Convidei para Jantar…. Tom Sawyer e Huckleberry Finn

-Tom! Huck! O jantar está na mesa!
Nada. O silêncio como resposta.
-Onde andarão aqueles rapazes?- pensei.
Saí da cozinha. Abri a porta que separa a casa do jardim. Percorri-o de lés-a-lés. Cheguei ao início do bosque. Continuei a chamar: Tom! Huck! Onde se haveriam metido aqueles estafermos?
De trás de umas árvores surgiram Max e Camões, os meus cães. Assim que me viram desataram a correr na minha direção como que a dizer que algo se havia passado.
Estes meus convidados estão a dar-me muito trabalho – pensei, enquanto seguia os cães e caminhava em direção ao desconhecido.
Encontrei-os numa clareira do bosque, com ar muito descansado deitados no chão, de barriga para o ar e braços cruzados atrás da cabeça conversando alegremente enquanto os seus olhares fitavam a copa das árvores como se o tempo não existisse.
Quando me viram levantaram-se como se fossem feitos de molas.
– Senhora Patrícia! – disseram ao mesmo tempo.
– Nós… já íamos jantar – afirmou Huck!
– Distraímo-nos – disse Tom. Este arvoredo todo é tão bonito. Faz-nos lembrar aquele dia em que eu fugi da tia Polly e tu de casa da viúva Douglas, eu porque não queria ir à escola e tu porque ela te obrigava a calçar aqueles sapatos apertados de verniz, e nos escondemos na casa da árvore.
Temos uma coisa para lhe dizer – continuou Tom. Encontrámos esta moeda e estávamos a pensar que talvez pudesse haver por aqui perto um esconderijo com um baú cheio delas.
Enquanto conversávamos na clareira, surgiu de trás de uma árvore um indivíduo desconhecido com um ar sombrio e face riscada por cicatrizes vincadas pelo passar dos anos.
-Quem são vocês?- perguntou rispidamente.
Eu respondi que morávamos ali perto e que já nos íamos embora.
– É mesmo conveniente que desapareçam imediatamente. Costumam acontecer coisas muito estranhas neste sítio. Isto foi só um aviso.
E desapareceu da mesma forma como surgiu.
As suas palavras foram motivação suficiente para começarmos a andar apressadamente.
Enquanto caminhávamos à velocidade da luz, e sem nunca olharmos para trás, Tom disse: – Nunca desisti de um bom mistério! Lembras-te Huck quando…

E já começava a escurecer quando chegámos a casa e nos sentámos a saborear o jantar.
Huck e Tom, esfomeados e com o pensamento na próxima aventura, comeram sofregamente, como se da última refeição de suas vidas se tratasse.

É escusado dizer que os espargos, esses, deixaram-nos no prato.

Costeletas de Porco Estufadas com Puré de Açafrão e Espargos

Ingredientes para 4 ou 6 pessoas

8 Costeletas de porco (de lombo ou de cachaço)
1/2 pimento verde (com vermelho fica ainda melhor – já experimentei)
1 lata de tomate frito
1 cebola
3 dentes de alho
1 cerveja (grande ou pequena, como preferirem)
mistura de cinco pimentas
piri-piri
1 folha de louro
sal
1kg de batatas
1 colher de sopa de manteiga (nada de margarinas)
noz-moscada
açafrão a gosto
2 espargos por pessoa
azeite

Preparação das costeletas
Fiz um refogado em azeite com a cebola, os alhos picados, o pimento cortado aos pedacinhos (costumo retirar-lhe a casca por ser indigesta) e a folha de louro.
Adicionei a lata de tomate frito e deixei levantar fervura.
Verti a cerveja.
Temperei com piri-piri, pimentão doce (colorau) e mistura de cinco pimentas.
Coloquei a carne no molho. Tapei o tacho e deixei levantar fervura.
Antes de adicionar água deixei que as costeletas destilassem os sucos.
Deixei cozinhar em lume brando para que a cozedura se fizesse lentamente. Mexi com a colher de pau de tempos a tempos para evitar que agarrasse ao tacho.
Quando a carne estava quase pronta, destapei o tacho e deixei apurar um pouco o molho.

Preparação do puré
Cozi a batata em água e sal. Escorri. Acrescentei uma colher de manteiga e noz-moscada. Com a batedeira traduzi a batata em puré. Adicionei uma colher de chá de açafrão (rasa) e envolvi novamente com a batedeira. A intensidade do sabor e a cor depende do gosto de cada um.

Acompanhei com espargos verdes e azeitonas pretas.

Com esta receita e história, participo na 3ª edição do passatempo “Convidei para jantar…”, a decorrer, desta vez, no blogue Suvelle Cuisine. Obrigada, Su e Ana por estes momentos que desafiam a imaginação.

Patrícia

21 thoughts on “Convidei para Jantar…. Tom Sawyer e Huckleberry Finn

  1. noitedetormentas

    Se não publicasses a receita já ficava satisfeita só com a historia rsrsrsrsrsrsrsrs.

    Gostei da receita. Vou experimentar. O puré com o açafrão, não sei. Sabes onde eu utilizo esse condimento ? na paella e só.

    Aqui diz-se “a pele do pimento”.

    Bom fim de semana,
    Beijinhos

    Gostar

  2. Deliciart

    Fiquei deliciada com a tua história, tens imenso jeito para escrever que nem dei pela chegada da receita pois queria saber mais e mais.. A receita essa também é deliciosa e eu cá fazia como os miúdos, deixava os espargos no prato mas devorava o resto eheheh beijinhos

    Gostar

  3. duxa

    Bom dia querida Patrícia, que belo texto, senti-me uma garota a ” beber ” cada palavra tua:)
    Excelente receita nos trazes, com ingredientes que gosto tanto.
    PS: Deixe-te uma mensagem no facebook ( não conseguia comentar por aqui ).
    Beijinhos grandes e um feliz domingo.

    Gostar

  4. Ginja

    Patrícia, tens imenso jeito para escrever. Estava aqui deliciada com a história que quase nem precisava de receita! parabéns por mais uma participação cheia de imaginação e que nos conduziu à nossa infância 🙂
    Sabes, depois da Ana dos cabelos ruivos, esta seria a minha escolha, o Tom e o Huck, andava já a pensar numa refeição para estes meninos. Agora vou ter de planear outro convidado 🙂
    Um beijinho.

    Gostar

  5. Su

    Patricia,
    Que belos convidados foste arranjar 🙂 Que belas recordações nos trazem esses dois marotos 😉
    Gostei da tentativa dos espargos, mas não duvido que tenham devorado as costeletas e puré… e que excelente aspeto!! 😀
    Obrigada pela participação.

    Gostar

  6. Ilídia

    Que escolha deliciosa. Também gostava muito das aventuras destes dois 🙂 O teu texto traduz bem o espírito travesso destes meninos 🙂 Este desafio é, como diz a Marmita, um regresso à nossa infância. Percorrer a blogosfera por estes dias é viajarmos até ao passado e ao tempo em que esperávamos ansiosamente que começasse mais um episódio dos nossos “macaquinhos” favoritos. Por causa deste desafio, o Manel anda viciado em Dartação 🙂
    Beijinhos
    P.S.: Pode ser que da próxima os consigas convencer a comer os espargos.

    Gostar

  7. mar

    Também estes dois estavam sempre. As aventuras preferidas eram mesmo estas. O espírito travesso e sadio do Tom. A história triste do Huck. A amizade muito grande dos dois. Que se metiam em cada coisa:) Do que me lembro bem é das desculpas que o Tom inventava para não ir à escola. E daquela existência calma. Quase previsível. A única coisa que parecia quebrar isso eram mesmo as travessuras do Tom e do Huck:)

    E sabe, também eu deixava os espargos:) Não consigo gostar.

    Um beijo.

    Mar

    Gostar

  8. ana

    Patrícia.
    Também adorei a forma com transformaste este jantar em mais uma aventura! Eu adorava esta série, e sabes, qd estou mais triste, vou ao Youtube ver o genérico e ainda sei a letra toda de cor. Lembro-me de um episódio que me assustou imenso, qd eles ficaram presos na gruta!
    E o irmão mais novo do Tom 🙂 Quando o meu mano mais pequeno tinha 3 anos começou a usar óculos e era tal e qual a cara do Sid, alcunha que ficou até hoje.
    Obrigada por teres participado, gostei imenso do jantar, somos mt apreciadores de açafrão em nossa casa, e sei que combina excelentemente com puré de batatas. Eu comia os espargos todos, já a carnita….
    bjs e boa semana

    Gostar

  9. foodwithameaning

    Agradeço a todas por terem passado aqui na minha casa e partilhado comigo estas memórias conjuntas de infância. Resolvi selecionar duas personagens dos desenhos animados porque não achei justo separar Tom Sawyer de Huckleberry Finn já que eles são cúmplices em tantas aventuras. Este texto fez-me reviver a alegria com que em pequena aguardava os episódios de Tom Saywer. Mais tarde, na adolescência pude apreciar o estilo de Mark Twain, através dos livros e das aulas de uma professora de Inglês que tive.
    Abraços para todas.

    Gostar

  10. Susana

    Patrícia, os teus convidados são mesmo muito travessos 🙂 Lembro-me perfeitamente das aventuras de Tom Sawyer eram sempre muito divertidas. Eu costumava compara-lo com o meu irmão, pelo aspeto do cabelo e porque também não gostava nada da escola 🙂 Gostei imenso da ementa do teu jantar e fiquei curiosa com o teu puré… diferente!

    Beijinhos e boa semana

    Gostar

  11. sofia

    Patrícia,
    Fantástica, a tua estória! Eu também não precisei de receita nem de imagens para a minha imaginação voar com as tuas palavras. Adorei! Parabéns!
    Beijinhos
    Sofia
    PS: a receita também me fascinou, e eu não deixava os espargos de lado, como os dois rapazes! 😉

    Gostar

  12. La Chef

    Tinha que vir espreitar a história dos convidados. E tenho a vaga ideia do episódio da fuga e dos sapatos de verniz. Existem séries que ficarão para sempre nas nossas memórias, e, hoje, dou por mim com vontade de que as pudesse ter na minha mão para partilhar com as minhas filhas. Quanto aos espargos acho qye todos passamos pela fase em que o verde é sinónimo de comida estranha que nos faz mal 🙂
    Obrigado pela visita.

    Gostar

  13. pami sami

    Ah…O quanto me tenho lembrado da minha infância à custa desta edição do ‘convidei para jantar’… É tão sentirmos-nos assim, crianças outras vez, a realizar estes sonhos antigos de ter às nossas mesas os nossos ‘bonecos’ de infância!
    Belo repasto, serviste a esses traquinas!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s