Arroz de búzio e garoupa num dia lindo

 

Os dias têm estado  esplêndidos. As noites também, acompanhadas por luares luminosos. O mar voltou a convidar a banhos. Desta vez apenas os homens da casa se aventuraram pelas águas salgadas. Ficámos as duas a vê-los carregar o carro com o material da pesca-submarina e revestimo-nos de uma vontade imediata de irmos com eles para a costa. Saíram cedo. Contivemo-nos e vimo-los desaparecer na curva da estrada. Também tínhamos os nossos planos, projetos no feminino que se materializaram numa manhã de sábado nas compras. Só as mulheres conseguem perceber o frufru dos sacos e o entra e sai das lojas. Só as mulheres conseguem ter paciência para experimentar cem peças de vestuário e mil pares de sapatos. Chegámos as duas a casa com uma vontade iminente de pendurar nos cabides as roupas novas. Atos irreflectidos que o género masculino não consegue experienciar. Reparámos logo que nos tínhamos demorado mais do que a conta. Eles já estavam em casa. No alguidar, o pescado luzia de tão fresco. Havia agora que dar destino às garoupas, aos salmonetes, aos polvos e aos búzios. Os polvos foram limpos e congelados para ficarem mais tenros. Parte das garoupas e dos salmonetes tiveram a grelha como destino. O pai dos búzios e os filhos, os búzios mais pequenos, contribuíram no dia seguinte para um arroz que soube mesmo a maresia.

Arroz de búzios e garoupa

Ingredientes para 4 px

1 búzio grande e uma dúzia de pequenos

1 chávena de arroz

3 chávenas da água coada da cozedura da garoupa e dos búzios

1 garoupa pequena

1 copo de vinho branco

3 dentes de alho

1 cebola média

1,5 dl de azeite

pimenta branca

1 folha de louro

1 tomate maduro

salsa fresca picada

3 folhas de manjericão

flor de sal aromatizada com pólen

Modo de Confeccionar

1. Colocam-se os búzios e a garoupa num tacho com água a ferver e deixa-se cozer. O peixe cozerá em cerca de 10 minutos depois da água ter levantado fervura. Os búzios terão de ficar mais tempo. Vai-se experimentando com um espeto de metal até estes se soltarem das respetivas conchas. Coa-se a água e reserva-se.

2. Limpa-se o peixe de peles e espinhas. Reserva-se.

3. Refoga-se em azeite a cebola e o alho, picados de forma miudinha.

4. Adiciona-se o tomate picadinho.

5. Colocam-se os temperos, a salsa picada e as folhas de manjericão. 

6. Juntam-se as chávenas da água coada da cozedura e o copo de vinho branco e deixa-se ferver.

7. Adiciona-se o sal.

8. Junta-se o arroz.

9. Quando o arroz estiver quase cozinhado, juntam-se os búzios e o peixe desfiado, envolvendo-os no arroz.

10. Polvilha-se com salsa picada. Decora-se com um raminho de manjericão.

Este arroz ficou um delícia!

O mérito da apanha e da confeção desta receita é todo do meu marido.

Abaixo encontram-se outras receitas de arroz já publicadas por mim aqui e no receitas ao desafio.

arroz de proteína

arroz de lapas

arroz de cenoura e repolho

arroz cantonês da Actifry

arroz de pato

arroz de delícias e açafrão

arroz de couve

arroz de peixe com pimentos assados e funcho

arroz marroquino

Continuação de bons cozinhados!

Anúncios

20 thoughts on “Arroz de búzio e garoupa num dia lindo

  1. Quinta da Vinagreira

    Quase que o cheiro a mar desse arroz chega aqui à Quinta da Vinagreira. Fiquei muito feliz pelo resultado da apanha das uvas-da-serra, principalmente porque foi certamente uma tarde linda com a presença da tua mãe. Não sei se a tua mãe não está a confundir o fruto, porque na minha terra chama-se pau-branco a outra planta dos Açores, a Picconia azorica que também dá assim uns frutos pretos, mas segundo sei ,não são cosmestíveis. Mas como em cada freguesia há um nome diferente para cada planta, pode ser que na dela assim se chame.
    Eu compreendo bem a tua frustração no blog, esta semana também tenho estado ausente, embora sempre com imensas ideias para publicar.
    Quanto ao kefir, é só combinares, tenho uma vida mais ao menos livre por isso diz hora e local e provavelmente consigo encaixar.

    Gostar

    • foodwithameaning

      Acho que a minha mãe deve de estar a confundir este fruto com as bagas do pau branco. De certeza.
      Enviei-te um pedido de amizade pelo facebook. Não sei se já passaste por lá. Não tenho o hábito de ir diariamente ao facebook´por isso parto do princípio que existem outras pessoas assim como eu. A página que criei para o blogue anda sempre desatualizada e quando lá vou acabo por publicar 6 ou 7 receitas de uma vez, que já haviam sido publicadas no blogue.
      Quanto ao kefir, podemos tomar um cafézinho no Guarita de São Mateus, no feriado de sexta e aí já mo trazias (thanks…thanks…thanks) Eu tenho um aniversário à tarde, mas se for logo a seguir ao almoço poderei com todo o gosto. Assim conversamos um bocadinho.
      Um abraço.

      Gostar

  2. panelasemdepressao

    Olá Patrícia
    O teu arroz está absolutamente irresistível! Quem me dera ter um “pescador” em casa! Este Verão as minhas filhas andaram em pescarias pelos rochedos, com os camaroeiros, muito entusiasmadas. Mas ao final de cada manhã a “pescaria” era devolvida ao mar!
    Um abraço
    Guida

    Gostar

    • foodwithameaning

      Olá Guida. Por aqui não temos o hábito de devolver ao mar. Poderá dizer-se que tudo o que vem à rede, à cana ou à arma é peixe. Desta vez eu e a minha filha não os acompanhámos. Costumo levar um livrinho e aproveitar para pôr as leituras em dia. Quando a temperatura está aprazível vamos mesmo todos a banhos.
      Um abraço para ti e um beijinho para as tuas meninas.

      Gostar

  3. Susana

    Que bela pescaria 🙂 pelo aspeto parece ter ficado delicioso esse arroz. Confesso que nunca comi búzios é algo que ainda não me senti seduzida. Porque nem todo o marisco me cativa. Mas os peixinhos, esses tenho a certeza que gosto 🙂

    Beijinhos

    Gostar

  4. Ondina Maria

    É o que eu digo, que sorte imensa por teres um marido que pesca (e um filho também!). Confesso que, mesmo sendo mulher, teria preferido ir para o mar do que ir para as compras. O frufru dos sacos, quando por muito tempo, deixa-me zonza!

    Gostar

  5. Liliana

    Bom dia Patrícia, já há uns dias que não te via 🙂 e o teu arroz de búzios despertou-me a atenção porque só conhecia a feijoada e costumo comer búzios cozidos ;), mas comprados que já lá vão 2 anos que o equipamento de pesca submarina descansa na garagem…
    E pronto gostei muito da tua sugestão e espero que tenhas começado com o pé direito neste novo ano lectivo. Deste lado, e ainda com sinais de Verão, as coisas vão rolando e acho que sou mais organizada do que me sabia. Beijinhos grandes e até para a semana. 6ª é o grande dia e vou passear.

    Gostar

    • foodwithameaning

      Olá Liliana. Tens de experimentar arroz de búzios. É mesmo bom.
      Por cá o verão parece ter voltado. Há mais de uma semana que temos tido dias esplêndidos. Agora, esta noite e amanhã temos novamentea ameaça da Nadine. Já não posso com esta tipa. Estou farta de arrastar vasos de um lado para o outro e acautelar isto e aquilo. Que trabalheira.Às vezes penso que se morasse num apartamento, como já morei enquanto estudei na faculdade, tudo seria mais fácil. Espero sinceramente que as árvores se aguentem.
      Aproveita então o feriado para passearem. O meu vai servir para interromper a dieta! Já lá vão 4 kilos. I’m so happy and hungry at the same time:))
      beijinhos

      Gostar

    • foodwithameaning

      Como disse atrás à Susana, o búzio tem uma consistência idêntica à das moelas. A diferença é que sabe mesmo a mar. A água da cozedura dos búzios deixa um sabor indiscritível no arroz. Vale a pena. Se aparecerem mais búzios no alguidar ponho mais três pratos na mesa, para vocês, claro ( mas prometo que dessa vez aviso com mais antecedência.
      Um abraço.

      Gostar

  6. Quinta da Vinagreira

    Olá Patrícia,

    Acabei de aceitar o teu pedido no facebook. Ahahahah, este mundo é incrivelmente pequeno e as pessoas encontram-se das formas mais estranhas possíveis. Não é que te conheço ti, a tua mãe, o teu pai, a tua avó, enfim somos primas. Isto é demais.
    Bem se não estás a ver quem eu sou, sexta-feira temos café combinado no Guarita (que também é relativamente perto da minha casa), a que horas é para ti depois do almoço?

    Ainda estou em estado de choque, ahahaha, a vida é de facto qualquer coisa de maravilhosamente inesperada.

    Gostar

    • foodwithameaning

      Sabes que a minha mãe é que me disse que parecias a filha do Melo? Quando chegámos a casa dela depois da expedição dos mirtilos, fomos no computador dela ao teu blog porque ela queria comparar o que tínhamos apanhado com as tuas fotos, não tivéssemos nós colhido a fruta errada e morressemos todos envenenados :))) Ela viu aquela foto pequenina onde te descreves e é que me disse que tinha impressão que te conhecia. Eu também pensava que conhecia alguém parecido contigo. Depois, ela disse-me para experimentar conciliar Cecília com o apelido no facebook ( ela é um bocado viciada no face; tem lá as suas amigas do Colégio de Santo António, de há um século atrás, com quem fala on a daily-basis, desejando os bons dias e as boas noites). Confirmámos as suspeitas dela e eu fiquei à espera que aceitasses o pedido de amizade para ter a certeza. A blogosfera tem destas coisas. Afinal o mundo é pequenino e somos de facto primas. O meu avô materno era irmão da tua avó paterna. Também fiquei muito contente.
      Um abraço e até sexta às 14. Pode ser?

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s