A festa do pão dado pelo Divino – parte II

Aqui nos Açores celebramos este fim de semana as festas do Espírito Santo. O ano passado escrevi sobre os rituais desta tradição açoriana.

Este ano, trago-vos a reportagem fotográfica para que conheçam pormenores da festa e deixo-vos a receita do alfenim, um doce típico desta época.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

No interior dos impérios o altar é enfeitado com as coroas do Espírito Santo.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Estas coroas são utilizadas no final da missa para proceder à coroação dos mordomos da festa, quem fez promessa ao Espírito Santo e quem detém toda a despesa que envolve a festa, na qual se inclui o pão.
Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Algumas janelas dos impérios são engalanadas com toalhas e bandeiras com os símbolos do Espírito Santo. Esta temática encontra-se também expressa através de trabalhos em prata e estanho.Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Para além do império, e em anexo a este, encontra-se a Despensa do Império. Nesta guarda-se o pão que será distribuído na festa, o vinho e algumas brindeiras, pequenos pães de massa doce distribuídos às crianças da coroação.Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Quem visitar a despensa do império poderá experimentar alguns petiscos locais: as favas escoadas, a carne assada, o queijo, a massa sovada… e provar o vinho.

As senhoras que se encontravam por detrás dessa mesa, quando lhes pedi se autorizavam as fotografias disseram-me: E depois das fotos, a menina  faça o favor de gastar! Fazemos questão!

Achei interessante o termos “gastar” pois apesar de noutros contextos implicar despesa, ali significava algo dado com o coração, o que não invalida uma pequena contribuição colocada na coroa se a pessoa assim o entender.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

O pão para a distribuição à saída da Despensa do Império.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

As cestas em que o pão é distribuído são muitas vezes revestidas de toalhas brancas com rebordos em renda fina.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Nestes dias de festa, as crianças vestem-se com vestidos brancos para participarem nas coroações. Os sacramentos da Primeira Comunhão e do Crisma são tradicionalmente ministrados nesta altura festiva.Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Algumas freguesias distribuem pão doce e outras o tradicional pão de água.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

As filarmónicas locais abrilhantam as procissões e o arraial da festa.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Nas freguesias das Lajes e da Vila Nova, é tradição a decoração destes carros com colchas e toalhas alvas, raminhos de verdura e fitas de cetim.

No seu interior encontram-se petiscos feitos pelos donos, normalmente oferecidos aos amigos que por ali passam.Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

O Alfenim é o doce típico destas festas. A par com os pães de massa sovada, as rosquilhas, também de massa doce, o alfenim é presença obrigatória nos altares dos impérios, fazendo parte depois dos produtos que são arrematados no fim da festa.Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Na próxima semana teremos aqui no blog as tradicionais sopas do Espírito Santo, a célebre alcatra à moda da ilha Terceira e o tradicional arroz doce.

Abaixo, duas fotos de uma menina feita em alfenim, uma oferta que os meus pais fizeram à minha pequenita.

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

Festas do Espírito Santo na ilha Terceira

A arte em alfenim e a receita.

Uma excelente semana para todos. Por cá gozamos de feriado regional.

8 thoughts on “A festa do pão dado pelo Divino – parte II

  1. Lina

    Olá Patrícia, estas festas devem ser muito interessantes. Visitar os Açores nesta altura permite e vivenciar estas tradições, deve ser uma experiência muito interessante.
    Beijinhos e bom feriado!

    Gostar

    • foodwithameaning

      Olá Lina. Todas as terras têm as suas tradições muito específicas. Esta é uma que é nossa, mas que se enraizou por todo o mundo onde existe comunidade açoriana emigrada. Muitos emigrantes optam por voltar à terra natal nesta altura do ano, prolongando a sua estada até ao fim do verão.
      Um abraço.

      Gostar

  2. Mena Lopes

    Olha eu cada vez que fazes assim estes post’s de tradiçoes e visitas pela tua ilha, fico com mais vontade de conhecer os Açores. Adorei toda a emoção com que relatas as vossas tradições.
    E o alfenim deixou me a matutar. Fui cuscar tambem os links e acaba por ser uma massa de açucar. A tua pequena deve ter ficado contente com a guloseima! Até eu ficava, pois entao!
    Um beijinho grande.

    Gostar

  3. Márcia Guerreiro

    De facto o Espírito Santo é a força das gentes açorianas. Também vivi 6 anos em Santa Maria e esta tradição também é muito vivida lá, de uma maneira muito diferente das restantes ilhas é facto, porque cada uma tem as suas particularidades encantadoras, mas dizem alguns dos entendidos com quem já me cruzei nesta minha vivida de quase 36 anos que o de Santa Maria é um dos mais fieis à origem desse culto. Portanto conhecer os Açores é bem mais complexo do que ir a una ou outra ilha, são de todas tão particulares, já tive a sorte de viver em 4 😀
    Beijos e mais uma vez parabéns Patrícia.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s