Madalenas sem glúten e sem lactose… e de uva-da-serra

Na foto estão representadas as quatro receitas que desenvolvi num workshop que realizei há pouco tempo, cuja temática incidiu sobre sobremesas sem glúten e sem lactose. As receitas confeccionadas  foram as seguintes: bolachas de tâmaras, waffles de aveia,  sobremesa de gelatina com leite de coco e morangos e as madalenas com uva-da-serra, o famoso mirtilo açoriano, cuja receita partilho hoje. São ideais para acompanhar um café ao pequeno-almoço, ao lanche ou até para incorporarem a marmita da praia.

Boas férias!

3 Ingredientes

  • 3 ovos
  • 100 g de açúcar
  • 25 g de amido de milho (maizena)
  • 175 g de farinha de arroz ou de preparado Schar para bolos (prefiro o preparado)
  • 100 g de creme vegetal (Vaqueiro ou outro)
  • 100 ml de leite vegetal (pode ser substituído por sumo de laranja)
  • 10 g (ou meia colher de sopa) de fermento sem glúten
  • Raspa de laranja ou limão a gosto
  • 1 colher de café de extrato de baunilha
  1. Batem-se as gemas com o açúcar e com a margarina. Junta-se o extrato de baunilha, o sal e a raspa de laranja.
  2. Adiciona-se metade da farinha e do leite vegetal.
  3. Junta-se o fermento. Mexe-se bem.
  4. Termina-se com o resto do leite vegetal e da farinha e junta-se a raspa de citrino. Bata novamente, mas pouco.
  5. Batem-se as claras em castelo e envolvem-se suavemente no preparado anterior, com uma colher de pau.
  6. Coloca-se uma colher de sopa de massa na forma de papel, assente dentro de uma forma de alumínio. Dispõe-se 4 ou 5 bagas de uva-da serra, outra colher de massa e termina-se com mais 4 ou 5 bagas.
  7. Leva-se ao forno pré-aquecido até cozer, mas sem deixar secar, cerca de 20 a 25 minutos.
  8. Deixa-se arrefecer os pequenos queques e polvilham-se com açúcar em pó, na hora de servir.

Bolo de Mel e Azeite

 

O mês de junho caracterizou-se por ser muito atarefado, dividido entre a minha atividade profissional, a de professora, e os workshops de culinária. Estes ao todo foram nove, apenas no período de quinze dias. Senti-me cansada, confesso, mas realizada, porque os meus alunos desenvolveram bem a sua aprendizagem na língua inglesa e os eventos culinários decorreram com bastante adesão e críticas positivas por parte dos participantes e das entidades dinamizadoras. Para além disso, entre reuniões de avaliação e correção de exames surgiu a comemoração dos vinte anos do meu curso, através de um jantar, que decorreu na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, e que juntou quinze ex-colegas. Foi um convívio muito genuíno, repleto de sorrisos e recordações. Por este, e tantos outros motivos, o blogue tem estado um pouco em piloto automático, contudo, a cozinha continua a todo o gás e as receitas têm acontecido quase com frequência diária. No meu portátil, existem imensas pastas digitais com as respetivas reportagens fotográficas das receitas que se vão fazendo cá por casa. Este bolo, que hoje partilho convosco, foi feito a semana passada e soube-nos muito bem por ser rápido de fazer, de consistência fofa e, acima de tudo, delicioso. Ideal para levar na lancheira para a praia e saborear conjuntamente com a maresia.
1
Bolo de azeite e mel
Ingredientes
5 ovos
250 g farinha com fermento
150 g açúcar
50 ml de mel
100 ml de azeite
1 colher (sopa) fermento em pó.
Raspa de 1/2 limão
Bater os ovos com o açúcar, o mel, o azeite e a raspa de limão durante alguns minutos. Acrescentar a farinha peneirada com o fermento e misturar. Deitar numa forma untada com margarina e polvilhada com farinha. Levar ao forno, a 175º C, durante 35 minutos.
2

 

O bolo das formigas

Este bolo caracteriza-se por ser o mais adorado cá em casa: o denominado Bolo Formigueiro, porque o seu interior é pintalgado com missangas de chocolate, que se assemelham a formigas. Com o objetivo de lhe conferir um ar mais festivo, utilizei missangas douradas como topping da cobertura de leite condensado cozido. Garanto-vos que a combinação deste bolo com esta cobertura não desagradará. É a combinação perfeita!

Bolo formigueiro

2

3

Ingredientes

  • 2 chávenas de farinha
  • 2 chávenas de açúcar
  • 4 ovos
  • 100 g de manteiga
  • 100 g de coco
  • 300 ml de leite de coco
  • 100 g de chocolate granulado
  • 1 colher de sopa rasa de fermento
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio

Preparação

Batem-se as gemas com a manteiga e o açúcar até se obter uma mistura esbranquiçada.

Junta-se o coco e o leite de coco e bate-se muito bem.

Vai-se adicionando aos poucos a farinha, o fermento e o bicarbonato.

Adiciona-se o chocolate granulado e mexe-se novamente.

Por fim, juntam-se as claras batidas em castelo e envolvem-se com uma colher de pau.

Vai a cozer a 200 ºC, em forno previamente aquecido, cerca de uma hora se a forma não for de  buraco. Se for, coze em 45 minutos.

Cobertura

  • 1 lata de leite condensado cozido
  • 100 g de chocolate de culinária

Derrete-se o chocolate em banho-maria (ou no micro-ondas) e mistura-se com o leite condensado até se obter uma cor uniforme.

Coloca-se a cobertura com o bolo já arrefecido.

5 anos de Food with a meaning..com Bolo Esponja a quatro mãos…e muito espírito natalício

bolo esponja de manteiga com mascarpone e framboesa_5 anos de blogue

Há cinco anos nascia o foodwithameaning. Coincidia este nascimento com a mudança da nossa família para uma casa nova, rodeada de verde. Sentia-se por cá o entusiasmo de se estar a estrear cada canto da casa, de se estar a arrumar em cada gaveta objetos de vivências passadas. Aninhavam-se ao lado destes outros, novinhos em folha, também ansiosos por serem pertença de um tempo e de um espaço. Foi neste contexto de novidade constante que o blogue surgiu. Analisando em retrospetiva esta meia dezena de anos, vejo o quão mais enriquecido tem sido o meu dia-a-dia desde que resolvi dar asas a este projeto. Com ele cresci em termos culinários, porque aprendi muito com outras cozinhas, porque conheci pessoas que expressam através dos seus blogues o gosto pela culinária. Refleti ao ler posts de temas variados, escritos por pessoas que são inspiradoras, talvez sem saberem que têm a habilidade de nos falarem ao coração e à razão. Diverti-me muito com alguns comentários feitos às minhas publicações, alguns de pessoas que não conheço e que porventura nunca chegarei a conhecer. Aprendi, e ainda aprendo, com pessoas que passei a conhecer por intermédio das redes sociais, e com quem partilho ideias, dicas e a quem ofereço o que se vai preparando na minha cozinha. Em suma, cresci em várias vertentes. Tornei-me mais exigente comigo própria. E vejo que evolui: tenho agora uma maior preocupação com a apresentação dos posts, uma vez que gosto de aprimorar os cenários de fotografia e de contextualizar as receitas,  quer estas sejam mais ou menos elaboradas ou quer tenham nascido com ou sem motivo particular.

Fico extremamente feliz quando leio os comentários de amigos, conhecidos e de visitantes anónimos que genuinamente demonstram apreço pelas minhas publicações. Sinto uma verdadeira interação quando se trocam dicas culinárias, quando alguém faz sugestões de combinação de ingredientes, quando alguém diz que reproduziu a minha receita e que gostou muito, quando alguém me envia fotos dos seus cozinhados, quando partilho vivências através do correio eletrónico com esta ou aquela amiga mais ou menos virtual.  Cá em casa passaram a compreender este meu hobby e sentem entusiasmo quando apresento receitas novas. Também têm vindo a mostrar mais paciência aquando da reportagem fotográfica. A minha filha pergunta sempre se já tirei a foto antes de experimentar o que preparo, especialmente quando se trata de coisas doces. Cuidados que já lhe valeram ralhetes. No fim, acabo por ficar sempre com o prato da foto, quase frio, é certo, mas o mais requintado da mesa.

Agradeço também a confiança que a empresa DeBORLA depositou em mim quando me convidou, faz quase 2 anos, para dinamizar workshops nas suas lojas, divulgando também no seu site as minhas receitas e reportagens fotográficas.

E já me alonguei demasiado. O mais provável é terem desistido de ler o post no segundo parágrafo.

Como não pode haver aniversário sem bolo, decidi reproduzir a receita de um delicioso sponge cake de Rachel Allen. A cobertura, ao jeito naked-cake, e a decoração do bolo é da autoria da minha filha Vitória, de oito anos, que tem vindo a cultivar o gosto pela culinária.  Resolvi não interferir e deixei que barrasse o bolo a seu gosto, sendo que são as “imperfeições” que o tornam muito especial.  Dedicou a decoração do bolo ao natal, quadra festiva que se aproxima, e decidiu utilizar a vela do seu quinto aniversário, que se encontrava guardada. Verdadeiro símbolo de  food with a meaning.

 

Bolo Esponja de Manteiga, Mascarpone e Framboesa 

bolo esponja de manteiga com mascarpone e framboesa

Ingredientes para o bolo (para o bolo da foto, duplique estes ingredientes e use duas formas de 18 cm)

  • 175 g Farinha sem fermento
  • 175 g Açúcar
  • 175 g Manteiga à temperatura ambiente
  • 3 Ovos batidos
  • 1 c. sobremesa Fermento
  • 1 c. sopa Leite

Ingredientes para o Recheio e Cobertura do Sponge Cake

  • 1 frasco Compota de framboesa
  • 500 g Mascarpone (mais um pouco para a cobertura)
  • q.b. Açúcar em pó
  1. Aqueça o forno ventilado a 180ºC.
  2. Com a ajuda da batedeira, misture bem a manteiga com o açúcar até formar um creme esbranquiçado e leve.
  3. Adicione o leite e os ovos previamente batidos e continue a bater até ficar uma mistura homogénea.
  4. Peneire a farinha com o fermento para dentro da mistura dos ovos e envolva delicadamente com uma colher.
  5. Coloque a massa do sponge cake numa forma de 18cm de diâmetro, untada com manteiga e polvilhada com farinha.
  6. Leve a cozer durante 25-30 minutos ou até o sponge cake estar cozido no meio (faça o teste do palito). Assim que estiver cozido, retire o sponge cake do forno e deixe na forma 5 minutos antes de desenformar.
  7. Deixe arrefecer completamente antes de cortar e rechear. (Para um bolo de 4 camadas faça 2 vezes esta receita).
  8. Para o recheio, bata bem o mascarpone na batedeira e vá juntando açúcar em pó até ficar com a textura e sabor desejado. Divida o creme em duas partes iguais; numa delas coloque 2 a 3 colheres de compota.
  9. Para montar o sponge cake, corte os dois bolos ao meio de forma a ficar com 4 rodelas de bolo. Coloque a primeira rodela do sponge cake num prato bonito de servir; de seguida coloque o creme mascarpone branco (guarde um pouco para a última camada) e alise para que fique o mais direito possível; coloque a segunda rodela de bolo e preencha com o creme mascarpone cor-de-rosa; coloque a terceira rodela e faça um anel na borda do sponge cake com o creme mascarpone branco, o interior preencha com compota de fruta; finalize com a quarta rodela de bolo.
  10. Barre o bolo com uma fina camada de mascarpone e açúcar em pó, ao jeito naked cake. Decore com motivos de natal.

5 anos de blogue

Que venham mais cinco!

 

Obrigada por estarem desse lado!

Patrícia

Bolinho em sábado de outono

Os sábados são, definitivamente, o melhor dia da semana. Têm, por norma, direito a panquecas ao pequeno-almoço ou a bolinho ao lanche.

Com a intenção de aproveitar umas bananas já demasiado maduras e de celebrar este outono abençoado que se tem feito sentir, do forno  saiu, logo pela manhã,  este bolinho de banana e chocolate, que despertou toda a casa com o seu aroma doce.

Bolo de Banana e Chocolate

diapositivo2

Ingredientes

  • 3 ovos
  • 75 g de manteiga
  • 200 g de açúcar
  • 200 g bananas bem maduras
  • 1 colher de chá (rasa) de canela em pó
  • 6 figos passados triturados
  • 300 g de farinha com fermento
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 100 g de pepitas de chocolate negro

Preparação

Num robô de cozinha ou numa picadora, triture os figos passados muito bem. Junte as bananas inteiras e triture-as também muito bem. Adicione a manteiga, a canela e o açúcar. Bata bem. Junte a farinha e o fermento, ambos peneirados. De seguida, bata os ovos inteiros, mas durante pouco tempo. Só até estarem incorporados na massa.  por fim, junte as pepitas de chocolate à massa e envolva com uma colher de pau. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de bolo inglês, verta a massa de bolo para a forma e leve-o a cozer, em forno-pré-aquecido, durante 60 minutos.

Bolo de Banana e Chocolate

diapositivo1

 

Bolo de noz, figo e especiarias

Ontem à tarde, dinamizei, na loja DeBORLA da Terceira, um workshop dedicado à Decoração de Mesas de Natal. De início foram idealizadas duas mesas representativas de uma Ceia de Natal, mas, devido ao entusiasmo das participantes, acabámos por decorar uma terceira mesa. De facto, a coleção, presente no catálogo de Natal deste ano, de loiças, atoalhados, talheres e de decoração serviu de mote e de motivação para uma tarde em que se conjugaram saberes e dicas de decoração. Só assim concebo um verdadeiro workshop, com o apoio e contribuição dos participantes. Muito obrigada a todas. Por ter sido este o último workshop de 2016, resolvi retribuir todo o carinho que tenho recebido por parte das clientes DeBORLA partilhando com todas um bolo de noz, figos passados e especiarias, com decoração natalícia, e as tradicionais rosas do Egito, ambos acompanhados com um reconfortante chá inglês.

E que comecem então os preparativos para as nossas mesas de Natal!

Bolo de noz,figos passados e especiarias

Bolo de noz, figos passados e especiarias

Ingredientes

  • 4 ovos
  • 500 g de açúcar
  • 100 g de manteiga
  • 120 g de manteiga de amendoim
  • 100 g de doce de uva-da-serra  (com doce de figo fica ainda melhor)
  • 160 g de nozes
  • 12 figos passados
  • 150 g de caramelo líquido
  • 150 g de leite
  • 400 g de farinha com fermento
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 colher de sopa de melaço
  • 1 colher de chá rasa de canela
  • 1 colher de chá rasa de gengibre
  • 1 colher de café de noz-moscada

Preparação

Num robô de cozinha ou numa picadora trituram-se as nozes grosseiramente. Reservam-se. Faz-se o mesmo aos figos passados ( não se esqueçam de lhes tirar antes o pezinho), mas trituram-se um pouco mais.

Numa tigela, ou no copo do robô de cozinha, batem-se as manteigas com o açúcar. Junta-se o doce, o caramelo líquido e o melaço e bate-se novamente. Adicionam-se as especiarias e o leite, batendo-se de novo. Junte um ovo de cada vez, batendo entre adições e, de seguida, a farinha e o fermento peneirados. Envolva na massa o miolo de noz e os figos triturados e leve a cozer em forno-pré-aquecido durante 60 minutos.

Notas: Utilizei uma forma sem buraco e em forma de flor. Após 45 minutos, faça o teste do palito para verificar a cozedura, que depende de forno para forno.

Decoração do bolo

Glace (sem claras)

  • 200g de açúcar de confeiteiro
  • 3 colheres (sopa) de água
  • enfeites (rena/arranjo floral com pérolas)

Coloque o açúcar numa taça e vá acrescentando a água morna e misturando bem com uma espátula.

Se necessário, adicione um pouco mais de água para obter uma massa suficiente densa e lisa.

Verifique a consistência do preparado, mergulhando nele as costas de uma colher (deve permanecer coberta por uma fina camada de glace).

Verta toda a glace no centro do bolo ( já desenformado e frio). Com a espátula e entre cada pétala da flor vá fazendo deslizar a glace. Deixe que esta seque antes de polvilhar as partes não cobertas pela glace com açúcar em pó.  Para o efeito, utilize um polvilhador ou um simples coador. 

Caracóis doces de alfarroba e frutos secos… Dia Um…Na Cozinha

Tal como a Isabel Fernandes, uma das dinamizadoras do desafio Dia Um Na Cozinha, afirma o “outono é mesmo uma estação especial” porque se encontra associada  a ” tardes em casa ao som da chuva”, a “chocolate quente ou chá”, a “maratonas de filmes, a manta no sofá”, e a “forno ligado”, do qual ” exaltam odores inebriantes que inundam as cozinhas”. Por estes motivos todos, e mais alguns, a Isabel, autora do blogue Brisa Marítima, lançou, conjuntamente com a Aida e com o Paulo Herculano o tema “Pães Doces” para o desfile da 42ª edição do “Dia Um… Na Cozinha”. Foi com muito gosto de aceitei este desafio, após alguns meses sem conseguir participar.

Caracóis Doces de Alfarroba e Frutos Secos

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

caracóis doces de alfarroba

Ingredientes

  • 1/2 chávena de margarina ou de manteiga sem sal (amolecida)
  • 100 ml de leite à temperatura ambiente
  • 150 ml de água morna
  • 1 saqueta de fermento Fermipan
  • 600 g de farinha T55
  • 60 g de farinha de alfarroba
  • 100 g de açúcar
  • 1 ovo
  • 1 colher de café de sal

Preparação

Aqueça a água a 37ºC  e junte-lhe o fermento. Misture. Deixe repousar 10 minutos.

Coloque as farinhas, o açúcar e o sal numa taça grande e faça um buraco no centro.

Junte o ovo e a manteiga e amasse. Vá juntando a água morna com o fermento reservada, amassando sempre. Termine com o leite e volte a amassar até que a massa fique uniforme e não se agarre à tigela.

Divida a massa em 12 pedaços iguais. Recorra à balança para ser mais preciso(a).

Enfarinhe uma superfície  e estique cada pedaço de massa fazendo uma tira que depois será achatada e enrolada com o formato de caracol.

Disponha os caracóis juntos num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe levedar cerca de 1 hora e meia a duas horas.

Pré-aqueça o forno a 200 ºC e leve os caracóis a cozer durante 25 minutos.

Ingredientes para a cobertura

  • açúcar em pó
  • água ou sumo de limão
  • 150 g de frutos secos (mix avelãs, caju, amêndoa, castanha do Brasil)

Preparação

Quando os caracóis tiverem arrefecido, disponha por cima destes os frutos secos, grosseiramente triturados na picadora. Poderá envolvê-los numa calda de açúcar idêntica à abaixo descrita e só depois dispô-los sobre os caracóis.

Numa taça, coloque algumas colheres de sopa de açúcar em pó e um pouco de água ou de sumo de limão. Misture muito bem até formar uma glace que corra em fio. Decore os caracóis com fios de glace. Espere que a glace seque ou delicie-se de imediato.

logotipo-dia-um-na-cozinha-novembro-2016