Mousse com sabor a gemada… memórias de outros tempos

Foi assim que a minha irmã batizou esta mousse de chocolate. Mousse com sabor a gemada.

****

No início de dezembro passado, reparei que um dos meus alunos estava cada vez mais franzino. É certo que todos os rapazes, especialmente entre os doze e os catorze anos, uns mais tarde, passam uma fase em que tudo neles é desproporcional. Crescem muito em pouco tempo e ficam com ar desengonçado. Este meu aluno, para além de ter “espigado”, como se diz por cá, estava mesmo magrinho e cheio de olheiras. Disse-lhe que estava a precisar de uma gemada. O “miúdo” olhou para mim estupefacto e perguntou-me, de seguida, “Gemada? O que é isso? “ Bem, lá tive de colocar pausa na aula, o que para toda a turma representou um ou dois minutos livres de exercícios sobre o discurso indireto. Constatei que ninguém ali presente, com exceção da minha pessoa, sabia de que se tratava. Uma aluna mais espevitada afirmou que devia ser alguma coisa que tivesse a ver com gemas. Decidi dar-lhes, a todos, a tarefa de descobrirem o que era uma gemada.  Foi curioso, pois alguns escreveram mesmo a palavra “gemada” na ficha de gramática destinada a t.p.c. No dia seguinte, reparei que toda a turma tinha ido saber com os pais e com os avós em que consistia uma gemada. Vinham radiantes e incrédulos.

Lembrei-me do refrão de uma música muito ouvida este verão pela rapaziada.

“you are from the seventies…

I’m from the nineties… B*(bip)

I love it!”

Pertenço a outro tempo.

É verdade, possivelmente quem nasceu nos anos setenta como eu, ou até antes, lembrar-se-á que todos os tísicos e enfastiados (também como eu- na altura) eram  “medicados” com uma gemada por dia e logo pela matina. Hoje, em todas as farmácias, existem “abridores” de apetite. Antes também havia. Lembro-me de ter de tomar “Tonasol” para o fastio e comprimidos de “Melhoral Infantil” para as constipações. Há sabores que nunca desaparecerão da nossa memória.

Vamos então à receita médica!

Ingredientes da Gemada

1 gema de ovo

1 colher de chá rasa de cacau

1 colher de açúcar

ou

numa versão mais comercial

uma gema de ovo

1 colher de sobremesa bem cheia de Nesquik

Misturar todos os ingredientes muito bem e comer à colherada.

*****

Agora a Receita da Mousse de Chocolate que sabe a Gemada

mousse de chocolate extra-claras

Ingredientes
300 g de chocolate negro
8 gemas
16 claras (tenho sempre claras congeladas)
200 g de açúcar em pó (o equivalente a 12 colheres de sopa)

Modo de Preparação

1. Bater as gemas bastante bem até ficarem com uma cor clara. Juntar o açúcar e voltar a bater.

2. Juntar às gemas o chocolate previamente derretido em banho-maria. Bater muito bem a mistura.

3. Bater as 16 claras em castelo bem firme e envolver no preparado anterior, mas sem que percam o ar. Irão conferir leveza à mousse.

4. Colocar em taças individuais ou numa taça grande e guardar no frigorífico até a sobremesa estar bem fresca (cerca de 4 horas, no mínimo).

5. Decorar a gosto. Optei por amêndoa laminada torrada.

Notas:

*Faço sempre esta receita de véspera. Pouco antes de servir, coloco a amêndoa torrada.

*Se preferirem um sabor a chocolate mais intenso, poderá utilizar o chocolate negro com 70% de cacau ou 400 g de chocolate negro com menor percentagem de cacau.

*Mesmo depois de descongeladas, as claras de ovo podem ser batidas em castelo. Deixam-se descongelar – o que acontece rapidamente- e batem-se de seguida.

mousse de chocolate extra-claras

8 thoughts on “Mousse com sabor a gemada… memórias de outros tempos

  1. Lina

    Adoro mousse de chocolate, e o meu filho diz que a minha, é a melhor mousse que conhece. Mas fiquei muito curiosa, com a tua… Com tantas claras e sem manteiga… gostei! A próxima que fizer vai ser assim, está decidido!
    Beijinhos

    Gostar

  2. Raquel Raminhos

    Na minha casa a gemada era um “prémio” por me ter portado bem, mas só se bebesse antes um copo de leite e comesse uma sandes (o dito lanche como deve de ser…). Cá, era só gema e açúcar, bem batida, ou raramente levava um bocadinho de canela… As gemas é que me parece que eram diferentes das de hoje em dia ou então sou eu que já não sei reproduzi-la sem antes comer o dito lanche recomendado pela minha mãe! 🙂 Adorei a receita e as recordações…

    Raquel
    http://amor-as-camadas.blogspot.pt

    Gostar

    • foodwithameaning

      Curioso, como as gemadas vão mudando de família em família, mas o cerne está lá: a força da gema e o acreditar que nos faria bem, o tal remédio caseiro de outros tempos. Lindas as tuas recordações.
      Beijinhos
      Patrícia

      Gostar

  3. Susana Ferreira

    Conheci hoje o blog e comecei logo por aqui!!! 🙂 Acho que não podia ser melhor.
    Estou a adorar este espacinho e já vi que vou aprender muito, mesmo muito, como gosto.
    Parabéns pela imagem e conteudos, excelente!
    Bjinhos
    Susana

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s