Zás, trás, pás e temos sobremesa

Tem havido muitas queixas cá em casa por não haver sobremesas com a regularidade que havia, ou seja, duas ou três por semana, contando-se com as fornadas de bolachinhas. É verdade, os hábitos mudaram em prol da saúde. Estou cansada de dizer aos meus filhos que há que reduzir a ingestão de açúcares e os farináceos. O consumo de pão também foi diminuído. Os sumos de compra já não são presença na nossa mesa há muitos meses. Temo-los apenas em dias de festa. O peixe tem sido o escolhido para pratos principais, bem com as carnes brancas. Nas sopas reduzimos a utilização da batata e aumentámos a quantidade de curgete e caiota. À medida que as semanas se foram passando, as sobremesas tornaram-se praticamente inexistentes- tem-me salvado para alimentar o blogue as fotos já tiradas de sobremesas ainda não publicadas- ao ponto de eu  também começar  eu achar que estou a cair no exagero. A minha salvação, ou perdição, é que vem aí o Natal e com ele alguma gulodice obrigatória. O meu filho até já me disse: Mãe, como vai sobreviver assim o teu blogue? Sem sobremesas vai-se tornar “secante”! E, posto isto, para disfarçar estes meus atuais fundamentalismos, recorri a uma base de massa folhada esquecida e à preciosa ajuda da Bimby para confecionar, sem esforço e rapidamente, o recheio de creme inglês. Espreitei o armário despenseiro, vi algumas embalagens de frutos secos e recriei, “às três pancadas”, uma sobremesa que acabou por se transformar em algo surpreendente e viciante.

TARTE DE CREME INGLÊS E FRUTOS SECOS

tarte de creme inglês e frutos secos

tarte de creme inglês e frutos secos

tarte de creme inglês e frutos secos

Ingredientes

1 embalagem de massa folhada circular

500 ml de leite

2 ovos

120 g de açúcar

aroma de baunilha (uma colher de chá)

15 g de maisena

nozes picadas a gosto

amêndoa laminada a gosto

manteiga para untar a tarteira

 

Preparação na Bimby

1. Coloque o leite, o açúcar, os ovos, o aroma de baunilha e a maisena no copo e programe 6 Minutos/90ºC/Velocidade 4.

2. Pincele a tarteira com manteiga e disponha a massa folhada já desenrolada. Pique o fundo, cá e lá, com um garfo.

3. Verta o creme inglês por cima da massa folhada, decore com os frutos secos e leve a cozer a massa e a alourar as nozes e a amêndoa durante 20 a 30 minutos em forno pré-aquecido a 200 ºC. Poderá utilizar primeiro apenas a resistência inferior do forno e quando a tarte estiver cozida, ligue a resistência superior para tostar ligeiramente as amêndoas laminadas.

Preparação Tradicional

Colocam-se os ovos, o aroma de baunilha e o açúcar num tacho e mistura-se bem. Vai-se juntando o leite e a maisena aos poucos e continua-se a mexer até estar tudo dissolvido. Liga-se o fogão em lume médio e, sem nunca deixar de mexer o preparado com uma colher de pau, espera-se pacientemente que o creme coza e engrosse. Quando começar a querer borbulhar, desliga-se o fogão e está pronto.

Pincele uma tarteira com manteiga e disponha a massa folhada já desenrolada. Pique o fundo, cá e lá, com um garfo.

Verta o creme inglês por cima da massa folhada, decore com os frutos secos e leve a cozer a massa e a alourar as nozes e a amêndoa durante 20 a 30 minutos em forno pré-aquecido a 200 ºC. Poderá utilizar primeiro apenas a resistência inferior do forno e quando a tarte estiver cozida, ligue a resistência superior para tostar ligeiramente as amêndoas laminadas.

tarte de creme inglês e frutos secos

 

Anúncios

6 thoughts on “Zás, trás, pás e temos sobremesa

    • foodwithameaning

      Luta é mesmo a palavra certa. É muito difícil remar contra a corrente. E não me refiro a tendências de estética física, pois não há corpos perfeitos, mas sim à saúde do corpo que se quer manter e prolongar. Como pais temos o dever de passar essa e outras mensagens. Beijinhos e bom fim de semana aí para casa.

      Liked by 1 person

  1. Célio Cruz | Sweet Gula

    Também procuro cada vez mais optar por uma alimentação saudável. Cortar nos fritos, reduzir nos açúcares, evitar demasiados hidratos de carbono, etc, são hábitos que vou adquirindo e também cada vez mais procuro os super alimentos. Mas a minha gula é mais forte do que eu e não resisto a pelo menos uma sobremesa por semana, foras as que faço e levo para o trabalho. 🙂
    Esta tarte ficou linda, Patrícia e a apresentação está fantástica. Adoro frutos secos e é perfeita para apresentar na mesa de Natal. 😉
    Beijinho

    Gostar

    • foodwithameaning

      Sweet Gula diz tudo Célio. A tua e a minha gula por certo encaminham-se mais para as sobremesas. Pois pequemos de vez em quando! Muito mal não virá ao mundo. O pior mesmo são aqueles bichinhos que entram no nosso guarda-roupa e nos encolhem a roupa. Bichinhos chamados de calorias, pois está claro.
      Obrigada pela visita.
      Abraços

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s