Cornucópias e paté de salmão

Workshop_Piquenique

Desenvolvi esta receita para o workshop DeBorla entitulado “Na Cesta do Piquenique”. Ontem descobri  que ainda não a tinha partilhado convosco. Na realidade, estas cornucópias de massa fofa são deliciosas para o pequeno almoço, para o lanche ou para um piquenique em família. Podem ser complementadas com um recheio doce ou salgado. Preparei um paté com queijo creme, salmão fumado e alcaparras que encantou quem provou.

Utilizei formas metálicas de cornucópia, nas quais envolvi a massa antes de ir ao forno.

cornucópias com paté de salmão fumado

Cornucópias com paté de salmão fumado

Ingredientes para os cones

  • 1k g de farinha
  • 20g de açúcar
  • 5 g de sal
  • 25 g de fermento fresco ou 3 colheres de chá de fermento seco
  • 50 ml de água morna
  • 2 ovos
  • 170 ml de leite
  • 60g de manteiga derretida
  • 1 ovo para pincelar
  • Sementes de sésamo e de papoila para polvilhar

Preparação

  1. Começar por misturar o fermento com a água morna até dissolver por completo. Reservar.
  2. Juntar o fermento à farinha.
  3. Adicionar aos poucos o açúcar, o sal, dois ovos inteiros, a manteiga derretida e o leite.
  4. Misturar tudo com as mãos. Deixar levedar uma hora.
  5. Cortar a massa em várias partes iguais. Deixar descansar 5 minutos.
  6. Fazer tiras de massa com 50 a 80 cm cada (o tamanho vai depender da forma metálica de cornucópia).
  7. Enrolar a tira no cone. Deixar descansar 20 minutos já no tabuleiro de ir ao forno, forrado com papel vegetal.
  8. Pincelar cada cornucópia de massa com ovo e polvilhar com as sementes.
  9. Levar a cozer em forno pré-aquecido a 200 °C entre 16 a 18 minutos até dourar. Deixar arrefecer totalmente.
  10. Rechear com paté à sua escolha.

 

Sugestão de paté

200 g salmão fumado

200 de queijo creme com ervas

2 colheres de sobremesa de sumo de limão

Alcaparras q.b.

cornucópias com paté de salmão fumado

Chapéus há muitos

Chapéus há definitivamente muitos, mas as sombrinhas de chocolate Regina simbolizam a infância para uma infinidade de portugueses. Com o formato original de um chapéu de chuva, moldadas em chocolate de leite, guardam ainda um pauzinho de plástico colorido. Quem nunca as provou?

A célebre Regina é uma marca histórica portuguesa, detida desde 2000 pela Imperial, que decidiu desde então reeditar alguns dos seus produtos mais característicos e populares – como as inesquecíveis sombrinhas.

Como a minha filha é fã destes chapéus de chuva, tão apelativos e saborosos, resolvemos guardar os pauzinhos de plástico e recriar as nossas sombrinhas. Foi este o nosso Art-Attack deste sábado à tarde.

Uma tablete de chocolate de 200 g rendeu oito sombrinhas deliciosas. Assim, pelo preço de duas sombrinhas recriámos oito. É, de facto, uma ideia económica para abrilhantar as festas da pequenada ou para decorar a árvore de Natal, como eu e os meus irmãos fazíamos quando éramos pequenos.

Para estes chapéus, decidimos comprar chocolate de leite com pedacinhos de amêndoa, para fazer lembrar os clássicos chocolates Regina, envoltos em papel vermelho e dourado e com o conteúdo em forma de crocantes losangos de chocolate. Quem não se lembra deles?

Utilizámos formas metálicas de cornucópias, já utilizadas aqui, para as tradicionais cornucópias com recheio de ovos moles e aqui, neste workshop, para fazer uns pãezinhos rechedos com paté de salmão fumado.

E o resultado foi este.

Chapéus de chuva de chocolate e amêndoaChapéus de chuva de chocolate e amêndoa

Ingredientes

200 g de chocolate de leite com amêndoas

Preparação

1. Partir o chocolate em pedaços para uma taça e levá-lo ao micro-ondas a derreter por períodos de 30 segundos. Retirar, mexer com uma colher até o chocolate estar totalmente derretido e sedoso. Poderá optar por derreter o chocolate em banho-maria, se recear que este queime no micro-ondas e não possa ser reutilizado.

2. Encher os cones metálicos, inserir o pauzinho e levar ao frigorífico durante um mínimo de 8 horas.

3. Retirar do frio. Esperar 15 minutos antes de desenformar.

Chapéus de chuva de chocolate e amêndoaChapéus de chuva de chocolate e amêndoa

Workshop Jovens na Cozinha: primeiros passos

cartaz

 

Chegou a hora da juventude desempenhar um papel na cozinha!
Eu estarei no DeBorla-Terceira, sábado, no dia 3 de outubro, para  ensinar algumas regras de ouro e várias receitas simples e cheias de sabor!
Levem um avental e preparem-se para arregaçar as mangas!

O workshop é GRATUITO. Peçam aos vossos pais para vos inscreverem através do seguinte email: marketing@deborla.pt

No fim do workshop, estaremos todos à volta da mesa para provarmos os petiscos!

Vai ser uma festa!

Os pais estão convidados a assistir! Não se esqueçam da máquina fotográfica para poderem registar os momentos culinários dos vossos filhos!

Até dia 3 de outubro, sábado, às 15.00 em ponto no DeBorla-Terceira!

Outono e compota de castanha

compota de castanha Sweet Castaneacompota de castanha Sweet Castaneacompota de castanha Sweet Castanea

Oficialmente, hoje é o primeiro dia de Outono, uma estação nostálgica sinónimo de dias mais curtos e chuvosos. Este é o tempo do ano que mais me motiva  para a cozinha, talvez porque não apetece sair tanto e, por isso, acabar por passar as horas vagas por casa, tendo assim tempo para acender o forno com mais gosto e também criar mais receitas de fogão.

Por estes dias, e num dos meus passeios de fim de tarde, eu e os três canídeos cá de casa percorremos as nossas árvores de fruto.  Deparei-me com o nosso castanheiro carregadinho de ouriços, ainda verdes. A vontade por castanhas começou naquele momento, mas tive de esperar pela chegada do domingo para, na feira agrícola, comprar as primeiras castanhas. Assim foi. Começaram a desenhar-se várias receitas no meu pensamento. A primeira foi a de doce de castanha. Concretizei-a hoje, depois de ter exposto as castanhas ao sol durante três dias para que o amido as tornasse mais doces.

Por norma, faço todos os anos um ou dois frascos desta compota. Eu e o meu marido somos os únicos apreciadores de compota de castanhas e no caso dele, mesmo sendo transmontano, consegue preferir a compota de cereja ou de figo a esta de castanhas.

Existe outra razão para eu apenas fazer um ou dois frasquinhos de compota de castanha: o facto de detestar descascá-las. Muitas vezes, opto mesmo por comprar congeladas,  mas desta forma, já não se torna um doce tão económico. Desta vez, cozi dois quilos delas, mas optei por descascar apenas um quilo, quilo este que ainda levou mais de uma hora a concretizar. Com essas castanhas, fiz a receita descrita abaixo e decidi aromatizá-la com baunilha. Poderão também optar por usar um pau de canela ou transportá-la para outro nível com um cálice (ou dois) de vinho do porto ou de brandy.

Porém, não pensem que tudo são aspetos negativos em relação à compota de castanha: é muito mais rápida ao lume do que as restantes, pois a castanha possui pouca água na sua constituição, não sendo este um doce que necessite caramelizar e também não tende a salpicar o fogão.

A minha receita de compota de castanhas é a seguinte:

Ingredientes
1 quilo de castanha cozida
600 g de açúcar amarelo
600 ml de água
1 vagem de baunilha (opcional)

Preparação

1. Num tacho coloque a água,o açúcar e o conteúdo de uma vagem de baunilha para preparar uma calda que vai a ferver até fazer ponto pérola. Conte 3 minutos depois de começar a ferver.
2. Junte a castanha cozida envolva e desfaça com a varinha mágica. Se gostar do doce com pedacinhos de castanha, reserve uma parte antes de triturar e adicione depois ao tacho.
3. Deixe ferver mais 4 ou 5 minutos ou até fazer ponto estrada e retire do lume.
4. Coloque a compota em frascos esterilizados e vire-os ao contrário para criar vácuo.

 

Se não forem muito chegados à cozinha e nem gostarem de perder tempo a descascar castanhas ou a verificar pontos de açúcar em caldas, poderão optar pelo simples gesto de comprar a compota.

Estas compotas da Sweet Castanea são um sonho porque já chegam às nossas mãos prontas a consumir e com nuances de sabor muito interessantes: compota de castanha com mel de rosmaninho; compota de castanha e maçã Bravo Esmalfe.

Deixo-vos estas fotos para perceberem do que falo. Aproveitem para visitar o site da Sweet Castanea e assim ficarem a conhecer toda a gama de produtos desta marca.

compota de castanha Sweet Castaneacompota de castanha Sweet Castaneacompota de castanha_Sweet Castanea

Bem-vindo então Sweet Outono!
SweetCastanea_negativo_cores_RGB-600x600

O assado de domingo

Porque os domingos pedem que liguemos o forno e que o deixemos fazer o resto…

Borrego Assado à Marroquina

borrego assado à marroquina

Ingredientes para o borrego

  • 2 pernas de borrego
  • 8 dentes de alho
  • 125 g de manteiga
  • 3 folhas de louro
  • 3 dl de vinho branco
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa de mistura de especiarias marroquina (pimenta da jamaica, pimenta de caiena; curcuma, gengibre; canela, cardamomo, sementes de coentros, noz moscada, cravinho, sementes de mostarda, cominho)
  • sal
  • água q.b.

Ingredientes para as batatas

  • 1 kg de batata
  • mistura de ervas para saladas
  • sal
  • azeite
  • alho em pó

borrego assado à marroquina
Preparação

1. Depois de limpas as pernas de borrego, isto é, depois de retirado o bedum, que se encontra na perna, e as gorduras em excesso, coloque as pernas numa assadeira grande e tempere com folhas de louro e sal.
2. Com o esmagador de alhos, esmague os alhos para uma tigela média, adicione a manteiga amolecida, o azeite e a mistura marroquina de especiarias.
3. Barre toda a carne com esta mistura e regue com vinho branco e água.  Deixe assar a 180º C durante cerca de 1 hora e meia, regando de vez em quando com o próprio molho.
4. Enquanto a perna assa, prepare as batatas,lavando-as e cortando-as  em gomos. Não as descasque.
5.  Coloque as batatas num tabuleiro, polvilhe com sal, mistura de ervas para saladas e alho em pó, regando posteriormente com azeite. Misture tudo e leve ao forno a 200º C durante 45 minutos.

Depois de assadas as batatas, junte-as à perna de borrego e sirva.

 

borrego assado à marroquina

 

Limonada de Maracujá-Banana e Menta

Esta limonada foi pensada como aproveitamento para três maracujás-banana que se encontravam na fruteira a aguardar utilização. Há dias que a pequenita cá de casa espreitava ansiosa os maracujás  para os abrir ao meio e os comer de imediato com duas ou três colheradas. Desta vez troquei-lhe as voltas e ela mostrou-se de facto surpreendida quando viu os maracujás na limonada que acompanhou o jantar. Pensando bem, desta forma percebeu o conceito de partilha, tendo toda a família tido a oportunidade de os saborear.

Diapositivo2Diapositivo1

Ingredientes

Água Tónica refrigerada(usei marca Continente) – o suficiente para encher meio jarro
Água refrigerada -até o jarro perfazer 2/3 da sua capacidade ou o equivalente em cubos de gelo
3 Maracujás-banana (polpa)
2 limões (sumo e raspa de um; o restante às rodelas finas)
1 colher de sopa bem cheia de mel
Folhas de menta a gosto

 

Preparação
1. Coloque o mel, o sumo, a raspa, as rodelas de limão, a polpa do maracujá e as folhas de menta  num jarro, água ou gelo a gosto e, por fim a água tónica.

2. Sirva de imediato.

 

Limonada de Maracujá-Banana e MentaLimonada de Maracujá-Banana e MentaLimonada de Maracujá-Banana e Menta

Laranja ao quadrado: no queque e no curd

queques de laranja com curd de laranja

Fiz estes queques para levar para um lanche. A princípio pensei fazê-los simples, isto é, sem recheio. Depois, e como sou viciada em coberturas e recheios com curds, como poderão ver aqui (bolo com curd de tangerina), aqui (tarteletes de lemon curd), aqui (gelado de abacaxi com lemon curd) e aqui (torta de limão e côco com lemon curd), decidi acrescentar um interior e um topping de….ORANGE CURD. Resultaram nos queques mais fofos e aromáticos de sempre que, e segundo a minha filha,  vistos de cima se assemelham a donuts. No orifício central e no topo encontra-se o curd de laranja, que transportou este modesto queque para outro nível.

Se assim o entenderem, poderão cozer a massa em forma de bolo e posteriormente recheá-lo com este creme de laranja divinal. Terão, no entanto, de aumentar o tempo de cozedura para 35 a 45 minutos.

queques de laranja com curd de laranjaqueques de laranja com curd de laranja

Ingredientes para os queques

5 ovos
200 g de açúcar
150 g de manteiga
200 g de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento para bolos
110 ml de sumo de laranja (sumo de duas laranjas grandes)
raspa de 1 laranja

Preparação na Bimby

0. Pré-aqueça o forno a 180ºC.

1. Coloque no copo os ovos inteiros, insira a borboleta e bata na velocidade 3/5 durante 3 minutos.

2. Adicione o açúcar e a manteiga e bata mais 2 minutos na mesma velocidade.

3. Junte o sumo e a raspa de laranja e bata mais um minuto.

4. Adicione aos poucos a farinha e o fermento através do bucal do copo, com a máquina em funcionamento.

5. Coloque num tabuleiro de queques ou em forminhas de alumínio formas de papel.

6. Encha as formas até dois terços da capacidade e leve ao forno cerca de 20 minutos ou até o queque se apresentar cozido.

7. Deixe arrefecer totalmente. Com um descaroçador de fruta, retire o meio do queque sem atingir o fundo. Recheie com o orange curd.

 

Ingredientes para o orange curd

160 g de açúcar
2 laranjas pequenas ou 1 média
60 g de manteiga
2 ovos

Preparação na Bimby

Coloque no copo o açúcar e pulverize 20 Seg/Vel. 9

Junte as cascas de laranja(só a parte amarela) e rale 15 Seg/Vel.9.

Adicione a manteiga, o sumo das laranjas e marque 1Minuto/Vel.2.

Junte os ovos e misture 10 Seg/Vel.4.

De seguida, programe 7 Minutos/80ºC/Vel.2. Retire, deixe arrefecer e recheie o centro de cada queque.

Poderá também cobrir o topo do queque com parte do curd de laranja.