E da cozinha saíram canelones…

Na semana passada andámos a evitar ao máximo o consumo de carne. As refeições foram planeadas para que constasse sempre a sopa e as saladas. As leguminosas também tiveram lugar de destaque. Estes canelones foram assim uma das exceções à regra.
E a carne soube-nos bem, aromatizada pelos orégãos.

Canelones_foodwithameaning

Ingredientes para a carne

1 embalagem de massa para canelones (utilizei Buitoni)
300 g de carne de vaca picada
100 g de carne de porco picada
1/2 linguiça triturada
200 g de queijo ralado (utilizo queijo tipo ilha e queijo flamengo)
1 lata de tomate pelado
1 cebola grande picada
3 dentes de alho grandes
orégãos
noz-moscada
vinho do porto
2 copos de água
azeite qb
sal

Ingredientes para o Béchamel

3 colheres de sopa de farinha
2 colheres de sopa de manteiga
1 litro de leite
pimenta branca
sal fino
noz moscada em pó

Preparação da carne

1.Picar a cebola e o alho e alourar em azeite
2.Juntar as carnes e deixar alourar um pouco, mexendo.
3.Adicionar o tomate triturado. Deixar refogar.
4.Temperar com sal, pimenta, noz-moscada e orégãos pisados, juntar a água e deixar cozer.
5.Depois de bem apurado, retificar os temperos, juntar o vinho do porto e deixar apenas levantar fervura.
6.Rechear os canelones com o preparado, com a ajuda de uma colher ou de um saco de pasteleiro.
7.Colocar os canelones, lado a lado, numa assadeira previamente untada com manteiga e com uma primeira camada de béchamel.
8.Verter o béchamel por cima dos canelones recheados.
9.Polvilhar com o queijo ralado.
10.Levar ao forno ao forno a gratinar.

Preparação do béchamel na Bimby

Colocam-se todos os ingredientes e marca-se 8 minutos, 100 graus, Vel. 2.

Podem optar por utilizar béchamel de compra ou fazê-lo tradicionalmente.

nelones_foodwithameaning

Receitas amigas dos dentes e do sorriso

O sorriso é o nosso cartão de visita.

Os fatores genéticos, o consumo excessivo de café e de tabaco podem conduzir a dentes amarelados.

Apesar de existirem atualmente diversos tratamentos odontológicos para branquear os dentes, trago-vos algumas receitas caseiras que resultam num sorriso bonito e cujos ingredientes principais são frutos e ervas aromáticas.

Diapositivo1

1.Uma das dicas para melhorar o aspeto dos dentes é lavá-los uma vez por semana com uma mistura feita de água  com uma colher de bicarbonato.

2. Outra dica é fazer  bochechos com água morna e limão e escovar os dentes com esta fórmula.

3. A casca de laranja também é ótima; esfregue nos dentes a parte branca interna da casca.

4. Esfregar folhas de salva frescas nos dentes também dá um resultado imediato.

5. Consuma chá verde com regularidade. As enzimas do chá verde protegem contra a erosão dentária e as cáries.

Outras dicas para ter dentes mais saudáveis:

– evite o açúcar,

– elimine da dieta alimentos muito ácidos

– consuma muitos cereais, frutas e verduras.

Salada de feijoca

Ultimamente temos tentado fazer refeições com o mínimo de proteína animal possível. As ervilhas, as favas, os feijões e o grão têm recebido mais destaque na nossa cozinha. Frescos ou enlatados são uma opção muito saudável e criam pratos de rápida confeção cheios de cor.

A primeira utilização da feijoca foi em sopa. Gostámos imenso da textura e do sabor.

Passei então a ter sempre um frasco de feijoca cozida na despensa. Por aqui nunca vi a feijoca à venda na vagem.

Esta semana, e após uma manhã de trabalho, a leguminosa transformou-se em salada para um almoço a dois. Depois de uma sopa de abóbora e agrião, soube-nos bem a simplicidade desta salada.

Poderão adicionar pedaços de atum ou ovos cozidos se desejarem uma refeição  mais rica.

salada de feijoa_foodwithameaning

Ingredientes

1 frasco de feijoca cozida

8 folhas de alface

8 pezinhos de agrião

1/2 cebola pequena

salsa

azeite

vinagre de champanhe

Preparação

1. Escorre-se a feijoca muito bem, recorrendo-se a um coador. Reserva-se.

2. Lavam-se as folhas de alface e de agrião. Enxugam-se bem com papel de cozinha e colocam-se no recipiente que se levar à mesa.

3. Dispõe-se neste recipiente a feijoca.

4. Polvilha-se com a cebola e com a salsa, picadas muito finamente.

5. Tempera-se com azeite de qualidade e vinagre (utilizei de champanhe)

salada de feijoa_foodwithameaning

Poderão adicionar pedaços de atum ou ovos cozidos se desejarem uma refeição ainda mais rica.

Deixei ainda outra sugestão de salada no Receitas ao Desafio.

Nem sempre o que é verde é bom…Este verde é-o.

Desde que as crianças nasceram, nós temos tido uma maior preocupação com os ingredientes que selecionamos para as refeições. Quando vivíamos só a dois não existia um planeamento de refeições. A cozinha andava ao sabor do vento e das vontades. Lembro-me que, na altura, muitas vezes nem sopa se confecionava cá por casa e que muitos jantares eram improvisados apenas quando a fome chegava. Um desgoverno, como diria a minha avó. No meu entender, foi uma etapa também com aspetos muito positivos. Com o tempo, aprendi a apreciar as rotinas e hoje não passo sem elas. Tornaram-se rituais. A sopa e as refeições variadas são uma prioridade. Com o intuito de fazermos pratos saudáveis, passámos a ter a nossa horta, fruto do trabalho e paciência do meu marido, e a comprar produtos frescos a pessoas de confiança.

Hoje quero enaltecer o senhor António Gomes, uma pessoa que tenho vindo a conhecer melhor. Sempre que visito a sua quinta, aos sábados de manhã,  procuro as habituais verduras, deparo-me com espécies inovadoras  e aprendo com ele. O seu entusiasmo é contagiante quando nos fala das suas plantas. A sua paciência já não pertence aos dias de hoje. Nunca levo relógio quando lá vou. O objetivo é mesmo fazer com que o tempo pare enquanto me encanto com as suas plantações. Um destes dias, pedi-lhe se podia tirar umas fotografias. Ele acedeu e eu deliciei-me a percorrer todos os carreiros que ladeavam as diferentes espécies. Perdi-me no tempo e no verde, mas num verde que é bom, que se traduz em produtos que crescem sem químicos, sem pesticidas e que se materializam em plantas que crescem felizes e que transpiram saúde nos nossos pratos.

Ora vejam  as maravilhas que descobri no Hidrosaladas.

Por cima da porta, e a proteger a entrada da quinta, encontra-se um leão esculpido em basalto.

hidrosaladas_foodwithameaning

Dentro das estufas desfilam plantas viçosas.

As acelgas vermelhas e amarelas. Os agriões. A minutina.

hidrosaladas_foodwithameaningAlfaces várias.

hidrosaladas_foodwithameaning

As chagas, com as suas flores comestíveis.

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

O cebolinho.hidrosaladas_foodwithameaning

O manjericão e o poejo.hidrosaladas_foodwithameaning

Os morangueiros.

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

A cidreira.

hidrosaladas_foodwithameaning

Os espinafres. O funcho. A salva-ananás em flor.hidrosaladas_foodwithameaning

Os agriões.

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

As ervilhas em flor.hidrosaladas_foodwithameaning

As ervilhas em vagem. A couve-roxa. Os bróculos.hidrosaladas_foodwithameaningAs alfaces e a couve chinesa.

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

hidrosaladas_foodwithameaning

E a visita  chegou ao fim, perfumada com alfazema.

hidrosaladas_foodwithameaning

 

Amanhã no Receitas ao Desafio deixo-vos a receita desta salada. Para já, ficam apenas com a foto, pode ser?

salada mix baby leaf com filetes de cavala

Assado muitíssimo aromático

frango assado com ervas aromáticas_foodwithameaning

Nos últimos tempos tem-me dado para assar frangos inteiros, porventura influências dos livros que folheio, da Sophie Dahl, já minha convidada aqui, e da Nigella. Os assados por si só transmitem-me conforto: são de preparação mais ou menos rápida, prestam-se à criatividade na utilização dos temperos, perfumam a cozinha e abrem de imediato o apetite assim que os retiramos do forno. Há qualquer coisa de místico no interior de um forno, como se ele próprio fosse o cozinheiro de serviço, responsável por fundir ingredientes e criar sabores.

Este frango aromatizado com manjericão, orégãos e poejo soube-nos mesmo bem.

frango assado com ervas aromáticas_foodwithameaning

Ingredientes

1 frango (se for caseiro melhor ainda)
1 limão médio
um ramo de poejo*
um ramo de manjericão*
um ramo de orégãos*
4 dentes de alho
50 g de manteiga
1 colher de sopa de alho em pó
250 ml de caldo de galinha
sal

Preparação
1. Coloca-se o frango já lavado numa assadeira e tempera-se o seu interior e exterior com umas pedras de sal.
2. Polvilha-se o exterior do frango com o alho em pó.
3. Parte-se o limão ao meio, corta-se meio limão em pedaços e introduz-se estes pedaços no interior do frango, conjuntamente com 2/3 da quantidade de cada erva aromática, ficando o restante terço para o exterior do frango.
4. Coloca-se a manteiga numa taça com os quatro dentes de alho cortados em pedacinhos muito pequenos. Leva-se ao microondas até que a manteiga fervilhe e absorva o sabor do alho.
5. Junta-se a esta manteiga de alho as ervas aromáticas reservadas picadinhas e parte do sumo do restante meio limão.
6. Prepara-se o caldo de galinha, fazendo dissolver um cubo de galinha em 250 ml de água a ferver.Coloca-se este caldo à volta do frango no fundo da assadeira.
7. Barra-se o frango com a manteiga de alho e ervas.
8. Leva-se a assar a 200 ºC, com a resistência de baixo apenas, até que o frango esteja assado.Por duas ou três vezes, abre-se a porta do forno e rega-se o frango com o caldo e os sucos destilados.

Servi o frango com batatas aos cubos assadas no forno.

*As ervas aromáticas foram colhidas na quinta do senhor António da qual falarei em breve.

Patê de enchidos em pão alentejano

Patê de enchidos em pão alentejano_foodwithameaning

Como entrada num jantar informal de amigos, saiu da nossa cozinha este pão alentejano recheado.
Podíamo-nos ter ficado apenas pela entrada, pois, para mim, este paté quente de queijo e enchidos concorreria per si para a refeição perfeita, devidamente acompanhado por um bom vinho, de preferência tinto. No entanto, ao patê seguiu-se a sopa, dois segundos pratos e a sobremesa, já publicada aqui anteriormente. Um verdadeiro desfile de slow food, apreciada de forma descontraída entre estórias e gargalhadas.

Um serão sem dúvida bem passado.

patê de enchidos em pão alentejano_foodwithameaning

Ingredientes

1 Pão Alentejano de quilo
200g de queijo da ilha ralado
100g de queijo mozarella ralado
100g de queijo flamengo ralado
1 frasco de 500ml de maionese
1 alheira de caça
1 linguiça do talho Galo (ilha Terceira)

Preparação

1. Cortei uma tampa no cimo do pão e escavei todo o seu interior, sem prefurá-lo.
2. Tirei a pele aos enchidos e piquei-os aos poucos na picadora.
3. Numa taça grande misturei a maionese com o queijo e os enchidos.
4. Recheei o pão com o preparado anterior e coloquei-lhe a tampa.
5. Embrulhei o pão em papel de alumínio.
6. Levei-o ao forno pré-aquecido nos 200ºC cerca de 40 minutos, ou até o queijo estar derretido.
7. Servi de imediato com tostas.

Dica: Melhor do que comer o recheio com tostas é partir com as mãos nacos do pão que foi ao forno e barrá-lo com o patê quente.
Patê de enchidos em pão alentejano_foodwithameaning