Fatias Douradas

Esta é uma receita típica do Natal no continente português. Por norma é feita com pão tipo cacete, mas neste caso utilizei meio pão de forma cujo prazo de validade se aproximava do fim. Lembro-me de em casa dos pais se confecionarem as fatias douradas como aproveitamento do pão do dia anterior, mas hoje deixamos os fritos “para dias de festa”, ou seja, temos a preocupação de evitá-los. Costumo converter o pão que sobeja em pão-ralado, muitas vezes aromatizado com ervas.

Esta receita é muito idêntica à das rabanadas. Não contempla, porém, a calda de açúcar tradicionalmente colocada por cima desta iguaria.

A receita cá de casa versa então assim:

Embebeda-se cada fatia em leite. De seguida, envolve-se a fatia em ovo batido.
Vai a fritar em óleo quente. Deixa-se dourar de ambos os lados.
Escorre-se e seca-se cada fatia com papel de cozinha.
Polvilham-se ambos os lados da fatia com uma mistura de açúcar e canela.
Dispõem-se as fatias numa travessa.

Acompanham-se com um chá quentinho. Elejo o de poejo ou o de erva-príncipe, mas estão à vontade para escolher o vosso favorito.