Sopa de tomate e beldroegas em Rio das Flores

“Pedro falava enquanto metia à boca simultaneamente uma azeitona curada e um bocado de pão, o olhar já pousado na terrina de sopa de beldroegas com tomate e queijo de ovelha. Como sempre, e como em quase tudo o resto, era sôfrego a comer. De pouco tinham servido os anos e anos a fio que a mãe o repreendera pelas suas maneiras à mesa. Ele comia como se o mundo fosse acabar logo a seguir e a verdade é que contara sempre com o olhar complacente do pai, que não conseguia disfarçar que gostava da vitalidade animal do filho. Pedro era assim a comer, a trabalhar no campo, a dar ordens ao pessoal desde miúdo, a arrear e a montar a cavalo ou a caçar de salto, onde constantemente se adiantava à linha de caçadores que deviam caminhar em movimento sincronizado em forma de ferradura, e que ele estava permanentemente a desfazer, adiantando-se.

Estavam sentados à mesa da sala de jantar do monte, Maria da Glória e os seus dois filhos, os seus homens que agora lhe restavam. Ocupavam apenas uma ponta da imensa mesa, Maria da Glória na cabeceira onde sempre se sentara, do lado da copa e da cozinha, os filhos um de cada lado, como se a protegessem.”

Miguel Sousa Tavares, Rio das Flores

Ingredientes

4 tomates maduros (grandes)

1 cebola média

2 dentes de alho

1 courgette média

folhas de beldroega a gosto

sal

azeite

4 ovos

1,5 litros de água

Modo de Preparação

Num tacho colocar a cebola e os alhos picados, juntar azeite e deixar refogar levemente.

Juntar o tomate sem pele e sementes,aos pedaços, e deixar cozer.

Acrescentar a courgette descascada e também aos bocados. Mexer com uma colher de pau durante alguns segundos.

Adicionar a água e temperar de sal.

Quando a courgette e o tomate estiverem cozidos, triturar com a varinha mágica.

Adicionar as folhas de beldroega , tapar o tacho e deixar cozer.

À parte, num tacho pequeno com água quase a ferver (85ºC), escalfar os ovos, um a um.  Retirar com cuidado com uma escumadeira. Reservar.

Na momento de servir, colocar a sopa no prato e no centro o ovo escalfado.

Acompanhar com uma fatia de pão rústico (se gostar de molhar o pão no ovo).

Bon appétit!

Advertisements

13 thoughts on “Sopa de tomate e beldroegas em Rio das Flores

  1. carla sousa

    Achei piada o teu comentário, pois eu também gosto dos pãezinhos bem tostados, mas o meu mais-que-tudo acha que bem tostados já estão queimados. E eu lá tenho de ceder para agradar a todos, adapto-me bem, é preciso é comer.

    Há muitos anos que não como beldroegas. A minha mãe fazia algumas vezes. Já nem me lembro do gosto. Com a idade aprendi a alargar o meu horizonte em relação à comida. E como já como gaspacho, que na infância era impensável, acho que estou apta para fazer uma sopa de tomate à vontade. Só me falta as beldroegas. Esta semana vou experimentar e depois digo-te. bjs e tudo de bom para ti e para os teus

    Gostar

    • foodwithameaning

      Que maravilha! Também pertences ao clube do tostadinho.Quanto às beldroegas, se vivesses aqui ao lado, já tinhas o problema resolvido. Crescem em toda a parte à volta da casa. Se fizeres a sopinha, dá-me depois feed-back,ok?
      Beijinhos

      Gostar

  2. Ondina Maria

    Este verão tem convidado a comer sopas: o calor não é abrasador, muito pelo contrário, e temos a necessidade de conforto gastronómico. E sopa de tomate é das minhas preferidas desde pequenina 🙂

    É verdade, tenho um colega que é dos Açores e desta ultima vez que foi visitar a familia presenteou-me com um saco de açúcar de beterraba, para que eu possa fazer os meus Bolo Lêvedos ao verdadeiro estilo açoriano! Happy, happy me 😀

    Gostar

    • foodwithameaning

      De que ilha é o teu colega? Aqui da Terceira? Que presente original! Nunca me passaria pela cabeça oferecer um saco de açúcar. Ena, bolos lêvedos! Nunca fiz. São típicos de São Miguel, mas aqui também os há à venda. Já publicaste alguma receita de bolos lêvedos?
      Beijinhos para os 2.

      Gostar

  3. Ilída

    Estamos mesmo voltadas para o tomate, ou não estivéssemos na época dele. Gostei da tua sopa, a fazer lembrar o Alentejo. Começaram a nascer novamente beldroegas na minha horta. Pode ser que volte a fazer uma sopinha 🙂
    Nunca li Rio das Flores. Li o Equador, quando saiu, e fiquei por aí. Não posso dizer que este senhor seja dos meus escritores favoritos. Mas gostei do livro dele sobre comida, Cozinha de Amigos, que li recentemente. Estas férias, andei a revisitar clássicos e a ler outros pela primeira vez. Acabei de ler Faulkner, que nunca tinha lido. Muito bom! E já acabei de ler os do Joel. Tenho de tos devolver.
    Beijinhos,
    Ilídia

    Gostar

  4. foodwithameaning

    As beldroegas na sopa ficam muito bem. São tão macinhas como o espinafre. Virei fã (como dizem os brasileiros).
    Quanto la eituras, fico contente por teres gostado de Faulkner. É uma verdadeira inspiração a sua escrita. Não é em vão que Gabriel García Marquez o tenha eleito como seu mentor. Deste-me vontade de relê-lo, em especial algumas short-stories. Quanto a Joel Neto, nestas arrumações de verão encontrei o 1º romance dele, O Terceiro SErvo. Quando te emprestei os outros tinha um feeling que ainda tinha mais um livro dele. Surgiu, sem eu esperar, de dentro de um caixote com manuais escolares que sobrelotava a arrecadação. Está disponível para ti, se quiseres.
    Um abraço para o Cabo da Praia.

    Gostar

    • foodwithameaning

      DE facto o ovo combinou muito bem. E com o pãozinho para molhar a gema, nem te digo nada.
      Gosto de ler MST apesar de ele ter pouco poder de síntese no que diz respeito a questões históricas. Por isso, Equador e Rio das Flores têm quinhentas e tal páginas cada um. Eu gostei mais desta última, uma obra mundialmente mais abrangente a nível de conteúdos histórico-políticos.
      Um abraço.

      Gostar

  5. Ginja

    Olá Patrícia.
    É mesmo época de tomates e o verão ameno e suave pede sopas reconfortantes como esta 🙂
    As beldoregas fazem-me lembrar o Alentejo onde estive recentemente.
    E o ovo escalfado perfeito e faz assim uma refeição completa, com pãozinho torrado, de preferência alentejano!
    Um beijinho.
    (dele só li mesmo o Equador)

    Gostar

  6. Vinagreira

    Hmmmm…esta vou experimentar. Sopa de tomate é uma das minhas preferidas e esta conjugação com beldroegas parece-me fantástica. Os tomates da Quinta da Vinagreira sem dúvida que vão parar um dia destes a uma destas sopas.

    Gostar

  7. Quinta Vinagreira

    Como os nossos jantares cána Quinta da Viangreira tem de ser leves proque estamos em dieta, e porque temos alguma abundância de tomates, ontem à noite para o jantar desafiei o meu marido para esta sopa. Resultado…rapamos o tacho…sopa de tomate é de facto uma das melhores do mundo.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s