Carré de borrego com sabores indianos e com laranja (e algumas confissões fotográficas à mistura)

Diapositivo1

 

Carré de borrego com sabores indianos e laranja

Algumas pessoas que seguem o blogue perguntam-me se os pratos que confeciono são apresentados a pensar na reportagem fotográfica. Claro que são. Mas também lhes explico que as loiças que utilizo nas fotos são de facto as que de seguida vão para a mesa do almoço ou do jantar, conforme seja o caso. Quanto menos loiça se sujar tanto melhor. Confesso que esta atividade de foodblogger fez desenvolver em mim o vício da compra de props,  de todas as cores e feitios, recentes e ou com muitas histórias para contar, como as loiças que compro nas lojas de segunda-mão. Relativamente aos atoalhados, aos talheres e às peças decorativas que utilizo nas fotos, estes nem sempre são manipulados diariamente e encontram-se nos armários com gavetas e prateleiras apenas destinados à composição fotográfica. Para além disso, raramente se tornam práticos à mesa, especialmente quando dela fazem parte um adolescente com dificuldades em gerir o espaço  e uma criança com “bicho-carpinteiro”.

Acho que chegou a hora de desmistificar algumas ideias sobre a composição das fotos:

a) as bases onde fotografo não são as nossas mesas, salvo raras exceções (foram expressamente criadas ou recuperadas para o efeito);

b) não possuo um estúdio de fotografia em casa (apenas utilizo luz natural e tento tirar partido dela durante a exposição dos pratos  à mesma);

c) não possuo uma máquina fotográfica topo de gama (fotografo com uma Canon EOS 700D e com a respetiva lente de 18mm/55mm);

d)  nem todas as receitas que faço dão certo (na minha cozinha acontecem alguns desastres culinários, como em tantas outras, presumo);

e) não faço comida especial e fantástica todos os dias (muitas vezes, nas marmitas encontram-se almondegas com esparguete e salada de atum, o que causa por vezes indignação ao dono da marmita ao lado);

f) nem sempre o pessoal de casa gosta das minhas receitas (gosto de experimentar combinações  e temperos diferentes e nem sempre tenho palatos recetivos à estranheza e à novidade);

g) existem vozes descontentes (especialmente quando acontece algum atraso na sessão fotográfica e se encontram três esfomeados à mesa)

h) 90% das vezes fotografo com a comida já fria (o fumo do calor embacia a lente, a menos que se queira o efeito da fumaça, bastante difícil de se conseguir sem se proceder à utilização de layers). Algumas vezes, preparo previamente o prato para a foto  e o restante já está em cima da mesa, para que seja apreciado quentinho.

i) Não demoro uma eternidade na reportagem fotográfica, mas raramente tiro menos de 15 fotos a cada prato (normalmente, para evitar alguma perda de tempo, costumo, à medida que vou confecionando o prato, ir pensando na forma como o vou apresentar: loiça, talheres, atoalhados, peças decorativas, fundos, bases, flores, ervas aromáticas, etc. Vou compondo mentalmente todo o cenário que pretendo transmitir e, confesso, esta parte de food styling é mesmo o que mais prazer me dá neste hobby de foodblogger que abraço há 6 anos);

j) Não perco quase tempo nenhum com a edição das fotos. Um toque na luminosidade e no contraste acaba por ser o que faço na maior parte das vezes, por falta de tempo (tenho imensa pena que assim seja, já que com tempo e com o Lightroom, ou com outro programa de edição, poderia enriquecer as fotos).

Este carré  de borrego, a receita de hoje, teve de ser submetido a disparos muito rápidos, porque tinha de ser saboreado de imediato, daí eu estar um pouco descontente com as fotos. Contudo, garanto-vos que de sabor estava DELICIOSO!

Confissões e truques de amadora à parte, gostaria ainda de vos dizer que as travessas das fotos acima têm a assinatura DeBORLA e simplesmente não as dispenso porque as acho lindas.

Carré de borrego com sabores indianos e com laranja

Carré de borrego com sabores indianos e com laranja

Ingredientes para o Carré de borrego

  • 1 carré de borrego
  • azeite q.b.
  • 4 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de caril
  • 2 laranjas (sumo)
  • 1 malagueta
  • folhas de hortelã-pimenta
  • paus de canela
  • pimenta rosa
  • sal q.b.

Preparação

  1. Tempere a carne sal, com azeite, os dentes de alho picados, o caril, o sumo das laranjas, a malagueta picada, a pimenta rosa, as folhas de hortelã-pimenta e os paus de canela. Misture bem. Deixe marinar cerca de meia hora.
  2. Sele todos os lados da carne numa frigideira.
  3. Leve a carne ao forno, pré-aquecido a 180 ºC, durante 15 minutos.
  4. Sirva com laranja cortada em gomos ou fatiada.
  5. Acompanhe com as batatas da receita abaixo.

Ingredientes para as Batatas Assadas com Chili e Ervas Aromáticas

  • 1 quilo de batata vermelha (para assar)
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • alho em pó
  • sal
  • manjericão e tomilho fresco
  • flocos de chili

Preparação na Actifry

  1. Lave as batatas muito bem, limpando-as com um esfregão para retirar sujidade da pele.
  2. Corte cada batata no sentido do comprimento por duas vezes até formar 4 partes iguais (ver foto).
  3. Disponha as batatas na cuba da Actifry, tempere com sal, alho em pó, manjericão, tomilho e com flocos de chili.
  4. Marcar 15 minutos.

Servir de imediato.

4 thoughts on “Carré de borrego com sabores indianos e com laranja (e algumas confissões fotográficas à mistura)

  1. Marmita

    Adorei ler este teu post e faço quase todas das tuas palavras as minhas! Agora com o meu bebé então ainda levo menos a sério a parte da fotografia. Um beijo e tenho em casa um senhor que refila sempre de comer a comida toda fria 😊

    Gostar

  2. Lia

    Patrícia,
    Identifiquei-me totalmente com este teu post, pois embora as minhas fotos estejam a kms de distância de serem lindas como as tuas, deparo-me com todos esses momentos que descreveste, inclusive, os refilanços e os “hã… não gosto disto… estás sempre a inventar…”.
    Isto de ser foodie e food blogger é difícil, especialmente com família e já conclui que só quem não tem família, ou tem empregadas em casa, é que consegue ter o tempo e a disponibilidade necessária ao food styling e às fotos de capa de revista e pior… por aqui, o tempo quase nunca ajuda, pois a luz é escassa 80% do ano.
    Um beijinho,
    Lia

    Gostar

  3. Fedra

    Gostei de ler as confissões… que em nada beliscam o encanto do seu trabalho! Creio que os leitores apreciam saber que os bloggers são “gente comá gente”, que de vez em quando cozinham pequenos desastres. Continuação de bom trabalho!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s