Couscous de Bacalhau

Quando se tem um filho que torce o nariz a qualquer tipo de peixe, molusco ou marisco – para ele só se salva o atum, e o diretamente saído da lata de conserva – questiono-me, muitas vezes, como é possível  ser ele assim tão “biqueiro” tendo em conta que tem uma mãe de serviço que sendo  food blogger diversifica constantemente as refeições, conjugando múltiplos ingredientes para apresentar pratos diferentes. O bacalhau é, para ele, o primo-pobre, mesmo existindo mil e uma receitas com este peixe. A receita de hoje representou mais uma tentativa para ver se era desta que eu acertava num prato de bacalhau que lhe agradasse. Aproveitei o facto dele ser fã de massas e azeitonas e disfarcei lascas de bacalhau entre cuscus e este fruto. Enquanto comia disse: Gosto, mas não podias ter utilizado atum em vez de bacalhau? 

Mãe de adolescente sofre!

Cuscuz de Bacalhau

Ingredientes
200 g de lascas de bacalhau cozido
sobras de grão cozido
1 cebola média picada
azeitonas picadas
salsa
200 g de couscous
300 ml de água ou de caldo de legumes
1 colher de sopa de manteiga
sal
2 colheres de sopa de azeite
pimenta preta

Preparação

  1. Numa frigideira, aqueça 2 colheres de sopa de azeite e refogue a cebola até que fique transparente.
  2. Adicione as lascas de bacalhau cozido, o grão e refogue. Adicione  as azeitonas e tempere com pimenta preta. Desligue e reserve.
  3. Noutra panela, ferva a água (usei caldo de legumes), apague o lume e adicione o couscous marroquino. Deixe hidratar durante quatro minutos.
  4. Adicione a manteiga e leve a panela ao lume até que a água seque.
  5. Misture o bacalhau no couscous, adicione a salsa picada e sirva.

Cuscuz de Bacalhau

Bom fim de semana!

Salada de lentilhas com bacalhau

Comer lentilhas faz bem à saúde porque é um alimento muito rico em vitaminas e minerais e possui apenas 127 calorias em cada porção de 100 gramas. Esta leguminosa pode ser usada como substituto do feijão. Porém, deve ser evitada por quem tem ácido úrico elevado, sendo um alimento que faz aumentar as purinas, que podem provocar as crises de gota.

Razões para o consumo de lentilhas

Apesar de serem ricas em carboidratos, as lentilhas podem ser preparadas sem adição de gorduras, tornando-se assim uma ótima refeição para uma dieta de emagrecimento. Os 7 principais benefícios de comer lentilhas são os seguintes:

  • Ajudar a diminuir o colesterol – porque têm fibras insolúveis que diminuem a absorção de gorduras.
  • Desintoxicar o organismo – regulando o intestino e, por isso, limpam os intestinos absorvendo as toxinas.
  • Diminuir a Tensão Pré-Menstrual
  • Combater a diabetes – porque apesar de ter muitos carboidratos, têm muitas fibras e fazem com que o açúcar não aumente muito sangue.
  • Prevenir e tratar a anemia – alimento muito rico em ferro, recomendado especialmente para vegetarianos com tendência a desenvolver anemia.
  • Ajudar a prevenir doenças oncológicas – porque além de serem ricas em fibras que diminuem o risco de cancro no cólon, têm antioxidantes que protegem as células do corpo.
  • Melhorar a saúde dos ossos – além de ter cálcio, contém isoflavonas que ajudam a produzir hormônios importantes para fortalecer os ossos.
  • Ajudar a fortalecer o sistema imunitário – as lentilhas são ricas em zinco.
  • Melhorar o trânsito intestinal- a sua alta quantidade de fibras  alivia a prisão de ventre e o inchaço da barriga.

texto adaptado desta fonte

salada de lentilhas com bacalhau

Salada de lentilhas com bacalhau

  • 400 g bacalhau demolhado
  • 500 g lentilhas
  • 1  cebola
  • 100 g cenouras
  • 100 g arroz
  • 2 pimentos encarnados
  • 4 colher de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de vinagre
  • 2 dentes alho
  • sal, pimenta e salsa

Coloque as lentilhas de molho durante 15 minutos e depois coza-as juntamente com a cebola. Tempere-as com sal perto do fim da cozedura. Escorra-as e reserve.

Coza o arroz em bastante água temperada com sal durante 10 minutos. Ao fim, passe-o por água fria e escorra bem. Coza também as cenouras aos cubinhos depois de peladas e lavadas.

Entretanto, escalde o bacalhau de 2 a 3 minutos e de seguida retire-lhe as peles e espinhas e parta-o em lascas. Escolha e lave a salsa; pique alguma, de maneira a ter 3 ou 4 colheres de sopa. Prepare um molho com os alhos picados, o azeite, o vinagre, sal, e pimenta.

Envolva as lentilhas com o bacalhau, o arroz, as cenouras, os pimentos encarnados, e a salsa picada. Coloque numa travessa, regue com o molho e sirva.

salada de lentilhas com bacalhau

 

E quando há sobras…

Esta quadra natalícia é por norma rica em excessos.  Na nossa família, a ementa da noite de Natal prevê sempre três ou quatro pratos: o tradicional bacalhau-com-todos, o polvo assado no forno com batatas a murro, um assado de aves, este ano confecionou-se pato, e camarão como entrada. Este desfile parece um pouco exagerado para apenas dez pessoas, mas desde cedo se definiu que se cozinharia apenas na véspera de natal. O dia seguinte, para não dizer seguintes, é sempre tempo só destinado ao convívio em família sem preocupações de elaboração de refeições. Os meus pais receberam as filhas, os cunhados e os netos e à volta da mesa e da lareira se desenharam as diferentes fases da noite do Natal, iniciada às 18.30 com a missa do galito, dinamizada pelas crianças da catequese e respetivos catequistas. Em suma, foi uma noite memorável em que o Menino Jesus e o Pai Natal conviveram sem desavenças.

No fim do dia 25 as travessas estavam perto do fim, mas ainda existiam sobras.

Idealizou-se assim este Bacalhau com Esparguete Nero di Seppia.

Bacalhau com Esparguete Nero di SeppiaBacalhau com Esparguete Nero di Seppia

Ingredientes

Sobras de bacalhau cozido em lascas

esparguete nero di seppia

bróculos cozidos

azeitonas recheadas

4 dentes de alho

azeite q.b.

pimenta preta

ervas aromáticas secas a gosto

salsa fresca.

sal

Preparação

1. Cozem-se os bróculos em água com sal. Escorrem-se e reservam-se.

2. Coze-se o esparguete em água com sal. Escorre-se e reserva-se.

3. Numa frigideira, faz-se um refogado com alho picado e azeite. Adiciona-se o bacalhau. Tempera-se com pimenta preta e ervas aromáticas a gosto.

4. Juntam-se as azeitonas e os bróculos.

5. Envolve-se tudo no esparguete negro, polvilha-se com salsa fresca picada e rega-se com mais azeite, se desejado.

Bacalhau com Esparguete Nero di SeppiaBacalhau com Esparguete Nero di Seppia

Bom apetite!

O Bacalhau em Pudim… Dia Um…Na Cozinha

O bacalhau é conhecido com o ingrediente das mil e uma receitas. A sua versatilidade concorre para que surjam muitos pratos criativos à nossa mesa. Esta receita não é muito convencional. Surgiu da necessidade de se aproveitar sobras de bacalhau cozido. É, assim, um aproveitamento que se transformou em um novo prato principal. E nasceu este pudim.

pudim de bacalhau

Pudim de Bacalhau

Ingredientes

batatas

cenouras

4 papos-secos embebidos em leite

1 cebola grande

6 dentes de alho

azeite

3 ovos (3 gemas e as claras em castelo)

azeitonas

picles

salsa

1 colher de sopa de massa de malagueta

2 colheres de sopa de ketchup

400 a 500 g de bacalhau cozido e desfiado

1 colher de sobremesa de fermento

pimenta preta

manteiga

pão ralado de alho e ervas

Maionese para a cobertura

&

Com esta receita, participo na 17ª edição de Dia Um…Na Cozinha, este mês dedicada ao bacalhau.

Logotipo Dia Um... Na Cozinha Outubro 2014

pudim de bacalhaupudim de bacalhau

Preparação

Coze-se o bacalhau já demolhado em leite e água (partes iguais). Não adicione sal.

Cozem-se batatas e cenouras cortadas aos cubinhos pequenos.

Batem-se as claras em castelo.

Refoga-se a cebola cortada aos pedacinhos. A meio da caramelização adiciona-se o alho.

Embebem-se 4 papos-secos em leite. Esmagam-se com as mãos.

Junta-se o bacalhau ao refogado e mexe-se. Tempera-se com pimenta, ketchup e a massa de malagueta.

Juntam-se as azeitonas verdes recheadas e os picles.

Adiciona-se o pão, o fermento e as gemas e, por fim, a salsa picadinha.

Envolve-se tudo nas claras em castelo.

Vai a cozer em forma de buraco, untada com manteiga e enfarinhada com pão ralado de alho e ervas. Coze durante uma hora (200ºC) em forno pré-aquecido.

Desenforma-se frio. Barra-se com maionese antes de servir.

Pudim de Bacalhau

Sobre refeições pré-cozinhadas…e este bacalhau

Quando faço bacalhau-à-Brás lembro-me sempre das refeições pré-cozinhadas que comprava nos tempos da faculdade. Durante a semana era cliente habitual da cantina da universidade. Cozinhar em casa era quase impensável. Não sabia o suficiente para isso. Não gostava. Pouco ou nada tentava. Perdia-se tempo a pensar o que se ia fazer e depois nas comprar. Para além disso, era um pouco confuso, pelo menos para mim, ter de partilhar a cozinha com mais três colegas de apartamento. Assim, depois de ter esgotado as marmitas que a mãezinha mandava com a comidinha caseira, a solução dos fins de semana eram as refeições pré-cozinhadas. As pizzas congeladas, as embalagens de diferentes confeções de bacalhau, de lasanhas e de empadas eram visitantes frequentes do meu carrinho de compras.  Passados já estes anos todos, exerço a minha profissão, que nada tem a ver com culinária, e, em casa, viajo entre doces e salgados,  reinvento na cozinha e vou mostrando o que se confeciona por cá. Perco-me a folhear livros e revistas de culinária. Experimento e aprendo, pois em culinária nunca se sabe tudo.

Quando faço o bacalhau-à-Brás, lembro-me, portanto, dos tempos em que consumia refeições pré-cozinhadas sem olhar aos malefícios que este hábito porventura poderia trazer à minha saúde e à minha bolsa, não sendo estas refeições propriamente as mais económicas do mercado.

Hoje, dou muito valor aos sabores genuínos, aos produtos saudáveis e ao dispender tempo para fazer pratos com significado, porque destinados à família e aos amigos.

O bacalhau foi demolhado e cozido com água e leite.
Os ovos são caseiros.
O azeite é de um produtor transmontano de confiança.
As batatinhas foram o meu pequeno pecado. Comprei a batata-palha já pronta a cozinhar. Ninguém é perfeito, não é verdade?

Diapositivo1

Ingredientes

4 postas de bacalhau

1 embalagem de batata-palha média

8 ovos (comprados aqui)

2 cebolas médias

2 dentes de alho

1 colher de chá de massa de malagueta

mistura de cinco pimentas

azeitonas  saloias aromatizadas com orégãos

azeite

água e leite para cozer o bacalhau

Preparação

1. Coloca-se o bacalhau a cozer numa panela, coberto com três partes de água por uma de leite, uma cebola partida em quartos e os dentes de alho. Não se adiciona sal.

2. Corta-se a  outra cebola em pedaços pequenos e refoga-se em azeite. Adiciona-se a massa de malagueta. Mexe-se.

3. Junta-se o bacalhau já desfiado, sem peles nem espinhas, ao refogado. Envolve-se com uma colher de pau. Tempera-se com mistura de cinco pimentas. Coloca-se mais um pouco de azeite se necessário.

4. Batem-se os ovos com um batedor de varas ou com um garfo até ficar uma mistura espumosa.

5. Volta-se a ligar o fogão e vai-se adicionando aos poucos a batata palha ao bacalhau e mexendo para humedecer.

6. Juntam-se os ovos batidos aos poucos, mexendo sempre com a colher de pau até terem sido absorvidos e cozinhados.

7. Decora-se com salsa ( ou coentros) e azeitonas a gosto.

Diapositivo1

Bacalhau da Belinha*

Esta é daquelas receitas que se come e se chora por mais. Chora-se por dois motivos. Em primeiro lugar, porque este prato é uma delícia que rapidamente chega ao fim. Em segundo lugar, chora-se depois de o comer porque vão ser precisas algumas horas de caminhadas para nos desfazermos das calorias ingeridas. À conta disto, lembrei-me agora de uma colega de universidade que um dia me disse o seguinte:

– Se comeres essa  fatia de bolo de chocolate cheia de creme  asseguro-te de que ela vai permanecer um momento na boca  mas uma vida inteira nas ancas.

Querem saber?

Comi a fatia e pronto. E não me arrependi nadinha. O metabolismo era outro na altura, mas acho que se fosse hoje fazia exatamente o mesmo. A falar nisso, acabei de comer um quadradinho de brownie de mini bolachas Oreo trazidos pela menina PMT, colaboradora do Receitas ao Desafio. Que bons que eram! Sim eram. Comi o último e até me deu ânimo para avançar com a escrita da receita do post de hoje.

Este é um prato que costumo fazer apenas quando tenho convidados em casa. Sinto que assim distribuo as calorias por toda a gente.

Fi-lo o ano passado pelo aniversário da minha pequenita. Voltei a fazer esta quarta-feira porque sabia que um dos nossos amigos que já havia experimentado o bacalhau ia ficar satisfeito se este pitéu voltasse à sua presença. Assim foi. E desta vez ele insistiu para que eu partilhasse a receita.

Promessa cumprida. Aqui. Agora. E já de seguida.

Bacalhau da Belinha_foodwithameaning

Ingredientes para uma travessa grande

5 ou 6 postas de bacalhau ( se forem lombos, 4 chegam)

2 quilos de batatas

1 pimento vermelho grande

400 a 600 ml de natas (2 ou 3 pacotes)

meio frasco de q.b italiana

200 gr de queijo tipo ilha ralado

100 gr de queijo mozzarela ralado

2 cebolas médias

4 dentes de alho

1 folha de louro

pimenta branca

noz moscada

azeite

óleo

Preparação

1. Descascam-se as batatas e cortam-se às rodelas. Secam-se num pano de cozinha.

2. Põe-se o bacalhau, já demolhado, a cozer num tacho com água, meia cebola e 2 dentes de alho. Depois de cozido. Escorre-se. Deixa-se arrefecer e desfia-se.

3. Coloca-se numa frigideira grande a cebola e meia restante, os dois dentes de alho e o pimento, tudo bem picadinho. Junta-se a folha de louro e deixa-se refogar.

4. Quando o refogado estiver quase pronto, junta-se metade de um frasco de tomate q.b à italiana. Poderá colocar-se todo o conteúdo do frasco se se pretender mais molho. Junta-se o bacalhau desfiado e deixa-se fervilhar durante um minuto. Abafa-se com uma tampa enquanto se frita a batata.

5. Coloca-se óleo numa frigideira grande ou numa fritadeira e fritam-se as batatas até estarem ligeiramente tostadas. Não interessa que fiquem muito ressequidas. Escorrem-se em papel de cozinha.

6. No tabuleiro que vai ao forno, dispõe-se três camadas de batata e duas de bacalhau, entre elas uma de queijo.

7. Polvilha-se cada camada de bacalhau com pimenta branca e noz moscada.

8. Vertem-se os pacotes de natas por cima do conteúdo do tabuleiro.

9. Termina-se com o resto do queijo ralado.

10. Vai ao forno até as natas ferverem e a crosta de queijo estiver derretida e deliciosamente corada.

Serve-se de imediato.

Bacalhau da Belinha_foodwithameaning

Acompanhei com salada de folhas e tomate cereja.

*Já agora, esta receita de bacalhau é proveniente do caderno de receitas da Belinha, uma amiga da sogra da minha irmã.

Um bom fim de semana!