Creme de vitamina C com manjericão-canela

A semana passada foi uma semana considerada “de loucos” por toda a azáfama inerente às diferentes atividades operacionalizadas na escola onde trabalho. Para além da componente letiva da minha profissão, esta foi a semana em que tive todas as minhas turmas a testar as suas competências. Os testes surgiram como cogumelos e a pasta habitual teve de transformar-se em trolley para que manuais, fichas de trabalho e fichas de avaliação coubessem lá dentro, para não falar de tudo o resto que um professor acarta diariamente,  incluindo os seus objetos pessoais, a merenda para meio da manhã e a marmita para o almoço. Nestes dias, os professores das diversas línguas lecionadas na escola dinamizaram a Semana das Línguas, através de variadíssimas atividades dentro e fora da sala de aula que  ocuparam reuniões de preparação e disponibilidade permanente aquando da execução das iniciativas. A coincidir com isto tudo, na mesma semana portanto, decorreram  as reuniões intercalares, já conhecidas por serem uma perda de tempo precioso, por não acrescentarem quase nada de novo ao nosso conhecimento.  Com estes dias cansativos e com as temperaturas a descerem, como é próprio do outono, o sistema imunológico ressentiu-se e um pequeno resfriado instalou-se aqui por casa. Resolvi então fazer este creme de vitamina C para  ajudar a combater a constipação e a levantar os ânimos.

Ingredientes

abóbora

cenoura

courgette

batata doce

1 laranja

cebola

azeite

manjericão-canela (variante do manjericão com aroma a canela)

sal

Preparação na Bimby

Cortei a cebola aos pedaços, coloquei-a no copo da Bimby e reguei-a um fio de azeite. Marquei 100 ºC e 2 minutos para que refogasse ligeiramente.

Adicionei os restantes legumes e tubérculo, também cortados aos pedaços, cobri com água e temperei com sal. Fechei a tampa do copo e marquei 30 minutos.

Após o tempo de cozedura, marquei 2 minutos, comecei na velocidade 3 e terminei na 9, triturando assim o conteúdo até este ficar com a consistência de creme.

Espremi o sumo de uma laranja  para um copo. Coei. Adicionei 1/3 da raspa da laranja. Verti o conteúdo para o copo da Bimby ainda com o creme triturado lá dentro. Pelo orifício da tampa, verti o sumo, a raspa da laranja e inseri três folhas de manjericão-canela. Triturei novamente para que o creme absorvesse o aroma a canela desta variante de manjericão e o paladar do citrino.

A combinação destes sabores resultou num creme agradavelmente aromático.

Anúncios

16 thoughts on “Creme de vitamina C com manjericão-canela

  1. Ilídia

    Nós as duas devíamos abrir uma farmácia. Em vez de medicamentos, servíamos comida: tu, este creme e eu, o meu bolo de vitamina C (lembras-te?). Esta semana também andei ocupadíssima, com os testes e as reuniões.
    Espero que o creme tenha cumprido a sua função e que já estejam todos bem aí por casa.
    Um beijinho,
    Ilídia

    P.S.: Não conhecia o manjericão-canela. Já utilizei manjericão e canela num gelado, mas não sabia que existia esta variedade da erva. Onde encontraste?

    Gostar

    • foodwithameaning

      É verdade, lembro-me do teu bolo de vitamina C. Fizeste-o também com o propósito de curar uma constipação. Acho que o creme cumpriu a sua função. Hás de experimentar fazê-lo. Com o sumo e a raspa de laranja fica deveras delicioso.
      Quanto ao manjericão-canela é uma variante que conheci à cerca de 2 semanas quando fui aos serviços de desenvolvimento agrário. Apenas me deram um raminho, apanhado à planta-mãe. Eu, que sou uma curiosa, coloquei-o, mesmo sem esperança que rebentasse, num copo com água e acreditas que o raminho está a começar a rebentar umas raizes branquinhas muito pequeninas. Vou transplantá-lo para um vaso com terra. Se conseguir que se desenvolva, arranjo-te um raminho e procedes da mesma forma. É impressionante o aroma desta variante. Passas a mão pelas folhas e ficas com um agradável aroma a canela. A natureza tem destas coisas estranhas.
      beijinhos

      Gostar

  2. Isabel

    Que sopinha tão linda e deliciosa, nunca juntei laranja às sopas, mas deve ser uma delicia de facto !

    As fotos estão fantásticas, cheias de cor e muito apetecíveis ao Olhar ! 🙂

    Quanto à profissão, tenho de admitir que não é mesmo fácil a vossa tarefa, tenho muita admiração pelo vosso trabalho.

    Fiz um pãozinho, pela segunda vez, nunca tinha feito pão e estou mesmo contente, convido-te a espreitar… 🙂 http://brisa-maritima.blogspot.pt

    Um beijinho grande

    Gostar

  3. carla

    A combinação laranja e cenoura é perfeita numa sopa, acrescentando-lhe esse aroma do majericão (não conheço essa variedade) o resultado há-de-ter sido uma explosão de aromas.
    Beijinhos

    Gostar

    • foodwithameaning

      Olá Duxa. O creme ficou mesmo bom. É daquelas coisas tão fáceis de fazer mas que nos confortam, especialmente quando nos sentimos debilitados e cansados. Agora já estou melhor. Na foto coloquei o manjericão-canela para poderem vê-lo. É muito parecido ao convencional, mas ao passar as mãos nas folhas ficamos com um aroma a canela indiscritível.
      Um abraço.

      Gostar

  4. panelasemdepressao

    Com esse creme tenho dúvidas que o “bichedo” não se intimide e rume para outras paragens. Ficou mesmo apelativa!
    Desde que descobri que a salsa tem quantidades enormes de vitamina c, uso e abuso.
    Além disso, parece que a canela também é um bom preventivo das constipações. Todos os dias bebo um capuccino polvilhado com a dita, logo pela manhã e na verdade há anos que não sei o que é uma gripe ou constipação.
    Resto de boa semana.
    Um abraço
    Guida

    Gostar

    • foodwithameaning

      Eu também adoro sopa de salsa, mas infelizmente sou a única cá por casa. Sendo assim, poucas vezes faço a dita sopa. Acho que vou seguir a tua sugestão do capuccino com canela.Temos de investir na farmácia caseira. Um beijinho e bom trabalho.

      Gostar

    • foodwithameaning

      Quanto ao manjericão-canela é uma variante que conheci à cerca de 2 semanas quando fui aos serviços de desenvolvimento agrário. Apenas me deram um raminho, apanhado à planta-mãe. Eu, que sou uma curiosa, coloquei-o, mesmo sem esperança que rebentasse, num copo com água e acreditas que o raminho está a começar a rebentar umas raizes branquinhas muito pequeninas. Vou transplantá-lo para um vaso com terra. Se conseguir que se desenvolva, arranjo-te também um raminho e procedes da mesma forma. É impressionante o aroma desta variante. Passas a mão pelas folhas e ficas com um agradável aroma a canela. Um beijinho. Temos de marcar outro cafezinho para por o resto da conversa em dia.

      Gostar

  5. mar

    Esta parece ser uma óptima maneira de manter as gripes afastadas. Uma espécie de reforço positivo aplicado ao organismo. Já fiz creme de cenoura com laranja. E gostei. Hei-de tentar fazer esta versão. Mas sem o aroma da canela. É-me insuportável, fora do contexto óbvio de sobremesas:)

    Um bom fim-de-semana.

    Mar

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s