Groselha by chance…Chutney de groselha aux épices

Aqui nos Açores, este é o mês da groselha, uma das minhas frutas favoritas. Sempre tive preferência por frutos com alguma acidez. Como a árvore que havia no quintal dos meus pais já não existe, todos os anos por esta altura procuro o fruto nas bancas do mercado municipal. Há sempre uns raminhos à venda. No entanto, desta vez não a comprei. Num passeio de carro pela estradas da ilha, deparei-me com uma magnífica groselheira cheia de ramos de bolinhas encarnadas resplandecentes. Estacionei cuidadosamente o carro junto à berma e sem me preocupar com herbicidas nem com a lavagem prévia da fruta, deliciei-me a depenicar raminho atrás de raminho, até sentir uma leve dor de barriga e um caraterístico amargo de boca. Até hoje não sei se fui eu quem apareceu no caminho da groselheira ou se foi a árvore que se cruzou no meu caminho.

Como a quantidade de groselha não era suficiente para compota, resolvi fazer este chutney. Fui buscar inspiração aqui. Adaptei a receita, tendo, no entanto,  introduzindo algumas variantes.

Chutney de Groselha


Ingredientes

400 g de groselha

2 maçãs (utilizei maçãs dos Biscoitos)

3 colheres de açúcar

1 cebola pequena

3 colheres de sopa de sumo de limão

2 colheres de sopa de vinagre

1 colher de café de canela

2 anis estrelado

raspa de noz-moscada

2 cravinhos

pimenta

1 fio de azeite

Modo de Preparação na Bimby

Descasquei as maçãs e cortei-as em pedaços.

Selecionei as bagas de groselha e coloquei-as numa tigela. Lavei-as e escorri-as.

Coloquei a groselha no copo da Bimby e marquei 30 segundos Vel. 3-5-7 (progressivamente). Com a espátula empurrei a fruta das paredes do copo para o fundo. Voltei a marcar 20 segundos Vel. 3-5-7.

Retirei a groselha triturada para um coador e com recurso a uma colher separei a polpa da semente. (Este é um passo importante, uma vez que a nossa groselha tem uma semente que não é agradável ao ser mastigada)

Lavei apenas com água o copo. Não enxuguei.

Coloquei a polpa da groselha coada no copo da Bimby e adicionei 2/3 da maçã, o açúcar e o sumo de limão. Marquei 30 segundos, vel. 5-7 e triturei a maçã. Retirei do copo e reservei.

Sem lavar o copo, piquei a cebola em pedacinhos muito pequenos e refoguei-a com um fio de azeite, marcando 2 minutos, 100ºC, Vel. 2.

Adicionei as polpas reservadas, a restante maçã em pedaços pequenos, o vinagre, a canela, a raspa de noz-moscada, o cravinho, a pimenta e o anis estrelado. Deixei ferver, marcando 2 minuto, 100ºC ,Vel.2.

O chutney deverá ficar com uma consistência espessa. Dependendo do tipo de maçã utilizado,mais ou menos sumarenta, poder-se-á ter de deixar o chutney apurar mais uns minutos, bastando para tal voltar a marcar 1 minuto, 100ºC, Vel.2.

Coloquei o chutney ainda quente no frasco, fechei-o com a tampa e invertiu de forma a criar vácuo natural.

Deixei arrefecer.

Guardei no frigorífico.

Modo de preparação tradicional

Descasquei as maçãs e cortei-as em pedaços.

Selecionei as bagas de groselha e coloquei-as numa tigela. Lavei-as e escorri-as.

Coloquei a groselha no copo da varinha mágica e triturei-a até ficar numa papa.

Retirei a groselha triturada para um coador e com recurso a uma colher separei a polpa da semente. (Este é um passo importante, uma vez que a nossa groselha tem uma semente que não é agradável ao ser mastigada)

Coloquei a polpa da groselha coada num tacho e adicionei 2/3 da maçã, o açúcar e o sumo de limão. Voltei a triturar.  Reservei.

Piquei a cebola em pedacinhos muito pequenos e, em outro tacho, refoguei-a ligeiramente com um fio de azeite.

Adicionei ao tacho do refogado as polpas reservadas, a restante maçã em pedaços pequenos, o vinagre, a canela, a raspa de noz-moscada, o cravinho, a pimenta e o anis estrelado. Deixei ferver em lume brando.

O chutney deverá ficar com uma consistência espessa. Dependendo do tipo de maçã utilizado,mais ou menos sumarenta, poder-se-á ter de deixar  apurar mais uns minutos.

Coloquei o chutney ainda quente no frasco, fechei-o com a tampa e invertiu de forma a criar vácuo natural.

Deixei arrefecer.

Guardei o frasco no frigorífico.

Um Bom Domingo!

Outras receitas de chutney abaixo:

chutney de amoras silvestres

chutney de castanha

11 thoughts on “Groselha by chance…Chutney de groselha aux épices

  1. Ilída

    Não precisavas de te ter arriscado a comer herbicidas:) Tenho imensas groselhas no fundo do meu jardim, sem nenhum tipo de tratamento. Acho-as bonitas, mas não é fruto que aprecie. Apesar de gostar de fruta com alguma acidez, acho que esta exagera 🙂 Sem dúvida que lhes deste uma excelente utilização. E as fotografias estão muito bonitas. Quando quiseres mais, já sabes onde há 🙂
    Beijinhos e bom domingo.
    Ilídia

    Gostar

  2. maria.7304@tce.sc.gov.br

    Gostei de ver as fotos e assunto referente a groselha ( chamávamos também Ginjas, na minha ilha SJ)
    Aqui, no sul do Brasil nunca vi… Tenho pena.
    Cumprimentos
    Maria Melo

    Gostar

    • foodwithameaning

      Olá Maria.
      Cada terra tem os seus frutos próprios e o Brasil é tão rico em frutos diferentes, que aqui também não existem.. Mas é natural de São Jorge? Em Santa Catarina, aí no Sul existe uma comunidade açoriana grande. Espero que se sinta bem integrada.
      Um abraço e volte sempre. É um prazer receber todos neste meu cantinho.
      Patrícia

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s