Tangerine Marmelade…um aproveitamento das cascas das tangerinas

Esta é a época das tangerinas e das laranjas, frutas tão aromáticas e saborosas. Uso-as em sumos, marinadas de peixe e carne, em rebuçados, e até em sopa e em risotto. Já experimentaram creme de cenoura com sumo de laranja e risotto de tangerina?

Motivada pelas amigas Melga Melguinha e Marta Dionísio, esta última a nossa Intrusa na Cozinha, que dinamiza um passatempo mensal dedicado a tópicos diversificados, onde destaca a laranja e convida à reprodução de receitas com este fruto, resolvi, com o que de mais há agora por cá, as tangerinas, implementar a receita de Orange Marmelade, mas na versão tangerina.

Nesta receita, o único aspeto mais trabalhoso prende-se com a separação da camada branca das cascas, para que se utilize apenas a parte alaranjada, evitando assim que a compota fique amarga. Use uma faquinha bem afiada e comece do interior para o exterior da laranja. Desta forma vai retirando a camada branca e visualizando a camada laranja. Pode utilizar um descascador, mas nunca terá a mesma precisão e você terá sempre de eliminar restos de camada branca.

Ingredientes

  • 2 chávenas de tiras de cascas de tangerina já sem a camada branca do interior da casca
  • o interior de 10 tangerinas sem as sementes e a película que separa os gomos.
  • 3 chávenas de açúcar
  • 1 cálice de Cointreau
  • água para a cozedura das cascas (a quantidade suficiente para cobrir as cascas após colocadas no tacho)
  • 12 g de pectina (usei da marca Conti, + ou – metade da embalagem de 25g)

Preparação

  1. Descasque as tangerinas. Lave as cascas e comece por separar a camada branca das cascas de tangerina da parte alaranjada. Use uma faquinha bem afiada e comece do interior para o exterior da laranja. Numa tábua de corte, faça tiras fininhas até obter as duas chávenas.
  2. Coloque as cascas num tachinho e cubra-as de água. Deixe cozer as cascas até a água quase evaporar. Coe a água que sobrar desta cozedura, pois vai utilizá-la na receita.
  3. Entretanto, enquanto as cascas cozem, retire as sementes e a película que separa os gomos e corte aos pedacinhos. Aproveite o sumo que vai saindo, pois vai ser incluído na receita.
  4. Adicione o açúcar, o sumo, o cálice de Cointreau e a água coada às cascas, e deixe levantar fervura, mexendo sempre. Reduza o lume para médio e junte a pectina. Vá mexendo com alguma frequência, vigiando sempre até obter ponto de estrada (quando ao passar a colher de pau no fundo do tacho vir o fundo do mesmo). Este processo não demora mais de meia hora, pois a pectina, um gelidificante natural, extraído da maçã, ajuda a obter-se a consistência adequada.
  5. Esterilize os frascos (e as tampas) eencha-os com a compota ainda quente. Feche-os e vire-os ao contrário para iniciar o processo de vácuo.

Delicie-se com a marmelada de tangerina, acompanhando-a com tostas ou pão.

 

Anúncios

Ovas de abrótea com molho de iogurte e romã…em parceria com a Peixaria Silveira

O aniversário da Peixaria Silveira avizinha-se, e por que não começar desde já a comemorar o evento com uma deliciosa entrada, onde as ovas de abrótea são o ingrediente principal?

Quando o produto é bom, não há necessidade de o mascarar com grandes temperos.

No caso das ovas, gosto essencialmente de as saborear fritas.

E que bem sabe este petisco?

2.JPG

0

Ingredientes

  • 500 g de ovas de abrótea
  • 6 dentes de alho
  • sal
  • paprika fumada picante
  • moinho de pimentas
  • romã
  • molho de iogurte, alho e ervas aromáticas ( de compra)
  • perrejil em curtume
  • farinha de milho fina ( para envolver antes de fritar)
  • óleo para fritura

Preparação

Meia hora antes de fritar as ovas, temperei-as com sal, moinho de pimentas, paprika fumada picante e com os seis dentes de alho cortados às rodelas.

De seguida, sequei-as em papel de cozinha e envolvi-as em farinha de milho fina. Levei-as a fritar numa frigideira com um pouco de óleo (a cobrir metade das ovas), fritando-as de ambos os lados.  Depois de fritas, coloquei-as a secar em papel de cozinha.

Servi-as de imediato com molho de iogurte, alho e ervas, bagos de romã e curtume de perrejil. Esta combinação mostrou-se surpreendente.

4

Entrada colorida para receber 2018

Ingredientes

  • 2 queijos frescos
  • amêndoa torrada
  • mel
  • creme de vinagre balsâmico de manjericão (Paladin)
  • orégãos secos
  1. Comece por dispor os queijos frescos numa travessa, polvilhe-os com orégãos, regue com fios de mel, salpique com amêndoa torrada e desenhe com creme de vinagre balsâmico de manjericão. Sirva de imediato.

Nota. Substitua o creme de vinagre balsâmico por creme de chocolate utilizado como topping em gelados e transforme esta entrada numa sobremesa deliciosa e light.

Bolo de cenoura e frutos secos

Este é o segundo bolo de cenoura que partilho convosco. O primeiro não contemplava frutos secos e tinha uma deliciosa cobertura de chocolate. Este caracteriza-se por ser um bolo muito simples de fazer, cozido em forma de bolo inglês. Nesta altura do ano, encontro-me com muito trabalho, no âmbito da minha atividade profissional, e, por isso, menos tempo tenho tido para dedicar a este passatempo culinário. Contudo, a falta de tempo não levou a que saísse um bolo de cenoura menos bonito. A pretexto desta ocasião de gripes e constipações, surge esta sobremesa com toque medicinal, cuja cobertura é um xarope caseiro de cenoura em calda. Arrisquei a conjugação e fiquei deliciada com a combinação dos ingredientes deste bolo outonal.

Bolo de Cenoura e Frutos secos com Cenoura em Calda
4

2.JPG

1

Ingredientes

  • 5 ovos
  • 180 g de açúcar
  • 1oo g de cenoura raspada
  • 150 g de óleo
  • 30 g de nozes
  • 30 g de amêndoa granulada
  • 50 g de passas (embebidas em 2 colheres de sopa de vinho do Porto)
  • 1 colher de café de noz moscada em pó
  • 1 colher de chá de fermento

Preparação

1. Batem-se as gemas com o açúcar até se obter um creme esbranquiçado.

2. Junta-se a cenoura raspada finamente e bate-se novamente.

3. Vai-se adicionando gradualmente os frutos secos triturados e a farinha e o fermento peneirados.

4. Juntam-se as passas juntamente com a marinada em vinho do porto. Costumo levar as passas ao micro ondas até ferverem no vinho do Porto. Depois, deixo-as repousar até ficarem mornas.

5. Batem-se as claras em castelo e envolvem-se na massa.

6. Unta-se uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilha-se com pão ralado (os bolos desenformam lindamente).

7. Verte-se a massa para a forma e leva-se a cozer, em forno previamente aquecido, a 200 ºC durante 45 a 60 minutos.

Para a calda

  • cenouras laminadas finamente (usei duas lâminas diferentes da Borner, uma delas ondulada)
  • 2 estrelas de anis
  • açúcar mascavado escuro (mais medicinal)

Preparação

  1. Laminar as cenouras, colocá-las numa taça, juntar as estrelas de anis e cobrir tudo com açúcar a gosto. Tapar e refrigerar pelo menos três horas.
  2. Levar as cenouras com a calda ao lume e deixar que caramelize ligeiramente.

Regar o bolo com a calda e decorar com as cenouras maceradas no açúcar e cerejas em calda.

3

5

Mousse de abacate com chocolate e pistácios

2.JPG

O abacate é uma fruta que traz muitos benefícios à nossa saúde.  Para tirarmos partido de todas as suas propriedades, é importante inclui-lo numa dieta equilibrada. Contudo, como o abacate é muito calórico, não devemos consumir mais que três colheres por dia. O abacate é rico em vitamina E, gorduras monoinsaturadas, vitaminas, sais minerais e glutationa — um poderoso antioxidante. O abacate também rico em nutrientes, contém proteínas, ferro, hidrato de carbono e substâncias minerais. A sua polpa é rica em vitaminas A, B 1, B 2, E, açúcar, fitosterol, lecitina, tanino e ácido oléico, linoléico e palmítico. Possui os seguintes minerais: magnésio, que é essencial à vida, ajuda no metabolismo da glicose e a nutrir os nervos e o cérebro; cálcio, que combate a osteoporose; ferro, que combate a anemia tanto em gestantes como em lactantes e ajuda a formar as hemácias; fósforo, que junto ao cálcio ajuda na mineralização dos ossos e nos neurónios, melhorando o raciocínio.

Na prática, o consumo diário de abacate:
  • Reduz a taxa de colesterol e pressão sanguínea
  • Possui ação antioxidante
  • Age contra prisão de ventre e perturbações digestivas
  • Possui ação antiinflamatória
  • Auxilia na desintoxicação do fígado
  • Evita fadiga mental
  • Ajuda na formação de ossos e dentes
  • Fornece energia aumentando a disposição

texto adaptado daqui

4.JPG

Mousse de abacate com chocolate

(para 6 ramequins)

  • 300 g de polpa de abacate
  • 30 g de cacau
  • 1 20 g de açúcar em pó
  • 1 ovo
  • 5 ml de vinho do porto
  • pistácios triturados e coco açucarado laminado 

Preparação

1. Retire a polpa ao abacate e coloque-a numa taça.

2. Junte o cacau, o açúcar em pó, o ovo e o vinho do porto e bata bem, com recurso à batedeira.

3. Quando todos os ingredientes estiverem bem incorporados, coloque o mousse num saco de pasteleiro e divida-o pelos diferentes ramequins. Refrigere.

4. Na hora de servir, decore o cimo de cada ramequim com pistácios triturados e raspas açucaradas de coco.

1.JPG

3.JPG

E já cá canta mais um ano!

Os aniversários são sempre motivos de comemoração, mesmo quando já somos adultos e perdemos algum entusiasmo e euforia presente nos aniversários infantis. Mas, se pensarmos com mais algum cuidado, cada vez que celebramos mais uma aniversário é-nos dada a regalia de nos vermos envelhecer. E isso é positivo. Em primeira análise, poderão achar esta observação estranha, mas poder contar muitos anos nem sempre é  privilégio para algumas pessoas. Que este aniversário seja mais um incentivo para que eu continue a encarar a vida como um copo “meio cheio” e não meio vazio, como um mundo de aprendizagem e de novas possibilidades.  Fazer anos é sempre uma contagem crescente em sabedoria, maturidade e gratidão.
Partilho, então convosco a sobremesa do meu aniversário.
Cheesecake de Figo
 
1
Ingredientes  para a base (forma de 20 cm de diâmetro)
  • 300 g Bolachas Digestivas
  • 4 colheres Manteiga Amolecida
  • licor de figo
Ingredientes para o recheio
  • 400 g Queijo Quark
  • 400 ml Natas vegetais
  • 5 folhas Gelatina Hidratadas
  • 2 c. sopa Sumo de Limão
  • 4 c. sopa bem cheias de Açúcar 
  • 2 c. chá Essência de Baunilha
Ingrediente para a cobertura
  • compota de figo com canela e cardamomo
Preparação
1. Pique bolachas digestivas no processador, junte a manteiga, um cálice de licor de figo e amasse tudo. 
2. Unte a forma de aro amovível com manteiga, no fundo e nas laterais.
3. Forre a forma com esta base de bolacha e leve ao frio enquanto prepara o recheio.
4. Numa taça, leve ao micro-ondas as folhas de gelatina hidratadas num pouco de água e misturadas com sumo de limão. Deixe dissolver durante cerca de 10 segundos, mexa e reserve.
5. Coloque o queijo quark numa taça, junte as 2 colheres de açúcar e a essência de baunilha, bata tudo e acrescente depois a gelatina dissolvida. Envolva bem e reserve.
6. Numa taça, bata as natas,  até começarem a armar. Nessa altura, aromatize com umas gotas de sumo de limão, adoce com duas  colheres de açúcar, e continue a bater.
7. Quando estiverem prontas, junte as natas ao preparado de queijo e envolva-os na perfeição. Verta por cima da base de bolacha, alise e leve ao frigorífico durante um mínimo de 4 horas.
8.  Retire agora a forma do frigorífico e preencha o cimo de cheesecake com compota de figo, nivelando para que fique uniforme.
9. Leve de novo ao frio e desenforme apenas na altura de servir. Decore com figos frescos.
2
4

No regresso às aulas e ao trabalho…Barritas para as lancheiras de pais e filhos

O mês de setembro já vai a caminho da metade e com ele voltam as rotinas para a maioria das pessoas. O trabalho espera os adultos e a escola as crianças. As mais pequeninas já ingressaram mesmo nos colégios; outras despedem-se das últimas brincadeiras na casa dos avós. Setembro é assim. Com a alteração de hábitos vem a mudança de estação e, quando menos esperamos, temos de arrumar as roupas e os apetrechos de verão e ingressar nas rotinas. Relacionadas com estas estão as preocupações dos pais com as lancheiras. Há que fazer ementas, organizar o armário despenseiro, o frigorífico e o congelador antecipando uma semana de trabalho. Há também que pensar em refeições saudáveis, que agradem a miúdos e graúdes, que sejam equilibradas e saborosas. É aqui que entram estas barritas, ideais para pequenos-almoços e snacks e, acima de tudo, muito fáceis de fazer.

Barritas de frutos secos e sementes

 

Ingredientes

  • 500 g de bananas maduras
  • 100 g de amendoim torrado picado
  • 50 g de amendoim torrado ralado
  • 30 g de nozes picadas
  • 35 g de amêndoa laminada torrada
  • 150 g de flocos de aveia (finos)
  • 35 g de sementes de abóbora torradas
  • 120 g de pepitas de chocolate negro
  • sementes de sésamo a gosto

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 180º C.
  2. Coloque a banana no copo do robô de cozinha e triture bem até ficar com a consistência de papa.
  3. Junte os restantes ingredientes, exceto as sementes de sésamo, e misture-os até obter uma massa homogénea.
  4.  Coloque a massa num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal. Espalme para a massa ficar toda da mesma altura. Polvilhe com sementes de sésamo.
  5.  Deixe no forno durante  12 a 15 minutos ou até os bordos estarem ligeiramente tostados. Faça o teste do palito e certifique-se que vem ainda húmido.
  6. Retire o tabuleiro do forno e corte a massa em barritas.  Deixe arrefecer e guarde-as num recipiente bem fechado no frigorífico.