Tangerine Marmelade…um aproveitamento das cascas das tangerinas

Esta é a época das tangerinas e das laranjas, frutas tão aromáticas e saborosas. Uso-as em sumos, marinadas de peixe e carne, em rebuçados, e até em sopa e em risotto. Já experimentaram creme de cenoura com sumo de laranja e risotto de tangerina?

Motivada pelas amigas Melga Melguinha e Marta Dionísio, esta última a nossa Intrusa na Cozinha, que dinamiza um passatempo mensal dedicado a tópicos diversificados, onde destaca a laranja e convida à reprodução de receitas com este fruto, resolvi, com o que de mais há agora por cá, as tangerinas, implementar a receita de Orange Marmelade, mas na versão tangerina.

Nesta receita, o único aspeto mais trabalhoso prende-se com a separação da camada branca das cascas, para que se utilize apenas a parte alaranjada, evitando assim que a compota fique amarga. Use uma faquinha bem afiada e comece do interior para o exterior da laranja. Desta forma vai retirando a camada branca e visualizando a camada laranja. Pode utilizar um descascador, mas nunca terá a mesma precisão e você terá sempre de eliminar restos de camada branca.

Ingredientes

  • 2 chávenas de tiras de cascas de tangerina já sem a camada branca do interior da casca
  • o interior de 10 tangerinas sem as sementes e a película que separa os gomos.
  • 3 chávenas de açúcar
  • 1 cálice de Cointreau
  • água para a cozedura das cascas (a quantidade suficiente para cobrir as cascas após colocadas no tacho)
  • 12 g de pectina (usei da marca Conti, + ou – metade da embalagem de 25g)

Preparação

  1. Descasque as tangerinas. Lave as cascas e comece por separar a camada branca das cascas de tangerina da parte alaranjada. Use uma faquinha bem afiada e comece do interior para o exterior da laranja. Numa tábua de corte, faça tiras fininhas até obter as duas chávenas.
  2. Coloque as cascas num tachinho e cubra-as de água. Deixe cozer as cascas até a água quase evaporar. Coe a água que sobrar desta cozedura, pois vai utilizá-la na receita.
  3. Entretanto, enquanto as cascas cozem, retire as sementes e a película que separa os gomos e corte aos pedacinhos. Aproveite o sumo que vai saindo, pois vai ser incluído na receita.
  4. Adicione o açúcar, o sumo, o cálice de Cointreau e a água coada às cascas, e deixe levantar fervura, mexendo sempre. Reduza o lume para médio e junte a pectina. Vá mexendo com alguma frequência, vigiando sempre até obter ponto de estrada (quando ao passar a colher de pau no fundo do tacho vir o fundo do mesmo). Este processo não demora mais de meia hora, pois a pectina, um gelidificante natural, extraído da maçã, ajuda a obter-se a consistência adequada.
  5. Esterilize os frascos (e as tampas) eencha-os com a compota ainda quente. Feche-os e vire-os ao contrário para iniciar o processo de vácuo.

Delicie-se com a marmelada de tangerina, acompanhando-a com tostas ou pão.

 

Anúncios

Pudim de caiota e abóbora

“O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça-fruto, ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machuchocaiota (nas ilhas dos Açores) ou pimpinela (ilha da Madeira). Existe em abundância na ilha da Madeira, principalmente junto aos cursos de água (ribeiras e nascentes). Em países latinos é conhecido como Chayote, enquanto em países de língua inglesa é conhecido por christophene, vegetable pear, mirliton, choko, starprecianté, citrayota, chow chow (India) or pear squash.

Apesar de ser uma hortaliça, ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, resultado da fecundação do óvulo da flor, envolvidas pela parte comestível)”

fonte do texto

Poderão consultar outras receitas com caiota, aqui e aqui, na forma de sopas.

2

caiota

3

Ingredientes

  • 250 g de caiota cozida e escorrida
  • 250 g de abóbora-menina cozida e escorrida
  • 2 chávenas de açúcar (220g+220g)
  • 1 colher de sopa (bem cheia) de manteiga (50g)
  • 4 ovos
  • 4 colheres de sopa de maizena
  • 2 chávenas de leite
  • 100 g de côco
  • raspa de 1 limão pequeno
  • noz moscada ( 1 colher de café)
  • canela ( 1 colher de café)
  • caramelo líquido

Preparação tradicional

Coze-se a abóbora e a caiota em água e sal. Escorre-se e passa-se no passe-vite  ou num coador de rede mais larga, recorrendo a uma colher para que passe a polpa, mas que não passem alguns fios. Deixa-se arrefecer. Reserva-se.

Liga-se o forno a 180ºC, com ambas as resistências.

Numa tigela, e com recurso à batedeira, batem-se as duas chávenas de açúcar com a colher de manteiga.

Adicionam-se um a um os ovos inteiros e as colheres de maizena, o côco, o leite e a raspa de limão. Aromatiza-se com canela e noz moscada. Bate-se tudo novamente.

Unta-se generosamente uma ( ou duas formas, se forem pequenas) forma com caramelo líquido e verte-se o pudim.

Leva-se a cozer a 180 ºC, apenas com a resistência inferior, cerca de uma hora.

Nota. Este pudim, pode ser cozido na panela de pressão, em cerca de meia hora,  depois da válvula/pipo começar a chiar,desde que a forma de pudim tenha uma tampa vedante e em metal, e fique coberta com água até 3/4 da altura da forma.

Deve deixar-se arrefecer totalmente e refrigerar de um dia para o outro antes de se desenformar. O pudim deverá ser servido fresco.

Ovas de abrótea com molho de iogurte e romã…em parceria com a Peixaria Silveira

O aniversário da Peixaria Silveira avizinha-se, e por que não começar desde já a comemorar o evento com uma deliciosa entrada, onde as ovas de abrótea são o ingrediente principal?

Quando o produto é bom, não há necessidade de o mascarar com grandes temperos.

No caso das ovas, gosto essencialmente de as saborear fritas.

E que bem sabe este petisco?

2.JPG

0

Ingredientes

  • 500 g de ovas de abrótea
  • 6 dentes de alho
  • sal
  • paprika fumada picante
  • moinho de pimentas
  • romã
  • molho de iogurte, alho e ervas aromáticas ( de compra)
  • perrejil em curtume
  • farinha de milho fina ( para envolver antes de fritar)
  • óleo para fritura

Preparação

Meia hora antes de fritar as ovas, temperei-as com sal, moinho de pimentas, paprika fumada picante e com os seis dentes de alho cortados às rodelas.

De seguida, sequei-as em papel de cozinha e envolvi-as em farinha de milho fina. Levei-as a fritar numa frigideira com um pouco de óleo (a cobrir metade das ovas), fritando-as de ambos os lados.  Depois de fritas, coloquei-as a secar em papel de cozinha.

Servi-as de imediato com molho de iogurte, alho e ervas, bagos de romã e curtume de perrejil. Esta combinação mostrou-se surpreendente.

4

Cheesecake de Chocolate Crocante e Avelãs

Votos de uma Excelente semana!
Diapositivo1
Ingredientes  para a base (forma de 20 cm de diâmetro)
  • 300 g Bolachas Tostadas
  • 4 colheres Manteiga Amolecida
  • licor de amora
Ingredientes para o recheio
  • 250 g Queijo Ricotta
  • 200 ml Natas 
  • 200 g de Queijo Creme
  • 7 folhas Gelatina Hidratadas
  • 2 c. sopa Sumo de Limão
  • 4 c. sopa de Açúcar 
  • 2 c. chá Essência de Baunilha
Ingredientes para a cobertura
  • 1 embalagem de 200 g de creme de chocolate crocante Decor Fruta*
  • 1 embalagem de 200 g de creme de chocolate e avelãs Decor Fruta*

* à venda aqui e aqui

Preparação
1. Pique grosseiramente as bolachas tostadas no processador, junte a manteiga, um cálice de licor e amasse tudo. 
2. Unte a forma de aro amovível com manteiga, no fundo e nas laterais.
3. Forre a forma com esta base de bolacha e leve ao frio enquanto prepara o recheio.
4. Numa taça, leve ao micro-ondas as folhas de gelatina hidratadas num pouco de água e misturadas com sumo de limão. Deixe dissolver durante cerca de 10 segundos, mexa e reserve.
5. Coloque os queijos numa taça, junte metade do açúcar ( 2 colheres) e a essência de baunilha. Bata tudo e acrescente depois a gelatina dissolvida. Envolva bem e reserve.
6. Numa taça, bata as natas,  até começarem a armar. Nessa altura, aromatize com umas gotas de sumo de limão, adoce com duas  colheres de açúcar, e continue a bater.
7. Quando estiverem prontas, junte as natas ao preparado de queijo e envolva-os na perfeição. Verta por cima da base de bolacha, alise e leve ao frigorífico durante um mínimo de 4 horas.
8.  Retire agora a forma do frigorífico e preencha o cimo de cheesecake com  o creme de chocolate crocante e, depois, com o creme de chocolate e avelãs, nivelando para que fique uniforme.
9. Leve de novo ao frio e desenforme apenas na altura de servir. 
IMG_1012

Tarte de amêndoa para Dia de Reis

Depois de uma série de cinco workshops que dinamizei no mês de dezembro e de dez dias de férias longe de casa, de tachos e panelas, sabe bem, no regresso, arranjar novos argumentos para estar na cozinha. Neste caso, tratou-se de aproveitar uma base de massa folhada em aproximação do fim do prazo de validade. Tendo em conta que o Natal é sempre uma época de de algum exagero alimentar, queria que o recheio da tarte fosse saboroso, mas pouco calórico. Optei pelo leite creme, que fiz no robô de cozinha. Finalizei com amêndoa laminada torrada. Esta é mesmo uma sobremesa muito fácil e deliciosa para comemorar o Dia de Reis.

Esta é a sobremesa do “desconsolo de uma coisa doce”. Caseira e pronta em 12 minutos. Nada mais fácil!
A receita que vos deixo é um clássico da Bimby e consta do livro básico. No entanto, apresento-a numa versão mais light, mas igualmente deliciosa, garanto-vos. Recorri, porém, a uns pequenos truques na sua confeção. Substituí a maizena por custard powder, as 6 gemas por dois ovos inteiros e também reduzi no açúcar. A receita original oferecia 200 g, mas utilizei apenas 120 g.

Leite creme light

1 litro de leite (usei magro)
2 ovos inteiros
120 g de açúcar
40 g de custard powder (farinha de custard)
aroma de baunilha
1 pau de canela
Açúcar mascavado para polvilhar

Preparação em robô de cozinha (bimby)

Juntam-se todos os ingredientes, pela ordem indicada, exceto o pau de canela. Utilizo os ovos inteiros, mas não ficam vestígios de clara. Esta dilui-se no creme (é mais saudável do que a gema).Programa-se 15 segundos, velocidade 3 1/2. Adiciona-se o pau de canela e programa-se 12 minutos, 90 graus, velocidade 2. Retira-se o pau de canela e coloca-se de imediato o leite creme numa tigela a arrefecer.

Preparação Tradicional do leite creme

Colocam-se os ovos, o aroma de baunilha, o pau de canela e o açúcar num tacho e mistura-se bem. Vai-se juntando o leite e a maisena ou a farinha de custard (se optar por ela) aos poucos e continua-se a mexer até estar tudo dissolvido. Liga-se o fogão em lume médio e, sem nunca deixar de mexer o preparado com uma colher de pau, espera-se pacientemente que o creme coza e engrosse. Quando começar a querer borbulhar, desliga-se o fogão e está pronto.

Para a tarte irá precisar de uma base de massa folhada retangular, se a forma que utilizar for retangular. Mas poderá fazer em forma circular. Disponha a massa na tarteira e, com um garfo, pique o fundo da massa para evitar que empole durante a cozedura. Verta o creme em cima da massa e cubra com amêndoa laminada torrada. Leve ao forno até cozer a massa folhada. Sirva a tarte ainda morna.

Entrada colorida para receber 2018

Ingredientes

  • 2 queijos frescos
  • amêndoa torrada
  • mel
  • creme de vinagre balsâmico de manjericão (Paladin)
  • orégãos secos
  1. Comece por dispor os queijos frescos numa travessa, polvilhe-os com orégãos, regue com fios de mel, salpique com amêndoa torrada e desenhe com creme de vinagre balsâmico de manjericão. Sirva de imediato.

Nota. Substitua o creme de vinagre balsâmico por creme de chocolate utilizado como topping em gelados e transforme esta entrada numa sobremesa deliciosa e light.

Bonecos de neve…uma ideia saudável e gira

Nesta altura de pausa escolar, alguns pais e avós precisam de ideias para entreterem as crianças. Estes bonecos de neve são muito fáceis e divertidos de fazer. Para além disso, constituem um lanchinho muito saboroso.

  • 12 ovos cozidos (6 de galinha; 6 de codorniz)
  • 1 cenoura cortada em rodelas;
  • 6 ramos de salsinha ou palitos pretzel
  • 2 Colheres de sopa de grãos de cravinho para decorar
  • 6 palitos de churrasco
  • tesoura

 

Separe os ingredientes. No caso da cenoura, junte as rodelas maiores com as menores para formar um chapéu. Para cada boneco precisaremos de 2 ovos. Para fazê-lo, corte a tampinha dos ovos para ficarem com superfície reta e espete-os no palito de churrasco. Um ovo será o corpo e o outro a cabeça. Em seguida espete as rodelas de cenoura que separou. Depois é só encaixar os grãos de cravinho nos ovos, formando os olhos no de cima e os botões da roupinha no de baixo. Com ajuda de uma faca, fure o ovo na lateral e espete o raminho de salsa para fazer as mãos ou substitua por palitos de pretzel. Por último, faça um nariz com um pedacinho triangular de cenoura e está pronto. Rende 6 bonecos de neve.