Salada de Fruta com Lemon Curd

Quem me conhece, sabe que eu adoro lemon curd. Existem mesmo, aqui no blogue, bastantes receitas  com curd de diferentes citrinos. Nesta sugestão de hoje, o curd serviu de topping a uma salada de fruta e demonstrou ser uma combinação muito agradável.

As taças DeBORLA trouxeram brilho a esta receita simples mas sedutora!

salada de fruta com lemon curdsalada de fruta com lemon curd

Ingredientes para a salada de fruta

1/2 abacaxi
4 laranjas
sumo de 4 laranjas
4 bananas
3 maçãs
1 cacho de uvas Red Globe
meia romã
uva-da-serra (mirtilo açoriano)
raspa e sumo de meio limão ou de lima
2 colheres de sopa de mel (facultativo)

Descasque o abacaxi, as laranjas, as bananas, as maçãs e parte-as em pedaços. Retire as grainhas às uvas e os bagos à romã. Coloque as frutas numa taça grande, adicione o sumo de laranja, a raspa e o sumo de limão e adoce com o mel. Envolva a fruta cuidadosamente. Leve ao frigorífico pelo menos uma hora antes de servir.

Ingredientes para o lemon curd

160 g de açúcar
2 limões
60 g de manteiga
2 ovos

Preparação na Bimby

Coloque no copo o açúcar e pulverize 20 Seg/Vel. 9
Junte as cascas de limão (só a parte amarela) e rale 15 Seg/Vel.9.
Adicione a manteiga, o sumo dos limões e marque 1Minuto/Vel.2.
Junte os ovos e misture 10 Seg/Vel.4.
De seguida, programe 7 Minutos/80ºC/Vel.2. Retire, deixe arrefecer e guarde em frascos esterilizados, no frigorífico. 

&

Sirva a salada acompanhada com o topping de lemon curd refrigerado. Reserve alguns bagos de romã e mirtilos para a decoração.

salada de fruta com lemon curdsalada de fruta com lemon curd

Anúncios

Tarteletes para as minhas amigas que falam inglês

Eu e as minhas colegas, professoras da disciplina de Inglês, temos a tradição de nos juntarmos em casa da Ana, no sábado a seguir ao dia das amigas, comemorado na quinta-feira anterior, para celebrarmos esta amizade falada em inglês. Costumamos contribuir para a mesa com um doce ou um salgado. Eu combinei com a anfitriã que contasse com um pestisquinho. Assim nasceram estas tarteletes, que foram muito apreciadas!

Amiga Elsa, cá está a receitinha que me pediste!

tarteletes de fiambre de peru e mortadela com hortelã-pimentatarteletes de fiambre de peru e mortadela com hortelã-pimenta

Ingredientes para a massa quebrada

200 g de farinha T55
90 g de manteiga fria
45 ml de água
meia colher de chá de sal
duas colheres de chá de açúcar

Preparação na Bimby

1. Coloque no copo todos os ingredientes pela ordem indicada e programe 15 segundos, velocidade 6.
2. Forme uma bola com a massa, espalme-a e envolva-a em película aderente. Refrigere enquanto prepara o recheio.

Ingredientes para o recheio

100 g de mortadela com azeitona
100 g de fiambre de peru
3 ovos
120 g de queijo ralado (flamengo e cheddar)
1 iogurte natural
200 ml de nata levíssima da Parmalat (10% de gordura)
sal
pimenta
folhas de hortelã-pimenta

Preparação
1. Coloque no copo da Bimby o fiambre, a mortadela e as folhas de menta e triture em pedacinhos, marcando de 1 a 6 progressivamente. Tempere com sal e pimenta. Reserve numa tigela.
2. Coloque no copo da Bimby a borboleta e os ovos. Marque 1 minuto, velocidade 3. Verta os ovos batidos na tigela, juntamente com o iogurte, as natas e o queijo. Mexa com uma colher até envolver todos os ingredientes.

&

Retire a massa do frigorífico, forre uma superfície com película aderente e polvilhe ligeiramente com farinha. Estenda a massa nessa superfície e forre formas de tarteletes, previamente pinceladas com manteiga derretida. Pique o fundo de cada tartelete com um garfo. Encha cada forminha com o recheio. Leve a cozer a 200 ºC, em forno pré-aquecido, durante 30 minutos.

tarteletes de fiambre de peru e mortadela com hortelã-pimenta

tarteletes de fiambre de peru e mortadela com hortelã-pimenta

Comfort food… lulas na frigideira com romanesco e batata nova

Este mês de janeiro tem-se pautado por dias frios, chuvosos e nevoeirentos e, por este motivo, têm apetecido muitas sopinhas e pratos de conforto, como este que vos trago hoje em que as lulas e o romanesco são os atores principais.

O romanesco é a inflorescência comestível da (Brassica oleracea var. botrytis), uma variedade da espécie a que pertencem também a couve-flor, o brócolos, a couve, o repolho e a couve-de-bruxelas. É originário da Itália e mais precisamente de Roma. Há registos de sua utilização desde o século XVI, mas somente nas últimas décadas veio a ser disponível e conhecido em outros países. A sua forma geométrica é muito decorativa, e sua disposição espiralada é muito citada como exemplo de forma fractal na natureza, e ilustra as leis dafilotaxia. A sua consistência é ainda mais tenra que a da couve-flor, devendo portanto ser apenas levemente cozido, e podendo também ser utilizado cru, em saladas. (editado desta fonte)

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

lulas na frigideira com romanesco e batata cozidalulas na frigideira com romanesco e batata cozidalulas na frigideira com romanesco e batata cozida

Lulas na frigideira com romanesco e batata-nova

Ingredientes

  • 1 embalagem de lula limpa inteira
  • 3 dentes de alho com a casca
  • alho em pó
  • vaqueiro q..b.
  • 2 colheres de sopa de molho inglês
  • 1 colher de sopa de molho de peixe
  • pimenta rosa
  • sal
  • couve romanesco
  • cenouras
  • batata-nova
  • azeite aromatizado com alho, alecrim e piri-piri para temperar.

Preparação

  1. Descongele as lulas e lave-as em várias água. Escorra bem.
  2. Corte as lulas às rodelas.
  3. Numa frigideira, adicione um fio de azeite, pedaços de vaqueiro e os três dentes de alho semi-esmagados com a lateral da faca.
  4. Junte as lulas e deixe que estas vertam alguma água. Deixe evaporar parte da água das lulas e tempere a pimenta rosa,  com o molho de peixe e o molho inglês. Polvilhe com alho em pó a gosto e adicione sal.  Saltei as lulas até ficarem cozinhadas.
  5. Num tacho com água a ferver, coza as cenouras e as batatas, com um pouco de sal. Se gostar, tempere a água com uma malagueta e uma folha de louro.
  6. Noutro tacho, mergulhe na água a ferver, também temperada com sal, a couve romanesco. Tal como acontece com os brócolos, este tipo de inflorescência coze bastante depressa. Vigie para que não coza demasiado e se desfaça.
  7. Sirva as lulas com os legumes e a batata, regados com azeite aromatizado.

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

lulas na frigideira com romanesco e batata cozida

Os pratos das fotos estão disponíveis nas Lojas DeBORLA.

A travessa é linda!

Tarte de queijo e de chocolate com avelãs

Há tempos, um empresário local perguntou-me se não gostaria de experimentar os produtos Dulcis, pois tem projetos para implementar esta marca cá na ilha. Esta tarte foi uma das receitas que desenvolvi com o creme de chocolate branco e de avelãs.  O mesmo  aconteceu com estes brigadeiros, publicados em novembro passado.

Tarte de Queijo e de chocolate branco com avelãs

tarte de queijo, chocolate branco e de avelãs Dulcis

Ingredientes para a tarte e recheio

125 g de bolachas digestivas
4 bolachas de chocolate
60 g de manteiga
600 g de queijo creme
50 g de açúcar
2 colheres de sopa de natas
4 ovos
1 pitada de sal
essência de baunilha
1 cálice de vinho do porto
1 embalagem de 200 g de creme de chocolate branco de avelãs Dulcis

  1. Num robô de cozinha, ou numa picadora convencional (tipo 1,2,3), triture as bolachas e misture-as com a manteiga e com o vinho do porto. Amasse até obter a consistência desejada.
  2. Unte uma tarteira de fundo amovível e estenda a massa em toda a superfície e laterais. Pique a massa com um garfo para evitar que empole quando for ao forno. Reserve.
  3. Para o recheio, bata o queijo creme com os ovos, com o açúcar e com as duas colheres de sopa de natas. Junte a essência de baunilha e o creme de chocolate branco de avelâs DULCIS. Verta sobre a massa de bolacha.
  4. Leve ao forno, previamente aquecido a 180ºC, durante 35 a 45 minutos (dependendo do forno).
  5. Deixe arrefecer totalmente e polvilhe com açúcar em pó.

O Natal trouxe uma máquina de waffles…finalmente!

Estas waffles foram a estreia na nova máquina de waffles. A receita para a massa foi baseada numa sugestão de James Martin, um dos meus chefs favoritos. As waffles poderão ser complementadas com uma série de acompanhamentos: mel, compotas diversas, banana caramelizada, gelado, etc…Poderão também incorporar diferentes farinhas na massa. A imaginação é mesmo o limite quando falamos de waffles.

Waffles de Chocolate com Topping de Caramelo

waffles_foodwithameaningwaffles_foodwithameaning

  • 260g farinha sem fermento

  • 1 colher de sopa rasa de fermento para bolos

  • 1 colher de café de sal

  • 2 colheres de sopa de açúcar

  • 1 colher de sopa de cacau em pó
  • 3 ovos, ligeiramente batidos

  • 425 ml de leite

  • 110g de manteiga sem sal, derretida

  • 1 colher de chá de essência de baunilha

  • caramelo líquido Carte D’or

1. Pré-aqueça a máquina de waffles, pincelando com um pouco de manteiga.

2. Misture a farinha, o fermento, o cacau, o sal e o açúcar numa tigela grande. Vá adicionando os ovos, um a um, batendo com a vara de arames, o leite e a manteiga derretida até obter uma massa homogénea e sem grumos.

3. Cozinhe as waffles de acordo com as instruções da máquina. Verta uma porção de massa , e deixe cozinhar cerca de cinco minutos, ou até ficarem douradas e crocantes. Ligue o forno e disponha num tabuleiro as waffles que vão sendo feitas para que se mantenham quentinhas.

4. Sirva as waffles quentes e regue-as com xarope de caramelo.

.waffles_foodwithameaning

waffles_foodwithameaning

Brasa, Prata e Verde combinam!

Eu sei que o título deste post pode dar azo a muitíssimas interpretações, mas de facto refere-se a uma refeição saudável e cheia de sabor. O congro, previamente salgado e escalado ao sol foi demolhado e atirado para a brasa. As batatas foram lavadas com a casca, vestidas com papel de alumínio e colocadas para desfilar na grelha. As couves-de-bruxelas saltaram para o tacho já com a água a ferver (mas não se queixaram!). Passada uma hora, o peixe, as batatas e a verdura aconchegaram-se numa linda travessa da loja DeBORLA e viveram para sempre felizes dentro das barriguinhas cá de casa.

Em jeito de história, esta introdução talvez servisse, mas vamos agora ter de falar de uma receita a sério, entrando em pormenores de ingredientes e temperos.

Congro na Brasa com Batata na Prata e Couve-de-Bruxelas Salteada

congro_foodwithameaning

Ingredientes para o Peixe

4 postas abertas salgadas de congro
sumo de e raspa de meio limão
3 dentes de alho esmagados
1 colher de sopa de manteiga
tomilho fresco
azeite
sal

1. Levam-se todos os ingredientes numa tigela ao micro-ondas e deixa-se que ferva, vigiando para que o molho não seque nem queime.

Preparação do peixe

1. Quando a grelha estiver bem quente, seca-se o peixe em papel de cozinha e coloca-se com a pele virada para baixo.
2. Pincela-se com o molho e deixa-se grelhar. Vira-se o peixe e torna-se a pincelar com o molho.

Ingredientes para os acompanhamento de batata e couve-de-bruxelas

batata branca
sal

1. Lavam-se as batatas, mas não se descascam.
2. Temperam-se com sal grosso e embrulham-se em papel de alumínio. Colocam-se em cima das brasas e vão-se virando até estarem ligeiramente moles ao toque. A meio da cozedura, pressiona-se cada embrulho, achatando-o ligeiramente.
3. Cozem-se as couve-de-bruxelas num tacho com água e sal.

Ingredientes e para o molho de cebola

3 cebolas médias
azeite
2 colheres de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de molho inglês
pimenta preta
1 folha de louro

1. Descascam-se as cebolas e cortam-se às rodelas muito fininhas. Refogam-se com a folha de louro em azeite e temperam-se com pimenta. Adicionam-se os molhos e deixa-se ferver. Verte-se o molho por cima das batatas e das couves na hora de servir.

congro_foodwithameaning

congro_foodwithameaning

Esta travessa encantadora encontra-se à venda nas lojas DeBORLA.

E o 1º workshop DeBorla deste ano foi assim…

Com casa cheia e pontualidade britânica foi como começou o primeiro workshop de 2016. Foi um prazer rever as participantes habituais e conhecer muitas pessoas novas, que se estrearam nos workshops com a assinatura DeBorla. As águas aromatizadas, os sumos, os smoothies, os chás e as sopas constaram da ementa e foram desfilando graciosamente ao longo da tarde. Estas sugestões de receitas detox ocupam o seu lugar na pirâmide alimentar e são um complemento muito importante no âmbito da dieta mediterrânica.

Toda a loiça presente nas fotos está disponível na Loja DeBORLA mais perto de si.

Águas Aromatizadas

Água de Pepino, Gengibre e Lima Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, rodelas finas de pepino com casca, raiz de gengibre descascada e rodelas de lima. Água efervescente de Limão e Hortelã Juntar a Água com gás, ou água tónica, rodelas de limão e folhas de hortelã Água de Romã e Gengibre Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, bagos de romã e rodelas de gengibre descascado.

Água de Pepino, Gengibre e Lima

foodwithameaning

Juntar a água mineral, ou a água gaseificada naturalmente, rodelas finas de pepino com casca, raiz de gengibre descascada e rodelas de lima.

Água efervescente de Limão e Hortelã

Água de Pepino, Gengibre e Lima Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, rodelas finas de pepino com casca, raiz de gengibre descascada e rodelas de lima. Água efervescente de Limão e Hortelã Juntar a Água com gás, ou água tónica, rodelas de limão e folhas de hortelã Água de Romã e Gengibre Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, bagos de romã e rodelas de gengibre descascado.

Juntar a água com gás, rodelas de limão e folhas de hortelã.

Água de Romã e Gengibre

Água de Pepino, Gengibre e Lima Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, rodelas finas de pepino com casca, raiz de gengibre descascada e rodelas de lima. Água efervescente de Limão e Hortelã Juntar a Água com gás, ou água tónica, rodelas de limão e folhas de hortelã Água de Romã e Gengibre Juntar a água mineral, ou a água gaseificada, bagos de romã e rodelas de gengibre descascado.

água de romã e gengibre

Juntar a água mineral, ou a água mineral gaseificada, bagos de romã e rodelas de gengibre descascado.

Sumos

Sumo de Frutos Vermelhos

sumo de frutos vermelhos

– 300 g de frutos silvestres congelados;  sumo de  4 limões; sumo de 4 laranjas grandes; 15 g de sementes de chia; 2 colheres de sopa de mel; água até obter a consistência desejada. Cubos de gelo para servir. Pode substituir a água por chá de hibisco.

Sumo de Cenoura e Couve

sumo de cenoura, maçã e couve

– 2 cenouras peladas ; 2 maçãs descascadas; 1 folha de couve; 1 pepino sem casca; sumo de 1/2 limão; 1 colher de sopa de sementes de linhaça triturada; 1 copo de água fresca; chá verde até obter a consistência desejada.

Chás

Chá de mate (à esquerda)

Chá de Hibisco (ao centro)

Chá Verde (à direita)

Faça os chás de acordo com as instruções de embalagem ou com os conselhos de profissionais de nutrição.

Diapositivo11

chás

Smoothies

Smoothie de Abacaxi, Leite de Côco e Curcuma

Smoothie de abacaxi

  • 2 chávenas de abacaxi congelado aos pedaços
  • 2 chávenas de leite de côco light refrigerado
  • 2 chávenas de couve
  • 1 chávena de manga
  • sumo de ½ limão
  • 1 colher de sopa de gengibre fresco
  • 1/2 colher de chá de curcuma.
  1. Bata o leite de coco e a couve até ficar homogéneo.

2. Adicione os ingredientes restantes e misture até ficar homogéneo.

 

Smoothie energético de banana, chocolate e manteiga de amendoim

Diapositivo6

  • Bananas congelada aos pedaços
  • Leite achocolatado (ou leite simples +nesquik)
  • Mel
  • Manteiga de amendoim a gosto
  • água até obter a consistência desejada

Opcional: polvilhar com canela

Nota importante: Para qualquer smoothie a fruta deve estar preferencialmente congelada, apesar de haver a possibilidade de se acrescentar água ou gelo ao preparado final. O smoothie tem por natureza uma consistência mais pastosa do que a do sumo.

Sopas

Sopa de salsa e sopa de pimento

Sopa de Salsa 

  • 4 chuchus
  • 1 curgete
  • 1 cenoura grande
  • 1 ramo generoso de salsa
  • 1 cebola
  • 1 dente pequeno de alho
  • água
  • 1 colher de chá de natas por tigela
  • azeite
  • sal
  1. Aloure a cebola e o alho em azeite e junte a cenoura e a curgete aos pedaços. Deixe alourar também.
  2. Junte o chuchu descascado e cubra com água. Deixe cozer e triture tudo com a varinha mágica.
  3. Adicione, depois, um ramo generoso de salsa, sem os caules mais grossos, cortada aos pedacinhos com a tesoura de cozinha.
  4. Deixe cozer a salsa. Regue com azeite a gosto ou, em substituição do azeite, coloque em cada tigela, na hora de servir, uma colher de chá de natas.

Sopa de legumes (que eu denomino por sopa de dieta)

  • 1 beringela
  • 2 nabos
  • 1 courgete
  • 4 cenouras
  • 2 chuchus
  • 2 pimentos encarnados
  • 1 caixinha de tomate pelado
  • 3 cebolas médias
  • espinafres
  • 1 colher de chá de pimenta branca
  1. Numa panela, coloque todos os ingredientes, com exceção dos espinafres, e cubra com água. Tempere com metade do sal que costuma utilizar e deixe cozinhar. Triture com a varinha. Junte mais água até obter a consistência desejada.

sopas

Toda a loiça presente nas fotos está disponível nas Lojas DeBORLA.

foodwithameaning

Se desejarem espreitar a reportagem fotográfica do workshop Receitas Detox, cliquem neste link!

Fiquem bem!