Cheesecake de Aniversário

É possível comemorar-se um aniversário com um cheesecake? Não vejo porque não. É invulgar, isso sim, mas no que toca a desejos, os do aniversariante devem ser concretizados, sempre que possível claro. Se uma dessas vontades é comemorar o aniversário com um bolo de queijo, é algo bem simples de realizar. Aconselhei-me com o meu amigo João Machado, que faz este tipo de doces como ninguém. Adaptei a cobertura ao gosto do aniversariante e à fruta da época, o dióspiro.

Happy Birthday to You!

cheesecake de dióspiro

cheesecake de dióspiro

cheesecake de dióspiro

cheesecake de dióspiro

Cheesecake de Dióspiro
Ingredientes  para a base (forma de 20 cm de diâmetro)
  • 300 g Bolachas Digestivas
  • 4 colheres Manteiga Amolecida
Ingredientes para o recheio
  • 600 gr Queijo Creme 
  • 6 folhas Gelatina Hidratadas
  • 2 c. sopa Sumo de Limão
  • 12 c. sopa Açúcar 
  • 2 c. chá Essência de Baunilha
  • 400 ml Natas
Ingredientes para a cobertura
  • polpa de 6 dióspiros
Preparação
1. Pique bolachas digestivas no processador, junte a manteiga e amasse tudo.
2. Unte a forma de aro amovível com manteiga, no fundo e nas laterais.
3. Forre a forma com esta base de bolacha e leve ao frio enquanto prepara o recheio.
4. Numa taça, leve ao micro-ondas as folhas de gelatina hidratadas e misturadas com sumo de limão.
Deixe dissolver durante cerca de 10 segundos, mexa e reserve.
5. Coloque o queijo creme numa taça, junte 8 colheres de açúcar e a essência de baunilha, bata tudo e acrescente depois a gelatina dissolvida. Envolva bem e reserve.
6. Numa taça, bata as natas,  até começarem a armar. Nessa altura, aromatize com umas gotas de sumo de limão, adoce com quatro colheres de açúcar, e continue a bater.
7. Quando estiverem prontas, junte as natas ao preparado de queijo e envolva-os na perfeição. Verta por cima da base de bolacha, alise e leve ao frigorífico durante umas horas.
8. Descasque os dióspiros e retire-lhes a polpa. Se estiverem bem maduros, esmague a polpa ligeiramente com um garfo. Retire agora a forma do frigorífico e preencha-a com a polpa, nivelando para que fique uniforme.
9. Leve de novo ao frio e desenforme apenas na altura de servir.
receita adaptada de Filipa Gomes

cheesecake de dióspiro

Cheesecake de Framboesa

E já lá vai uma semana desde a última receita que partilhei convosco. A falta de tempo devido ao excesso de trabalho é mesmo a razão principal para este interregno. Hoje, porém, arranjei tempo entre o fim de tarde e a hora de jantar para compor este post e dar-vos a conhecer um dos meus cheesecakes favoritos. Este, de framboesa, é muito saboroso e viciante. Não tem gelatina na composição por ser da variante de cheesecakes que vai a cozer ao forno. O licor de amora utilizado na base de bolacha torna este bolo de queijo ainda mais apetecível.

cheesecake de framboesa

Ingredientes para a base
200 g de bolacha tostada ou bolacha Maria
100 g de manteiga
licor de amora q.b. (coloquei dois cálices)

Ingredientes para o recheio
1 pacote de queijo creme (200g)
2 iogurtes naturais
1 pacote de natas (200ml)
3 ovos
100 g de açúcar
aroma de baunilha
80 g de farinha
aroma de baunilha

Ingrediente para a cobertura
doce extra de framboesa

Preparação
Pré- aquece-se o forno a 180ºC.
Com recurso à uma picadora ou a um robô de cozinha tritura-se a bolacha e mistura-se a farinha e o licor até se obter uma consistência de crumble.
Unta-se uma forma de aro amovível com manteiga e forra-se a base com este preparado.
Batem-se os ovos com o açúcar.
Adicionam-se as natas, os iogurtes e o queijo-creme. Bate-se novamente muito bem.
Por fim, junta-se a farinha e o aroma de baunilha e bate-se outra vez.
Verte-se este preparado por cima da bolacha e leva-se ao forno, a 200 ºC cerca de 30 minutos. Retira-se e deixa-se arrefecer. Coloca-se no frigorífico até o cheesecake estar bem fresquinho.
Uma hora antes de servir, cobre-se o cheesecake com doce de framboesa, ou outro a gosto, e leva-se novamente ao frigorífico.

>cheesecake de framboesa

Outras receitas de cheesecake que poderão consultar:
https://foodwithameaning.wordpress.com/2012/12/28/cheesecake-de-mirtilos-com-angelica/
https://foodwithameaning.wordpress.com/2012/01/09/cheesecake-de-roma/

Portão de Quinta

Portão de Quinta

Atribuir o nome “Portão de Quinta” a uma sobremesa encerra muito de telúrico, de rústico e de poético. E eu gosto de receitas detentoras de nomes bonitos. Mais vulgar seria dizer que é apenas um cheesecake com palitos. Mas Portão de Quinta foi o que me cativou em primeira instância nesta receita.

Redescobri- a  enquanto folheava o meu caderno onde anoto as receitas de doces. A minha prima Gracinda foi quem ma transmitiu há alguns anos atrás. Estava esquecida entre folhas e linhas. Hoje veio à luz.

Espero que gostem.
Diapositivo3

Ingredientes

2 pacotes e meio de palitos de champanhe

2 pacotes de queijo philadélfia

800 ml de natas para bater

8 colheres de sopa de açúcar

3 folhas de gelatina

1 frasco de doce extra de cereja

1 colher de chá de aroma de baunilha

1 forma de fundo amovível(com fivela lateral)

 

Preparação

1. Batem-se as natas ( que devem estar refrigeradas) até ganharem consistência.

2.Junta-se o açúcar às natas. Duas colheres para cada pacote de natas. Bate-se muito bem, até o açúcar perder o granulado.

3. Adiciona-se o queijo philadelfia e o aroma de baunilha e bate-se novamente.

4. À parte, hidrata-se a gelatina, partida aos pedacinhos,  em dois dedos de água. Leva-se ao micro-ondas durante 10 segundos sem deixar que ferva. Deixa-se arrefecer e junta-se ao preparado anterior.

5. Corta-se uma das pontas dos palitos que irão forrar lateralmente a forma. Molha-se a ponta cortada de cada palito no creme e coloca-se à volta da forma em pé com o lado do açúcar virado para fora. (ver foto). Forra-se o fundo da forma com creme e com palitos.

Diapositivo1

6. Verte-se sobre os palitos metade do creme. Dispõe-se outra camada de palitos. Por cima, coloca-se outra camada de creme. Vai ao frigorífico de uma dia para o outro.

7. Retira-se do frigorífico e pouco antes de servir dispõe-se o doce de cereja (ou outro do agrado).

Notas

O doce extra de cereja que utilizei é da marca Euroshopper e é vendido aqui no supermercado Guarita. Acho-o superior aos enlatados com recheio de tartes pois este doce é ligeiramente ácido, contrastando, no meu entender, com o creme de natas e queijo. Contrariamente ao que se possa pensar, esta sobremesa não é muito doce.

A receita poderá ser feita utilizando os ingrediente pela metade pois rende muito, ficando do tamanho de um bolo normal.

Diapositivo1

Cheesecake de mirtilos com angelica

cheesecake de mirtilos_foodwithameaning

Saída diretamente da nossa mesa de dia de Natal, esta sobremesa caraterizou-se por ser muito leve e fresca.

Partilho então uma fatia convosco.

cheesecake de mirtilos_foodwithameaning

Ingredientes

400 g de natas
400 g de queijo-creme

10 folhas de gelatina incolor, cortadas em pedaços
água q.b. para demolhar as folhas

180 g de açúcar
200 g de bolacha Maria

100 g de cereais Chocapic
100 g de manteiga

angelica* (2 cálices). Pode ser subst. por vinho do porto
1 lata de blueberry pie filling (que comprei na loja americana)

aroma de baunilha a gosto

* vinho licoroso, com uma graduação inferior a 20 graus, típico dos Açores (mais conhecida pela bebida das senhoras)

É um licor feito com a casta Isabel utilizada para fazer o tradicional Vinho de Cheiro.

Aqui na ilha Terceira, esta bebida é feita com 5 litros de uva  pisada aos quais se adicionam 2,5 litros de boa aguardente ou álcool  e 1,5 a 2  quilos de açúcar mascavado. Fica de 1 a 2 meses a fermentar. É depois coada com recurso a um pano e colocada em garrafas.

Preparação na Bimby

Demolhe a gelatina em água fria.
Coloque no copo o açúcar e pulverize 20 segundos/ velocidade 9. Retire e reserve.
Coloque no copo a bolacha e os flocos de chocapic  e triture 10 segundos/ velocidade 9.

Adicione a manteiga e marque 30 Seg. vel. 6.

Retire para uma forma de fundo amovível de aproximadamente 22 cm de diâmetro, forre o fundo e leve ao forno até cozer a base e alourar levemente. Retire e deixe arrefecer completamente.

Após lavar o copo da Bimby, coloque lá as natas e programe 2 minutos/ velocidade 3 1/2. É preciso cuidado para que não passem a manteiga.
Adicione o queijo, o açúcar, o aroma de baunilha e envolva 10 segundos/ velocidade 3.

Numa pequena tigela, leve a gelatina demolhada em um pouco de água ao microondas sem que esta ferva. Retire e mexa até estar totalmente dissolvida.

Junte a gelatina ao preparado no copo da Bimby e marque 10 segundos/velocidade 3.

Coloque o preparado por cima da base de bolacha já fria.

Leve ao frigorífico de um dia para o outro.

No outro dia de manhã, coloque por cima do cheesecake o conteúdo da lata de mirtilos.

Desenforme com cuidado e pouco antes do momento de servir.

Continuação de FESTAS FELIZES.

Tarte de Queijo e Morangos da Zaira

Experimentei esta tarte o ano passado, no Porto, em casa da nossa prima Zaira. Como sobremesa, serviu-nos esta tarte mas com morangos à parte. Quando me disse que era de queijo associei a cheesecake, do qual não sou grande apreciadora, ao contrário de 99,9% da população mundial. Pensei que estava safa porque havia outra sobremesa, um bolo-folhado de crescer água na boca (tão apetitoso como este aqui), mas para não ofender lá me servi de uma fatia da tarte, pequena, e à primeira garfada fiquei logo desiludida comigo própria por ter cortado uma fatia tão modesta. Como estávamos em família não hesitei e repeti a tarte, que se destacava pela sua textura leve, espumosa, pouco doce que contrastava com o crocante e salgado da massa folhada. Disse-lhe logo que teria de me facultar a receita. Concordou. Eu estava decidida que não sairia dali sem a mesma. Conversa atrás de conversa com os tios e os primos chegou por fim a hora de nos irmos embora. Era fevereiro, por altura do Carnaval, e estava tão frio lá fora- para uma açoriana 5 e 6 graus positivos é praticamente viver na Antártida. Só pensava em agasalhar-me. E nunca mais me lembrei de anotar a receita da tarte de queijo que tudo tem de simples e de bom.
Por intermédio do Facebook, a tão almejada receita chegou finalmente aos Açores.
Fiz-lhes umas alterações inofensivas, mas dir-vos-ei quais foram, e os motivos, à medida que a descrever.

Obrigada Zaira.


Ingredientes

1 embalagem de queijo creme para barrar
3 ovos (utilizei mais duas claras- tinha uma ajudante de cozinha de 4 anos que após vários esforços não conseguiu separar as claras das gemas e ambas cairam na tigela, alterando a receita original; tive então de bater separadamente duas claras)
3 colheres de açúcar (coloquei 4)
1 base de massa folhada
morangos (utilizei congelados, mas a Zaira serviu-os frescos e à parte)
açúcar em pó para polvilhar

Preparação

Numa tigela coloquei o queijo, as gemas e o açúcar. Bati muito bem com a batedeira até ficar espumoso.
À parte, transformei as claras em castelo e envolvi-as no primeiro preparado.
Verti esta mistura para uma tarteira untada e forrada com uma base de massa folhada.
Dispús os morangos pela tarte.
Levei a cozer em forno pré-aquecido, e a 180 graus, durante 30 minutos.

Depois de arrefecer, polvilhei a tarte com açúcar em pó abundante.

Se desejarem uma versão de tarte de queijo com chocolate, no Receitas ao Desafio, encontram uma sugestão.

Patrícia

Cheesecake de Romã

Não sou grande apreciadora de bolos de queijo. Admito. Mas depois de tanta insistência por parte do meu marido, resolvi fazer esta sobremesa. A receita original não contemplava cobertura. Fiquei indecisa entre decorá-la com frutos silvestres (até os tinha congelados) ou outra cobertura qualquer, mas olhei para a fruteira e vi uma romã. Resolvi arriscar. A foto não é uma das minhas favoritas. Foi tirada mesmo à pressa enquanto me preparava para sair de casa. Prometo que para a próxima ficará com outra apresentação. Esta tem apenas a qualidade possível.

Ingredientes para a base

bolacha, tipo Maria ou tipo digestiva
manteiga (4 colheres de sopa)
1 cálice de vinho do Porto

Ingredientes para o recheio

2 embalagens de queijo philadelphia (400ml) ou 500 g de queijo fresco
1/2 chávena de açúcar
1 colher de sopa de gelatina em pó sem sabor
1/2 chávena de água quente
1 gota de essência de baunilha

Ingredientes para a cobertura

1 frasco de doce extra de frutos vermelhos (comprei da marca Continente)
sementes de uma romã grande

Preparação

No copo da bimby, pulverizei o açúcar, programando vel. 9 cerca de 20 segundos. Reservei.

Coloquei a bolacha desejada para a base (mais ou menos quantidade quanto o gosto) no copo da Bimby. Dei uns toques de turbo até ficar mais ou menos triturada.

Juntei a manteiga e o vinho do porto.

Programei Vel. Espiga durante 1 minuto.

Coloquei a base numa forma de bolo com fundo amovível e com mola lateral untada com óleo em spray.

Levei ao forno até torrar ligeiramente, cerca de 15 minutos em forno previamente aquecido (180 graus) Deixei arrefecer.

Enchi meia chávena de água quente e lá dissolvi a gelatina.

No copo da Bimby coloquei a borboleta, o queijo, o açúcar e a gota de baunilha. Adicionei a mistura de água e gelatina. Programei vel. 3, cerca de 2 minutos.

Espalhei sobre a base de bolacha já fria o creme de queijo e guardei no frigorífico até solidificar.

Abri o frasco do doce e misturei-o com uma colher para perder ficar todo com a mesma consistência.

Cobri o bolo com o doce.Levei ao frigorífico novamente.

Antes de desenformar para servir, decorei com sementes de romã.