Ostracizada

Era como me sentia: ostracizada, excluída, marginalizada, por não pertencer ao grupo dos apreciadores de ostras. Hoje já não é assim, graças à educação do paladar e à versatilidade da confeção desta iguaria.

Estas ostras foram consumidas quase ao natural, apenas com um toque de sumo de limão, mas abaixo deixo-vos outras sugestões de preparação, que vos farão “dar a volta ao mundo”.

2

3

Ostras com molho de tabasco

A grande chef argentina, Narda Lepes, sugere comer as ostras frias e frescas com um molho apimentado de tabasco. Verta sobre as mesmas um condimento a base do molho mencionado, suco de limão, sal em escamas e meia chávena de café de vinagre de xerez. Adicione também uma pitada de açúcar e cebolas picadinhas.

Ostras fritas

Nova Orleans (estado de Louisiana, nos Estados Unidos) é famosa pela grande quantidade de animais marinhos que provêm da Baía de Louisiana. Lá, as ostras são com frequência preparadas fritas (à milanesa) e com molho tártaro. Essa receita vêm da cozinha chamada “cajun creole” típica da região: uma mistura de influências americanas, africanas e francesas.

Ostras recheadas

Também nos Estados Unidos, as Ostras Rockefeller são uma receita muito tradicional. Para prepará-las, ferva as otras e, a seguir, ponha-as em suas conchas. Recheie as mesmas com uma mistura de espinafre, bacon, migalhas de pão, cebola e salsa. Finalmente, leve-as ao forno e sirva-as quentes.

Ostras com vinagre de vinho

Uma das receitas mais clássicas na França para preparar os moluscos é o vinagrete Mignonette. Faça-as com vinagre de vinho, cebolas picadas e grãos de pimenta negra moída. Use uma colher de chá do molho por ostra e dê-lhe um toque de limão.

Ostras gratinadas

Outra receita de origem francesa é a de ostras gratinadas. Prepare uma mistura de manteiga e salsa e coloque-a dentro das ostras. Incorpore queijo gruyère e migalhas de pão ralado e leve ao forno durante alguns minutos.

fonte

1

Anúncios