel e algumas gotas de limão e envolva até obter a consistência desejada.
9. Espalhe a cobertura sobre o bolo frio e polvilhe com as restantes nozes picadas.
Método Thermomix – Bimby
1. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
2. Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma rectangular. Reserve.
3. Coloque 75 g de nozes no copo e programe (3 seg/vel6). Retire e reserve.
4. Coloque a pastinaca no copo e marque (20 seg/vel 6) até a pastinaca estar ralada. Retire e reserve.
5. Coloque os ovos no copo, juntamente com o açúcar, o azeite e o mel e programe (2min/vel4).
6. Adicione a farinha e o fermento e programe (10seg/vel4).
7. Junte as nozes e a pastinaca e envolva com a espátula até todos os ingredientes estarem bem ligados.
8. Verta a massa na forma e leve ao forno cerca de 35-40 minutos, até que o bolo fique cozido e ligeiramente dourado na superfície. Faça o teste do palito, antes de retirar do forno.
9. Retire e deixe arrefecer na forma por 10 minutos. Desenforme, coloque numa grelha e deixe arrefecer completamente.
10. Para a cobertura, coloque no copo limpo, o queijo creme, o açúcar, o sumo de limão e o mel e programe alguns segundos na vel 3, até atingir a consistência desejada.
 Diapositivo6

Hot Cross Buns

O “Sweet World” é um passatempo proposto por duas meninas, a Lia, do blogue Lemon & Vanilla, e a Susana, do Basta Cheio. A 1ª edição começou no Reino Unido com o Queen of Puddings e a 2ª edição levou-nos até à América para confecionarmos  o Brooklyn Blackout Cake, simplesmente o melhor bolo de chocolate do mundo, como poderão constatar no meu post anterior. Nesta 3ª edição do Sweet World, voltamos ao Reino Unido para festejar a época da Páscoa com dois clássicos britânicos: os Hot Cross Buns e o Simnel Cake. Eu optei pela confeção dos HotCross Buns, uns pãezinhos adoçicados a fazer lembrar o nosso folar doce e o panetone italiano.

As cocottes têm a assinatura DeBORLA e são um mimo, não acham? Eu não consegui resistir-lhes!

As Easter Crackers, que anunciam Joy and Peace, foram uma oferta que guardo com muito carinho. Obrigada D. Cá estão elas, reborn!

Hot Cross Buns_foodwithameaning

 

A Lia inspirou-se neste post e relata-nos factos e curiosidades sobre os Hot Cross Buns, que passo a transcrever:
“O tradicional Hot Cross Bun é composto por bolinhas de massa lêveda e doce, cuja composição engloba especiarias e frutos secos, nomeadamente, passas de uva e groselhas secas. As bolinhas são decoradas com uma cruz no topo. Hoje em dia, é possível encontrar Hot Cross Buns à venda em supermercados o ano todo, enquanto que em tempos remotos, estas bolinhas eram consumidas apenas e unicamente na 6ª feira Santa. As origens da cruz no topo das bolinhas, remetem a um monge no Século XII. Reza a história que no Século XII, um monge Anglicano, terá confeccionado os Hot cross Buns, tendo-os marcado com uma cruz no topo, em homenagem à 6ª feira Santa. Os ditos bolinhos foram-se tornando populares e ganhado fama, especialmente durante o reinado da rainha Elizabeth I e tornaram-se num símbolo da Páscoa. Estavam a tornar-se tão comuns e corriqueiras que, nos finais do Século XVI, a Rainha Elizabeth I emitiu uma lei proibindo a venda ou confecção dos Hot Cross Buns, a não ser que fossem confeccionados especificamente para serem consumidos em funerais, Natal e 6ª feira Santa.
Aparentemente, os britânicos, sendo um povo muito supersticioso, acreditavam que os Hot Cross Buns tinham propriedades medicinais e mágicas e receavam que esses poderes estivessem a ser abusados e vulgarizados. Era tal a crença que, alguns chegaram mesmo a acreditar que os Buns confeccionados na 6ª feira Santa, nunca ficariam duros. Por forma a contornar a Lei instituída pela rainha Elizabeth I, estes bolinhos começaram a ser cada vez mais confeccionado (secretamente) em casas particulares, o que fez com que a Lei fosse difícil de manter e, eventualmente, tivesse de ser banida. Existem várias histórias que relatam que, supersticiosamente, os Hot Cross Buns só eram confeccionados na altura da Páscoa. Há uma lenda que diz que os Hot Cross Buns confeccionados numa 6ª feira Santa e pendurados dentro de casa, espantariam os espíritos malignos até à próxima 6ª feira Santa. Outra lenda diz que, confeccionados nesse dia (6ª feira Santa), os Hot Cross Buns protegeriam os barcos de naufragar. Outra das lendas diz que, partilhar um Hot Cross Bun com um ente querido na 6ª feira Santa, protegeria a amizade entre essas duas pessoas durante o ano seguinte.”

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Estão preparados para meter as mãos na massa?

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Hot Cross Buns
Ingredientes (para 10 a 12 porções)
  • 1 colher chá de filamentos de açafrão
  • 3 colheres sopa de água a ferver
  • 500g farinha de trigo branca para pão + extra para polvilhar
  • 1/2 colher chá bem cheia de sal fino
  • 75g açúcar refinado branco
  • 10g fermento de padeiro seco
  • 175ml leite gordo, aquecido
  • 2 ovos médios (de preferência biológicos), ligeiramente batidos
  • 75g manteiga com sal, amolecida + extra para untar a forma
  • óleo de girassol, para untar a taça
  • 75g de cada: groselhas secas, passas e casca de citrinos cristalizadas e picadas (eu só usei sultanas, tâmaras e ameixa seca).
clotted cream, para servir (poderão servir com créme fraîche)
Preparação:
  • Aquecer uma frigideira pequena sobre lume médio a alto.
  • Colocar os filamentos de açafrão na frigideira e aquecer por uns segundos, movendo-os, até que estes estejam ligeiramente tostados.
  • Colocar os filamentos de açafrão num almofariz, deixámos arrefecer um pouco e depois, reduzi-los a um pó fino.
  • Adicionar as 3 colheres de sopa de água a ferver e reservar.
  • Numa taça, peneirar a farinha, o fermento, o sal e o açúcar.
  • Fazer um buraco no centro da mistura e adicionar a água do açafrão, o leite morno, os ovos e os 75g de manteiga.
  • Misturar tudo muito bem com as pontas dos dedos, até tudo estar bem combinado e tiver obtido uma massa pegajosa, mas que não esteja demasiado molhada.
  • Colocar a massa sobre uma bancada ligeiramente polvilhada com farinha e amassar por cerca de 10 minutos, ou até obter uma massa sedosa e macia.
  • Colocar a massa numa taça untada com óleo, tapar com película aderente e deixar levedar por cerca de 1 hora e meia a 2 horas, ou até esta ter duplicado de tamanho.
  • Voltar a colocar a massa sobre uma superfície enfarinhada e amassar, retirando-lhe o ar.
  • Polvilhar a massa com metade dos frutos secos e amassar. Polvilhar com os frutos secos restantes e amassar de novo, até tudo estar bem incorporado.
  • Voltar a colocar a massa na taça untada com óleo, voltar a cobrir com película aderente e deixar levedar por mais 1 hora, ou até ter duplicado de volume, num local aquecido e longe de correntes de ar.
  • Entretanto, untar com manteiga e enfarinhar oito cocottes.
  • Depois de levedada, cortar a massa em 8 pedaços idênticos com o topo e a base arredondados.
  • Colocar as oito bolinhas nas cocottes.
  • Deixar levedar em local aquecido, por mais 1 hora.
  • Entretanto e quando virem que a massa está quase a tingir o ponto especificado, pré aquecer o forno a 180°C.
Para as cruzes:
  • 25g farinha de trigo branca
  • 1 colher chá de óleo de girassol
  • 2 a 3 colheres sopa de água fria
Preparação:
  • Misturar todos os ingredientes, por forma a obter uma pasta e colocar essa pasta num saco de pasteleiro equipado com um bico redondo e fininho.
  • Com o saco de pasteleiro, contendo a pasta acima mencionada,  desenhar uma cruz sobre cada bola de massa.
  • Levar ao forno por cerca de 35 a 40 minutos, ou até os buns estarem cozidos e douradinhos.
Para finalizar:
  • 75ml sumo de laranja natural
  • 2 colheres sopa de açúcar refinado branco ou mel claro (eu usei mel)
Preparação:
  • Quando os buns estiverem quase cozidos, levar o sumo de laranja e o açúcar ou mel ao lume e ferver até obter uma mistura com consistência de xarope.
  • Retirar os buns do forno e pincelar toda a superfície com o xarope de laranja.
  • Desenformar e arrefecer sobre uma grelha.
  • Servir em fatias, cobertos com clotted cream ou algo mais ao vosso gosto.

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Hot Cross Buns_foodwithameaning

Votos de uma Páscoa Feliz!

Um mega post…Em jeito afrodisíaco…

Faz hoje uma semana desde o último workshop DeBorla. O tema, Receitas Afrodisíacas para o Dia dos Namorados, caracterizou-se por ser um grande desafio. De entre os workshops que realizei na loja da Terceira, este excedeu sobremaneira todas as expetativas em muitos aspetos.  As receitas foram sendo confecionadas ao longo da tarde entre  sabores, aromas, explicações e boa-disposição. A loiça da loja concorreu, sem dúvida, para o embelezamento das sugestões apresentadas.

Venham então comigo nesta viagem!

food blogger Patrícia Cheio

Diapositivo21

foodwithameaning

foodwithameaning

 

menu afrodisíaco_foodwithameaning

 

 

 

Entradas

Paté de Veado 

paté de veado

Inicialmente, iria servir o paté de veado como topping de crostini (fatias de baguete fininhas torradas no forno, pinceladas com azeite e salpicadas de pimenta). Resolvi simplificar a entrada e utilizei breadsticks (gressinos) de pão, de compra,  para acompanhar com o paté.

Para o paté irão necessitar de uma embalagem de paté de veado Quinta dos Jugais, com 100 g, de mini-tostas, de 100 g de queijo creme, uma colher de chá de sumo de limão ou um toque de raspa de limão. Misturem todos os ingredientes até se obter a consistência desejada. Decorem com germinados de alho-francês, da Verde Vivo.

(Poderão encontrar o paté de veado na loja Raminho de Salsa, no Mercado Duque de Bragança)

 

Figos Secos com Queijo de Cabra Curado, Mel e Nozes

figos

Diapositivo15

 

Prato de Peixe

Camarão com Algas, Leite de Côco e Caril

Diapositivo25

Camarão com Algas

Ingredientes

  • 1 caixa de camarão ou de gambas
  • 1 lata de leite de côco
  • caril
  • algas (Tok de mar)
  • manteiga
  • azeite
  • 1 cabeça de alho
  • Piri-piri
  • Sumo de meio limão
  • sal

Preparação

Retira-se o camarão do congelador e deixa-se descongelar num recipiente com água. Escorre-se muito bem. Numa tigela, colocam-se as algas, que se tapam com água para que hidratem. Numa frigideira grande, de paella, colocam-se dentes de alho esmagados, pedaços de manteiga, um pouco de azeite e piri-piri fresco. Quando a manteiga começar a derreter, vai-se adicionando o camarão até cobrir o fundo da frigideira. Deixa-se fritar de um lado e do outro. Reservam-se os camarões numa travessa. Verte-se por cima destes o sumo de meio limão. Na mesma frigideira, verte-se o leite de côco, tempera-se com sal e juntam-se as algas hidratadas e todos os camarões, envolvendo-os no molho. Deixa-se o molho apurar e serve-se de imediato com arroz branco ou marroquino (ver receita – acompanhamentos)

(Poderão encontrar as algas à venda na loja Raminho de Salsa, no Mercado Duque de Bragança)

(Decoração com germinados de alho-francês Verde Vivo)

Acompanhamento do Prato de Peixe

Arroz Marroquino

Arroz Marroquino

Ingredientes

  • 1 chávena de arroz (vaporizado ou basmati)
  • 2 chávenas de água
  • 2 dentes de alho
  • 1 pau de canela (que retirei após cozinhado)
  • 1 cravinho
  • 2 folhas de hortelã (que retirei posteriormente)
  • 1 punhado de sultanas
  • 1 punhado de cajus (não coloquei)
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • sal

Preparação

Faz-se um refogado com o alho em manteiga. Colocam-se as sultanas até ficarem inchadas e luzidias. Adiciona-se o arroz e os restantes ingredientes. Envolve-se com a colher de pau por instantes. Junta-se a água e deixa-se cozinhar.

Prato de Carne

Rolinhos de Porco com Morcela com Torre de Batata-Doce e Ananás caramelizado

Rolinhos de Porco com Morcela

Diapositivo6

Ingredientes

  • Bifanas de porco
  • Morcela
  • Bacon laminado
  • Azeite
  • Chutney de damasco e tâmaras
  • Germinados para decorar

Preparação

Pré-aqueça o seu forno a 160ºC de temperatura. Tempere as bifanas com sal, alho em pó e pimenta. Recheie-as com morcela sem pele. Envolva-as em tiras de bacon e ate-as com fio de cozinha, para não perderem a forma. Numa frigideira de fundo anti-aderente, aqueça um fio de azeite e junte ainda algumas tiras de bacon, para largarem gordura. Nessa gordura, junte os rolinhos e deixe-os dourar bem, de ambos os lados, antes de os levar ao forno para acabarem de cozinhar por uns vinte minutos. Poderá optar por fazer um rolo maior e levar diretamente ao forno, sem passar na frigideira. Sendo assim, terá de aumentar o tempo de cozedura para 45 a 60 minutos. Retire os fios e fatie os rolinhos. Acompanhe com batata-doce e ananás caramelizado e chutney de damasco e tâmaras.

Batata-Doce com Ananás Caramelizado

batata-doce com ananás caramelizado

Ingredientes

  • 4 ou 5 batatas-doces pequenas
  • 1 lata de ananás em calda
  • Calda do ananás
  • Açúcar mascavado

Coze-se a batata-doce com casca em água e sal. Retira-se a pele e corta-se às rodelas. Cortam-se em pedaços as rodelas de ananás. Numa assadeira, dispõem-se as rodelas de batata, intercaladas com pedaços de ananás. Verte-se a calda do ananás e polvilha-se com açúcar mascavado a gosto. Leva-se ao forno até que a batata absorva o molho.

Chutney de damasco e tâmaras (canto inferior direito)

Chutney de damasco com tâmaras

1.Pique dois dentes de alhos, 10 g de gengibre e 1 cebola.

2. Coloque 20 ml de água quente numa panela e junte 200 g de açúcar. 3. Adicione 100 ml de vinagre, os damascos- 300 g -, previamente hidratados durante 30 minutos em vinho do porto, e as tâmaras – 300 g – cortados em cubinhos.
4. Tempere com uma colher de chá de sal, pimenta preta e ½ colher de chá de açafrão das índias. Cozinhe em lume brando durante 1 hora ou até fazer ponto de estrada.
5. Deite o chutney em frascos esterilizados e guarde num local escuro e seco 1 a 2 meses antes de consumir.

 

Salada Baby-Leaf com tangerina, sementes de girassol e de abóbora tostadas e amêndoa laminada

Salada Baby-Leaf com clementina, sementes de sésamo e amêndoa laminada

Salada Baby-Leaf com clementina, sementes de sésamo e amêndoa laminada

Ingredientes

  • Mistura de folhas para saladas (alface, rúcula, agrião, acelga…)
  • Gomos de tangerina
  • Amêndoa laminada tostada
  • Sementes de girassol e de abóbora tostadas
  • Orégãos secos
  • Azeite
  • Sumo de limão
  • mel

Disponha numa saladeira a mistura de folhas para saladas Descasque gomos de tangerina e adicione. Termine com amêndoas torradas e as sementes tostadas e  regue com um molho de azeite, sumo de limão e mel. Polvilhe a salada com orégãos secos.

 

Trio de chocolate, morangos e marshmallows

Diapositivo11

Ingredientes

  • Morangos
  • Marshmallows
  • Chocolate de culinária

Lavam-se os morangos sem retirar o pé. Secam-se. Num pau de espetada, enfia-se primeiro um morango, depois um marshmallow, novamente um morango, um marshmallow e termina-se com um morango. Leva-se o chocolate a derreter (em banho-maria ou no micro-ondas desenham-se fios de chocolate por cima das espetadas.

Corações de chocolate e rebuçado de menta

Corações de chocolate e rebuçado de menta

Ingredientes

  • Mini-guarda-chuvas de menta
  • Chocolate branco, de leite ou negro
  • Pau de espetada
  • Papel vegetal

Preparação

Partir o chocolate aos pedaços e coloca-lo numa taça de vidro. Derreter em banho-maria ou no micro-ondas em sessões de 30 segundos, mexendo sempre entre cada sessão.

Dispor dois guarda-chuvas de rebuçado de menta em cima de uma folha de papel vegetal em formato de coração. Colocar no meio o pau de espetada e encher o centro com o chocolate derretido. Levar ao frigorífico até solidificar

 

Sobremesas

Flores de massa filo com morangos, creme inglês e topping de chocolate

Flores de massa filo com morangos, creme inglês e topping de chocolate

Ingredientes

  • 1 embalagem de massa filo com 4 folhas
  • Morangos
  • 500 ml de leite
  • 2 ovos
  • 50 g de açúcar (coloquei 80 g)
  • 15 g de amido de milho (maizena)
  • manteiga derretida para pincelar

Preparação

Cortei quadradinhos de massa filo com tamanho suficiente para caberem em forminhas de alumínio, ficando as pontinhas levantadas. Pincelei as forminhas e cada quadradinho de massa filo com manteiga. Coloquei em cada forminha 3 folhas alternadas, tendo o cuidado de desencontrar as respetivas pontas para conferir o efeito de flor. Levei ao forno as forminhas com a massa cerca de 5 minutos em forno previamente aquecido. É importante não deixar tostar muito.Aroma de baunilha ou vagem de baunilha.

Retirei as flores do forno e deixei arrefecer. Fiz o creme inglês, colocandotodos os ingredientes no copo da Bimby e programei 6 Min/90º/Vel.4

Creme Inglês Tradicional
Verte-se o leite num tacho, deixando de reserva ½ copo. Deita-se o açúcar no tacho e a vagem de baunilha. Fica a levantar fervura. Sai do lume e elimina-se a vagem de baunilha. Coloca-se as gemas num recipiente, mistura-se a maizena e dissolve-se o creme resultante com o leite frio reservado. Passa-se por um coador o leite fervido e verte-se, gradualmente, sobre o creme obtido, batendo energicamente. Leva-se o creme ao lume no mesmo tacho onde se ferveu o leite e cozinha-se, mexendo continuamente, até o creme chegar ao ponto de ebulição. O creme não deve levantar fervura. Fica pronto ao espessar.

Deixei arrefecer e depois coloquei o creme no frigorífico.

Na hora de servir, retirei o creme do frigorífico e coloquei duas colheres de sopa de creme bem cheias em cada flor de massa filo. Decorei com morangos cortados aos pedacinhos. Poderá ainda adicionar um coulis de morango ou compota de morango antes de decorar com os morangos e com os germinados de alfafa Verde Vivo.

Sobremesas Flores de massa filo com morangos, creme inglês e topping de chocolate

Se desejarem ver o álbum de fotografias completo, cliquem no link abaixo.

https://www.facebook.com/patricia.foodwithameaning/media_set?set=a.775761755889221.1073741851.100003662128130&type=3&pnref=story