Coelho assado à moda do caçador e um licor de vinho: sugestões para a passagem de ano

Tenho a sorte de ter um cunhado muito versátil. Para além da profissão que exerce, é mecânico, pescador, caçador e um cozinheiro exímeo. Esta receita pertence-lhe por completo. Ele é o autor da caça, o responsável pelo arranjo, tempero e confeção da carne. Pedi-lhe a receita e a autorização para publicá-la. Sentiu-se orgulhoso com o meu pedido, até um pouco envergonhado, confesso. Com a calma atropelada característca do seu jeito de falar, e entre pausas e reflexões, contou-me, à mesa da cozinha, todos os segredos que envolvem o tempero da carne e a preparação do forno de lenha onde o coelho foi assado. E eu anotei apressadamente todos os passos desta entrevista no meu caderninho, com receio de perder algum pormenor.

Ingredientes e Modo de Confeção

Depois de tirar a pele, lava-se o coelho com água temperada com sal e vinagre.
Parte-se o coelho em pedaços.

De véspera, coloca-se o coelho num alguidar. Faz-se um vinha d’alhos com bastante alho partido e cebola, massa malagueta, folhas de louro, colorau (pimentão doce), pimenta jamaica e pimenta branca, sal, sumo de um limão e o limão cortado em pedaços. Cobre-se a carne com vinho tinto e vinho branco de qualidade. Rega-se também com um pouco de cerveja.

No próprio dia, faz-se um refogado em azeite com uma cebola grande. Adiciona-se tiras de bacon e chouriço às rodelas. Polvilha-se com Goya Açafrão (mistura de alho moído, pimenta e açafrão)
Antes de se colocar o coelho numa assadeira para ir ao forno, coloca-se o coelho com o vinha d’alhos numa panela e dá-se uma fervura na carne (este é um dos segredos)

Retira-se da panela e coloca-se o coelho na assadeira. Põe-se o refogado com os fumados por cima. Envolve-se tudo. Coloca-se uma concha ou duas da água da fervura por cima do coelho antes de ir ao forno. Retifica-se os temperos provando o molho.

Três ou quatro horas antes de se colocar o assado no forno, deve iniciar-se o aquecimento deste, colocando-se toros de lenha até o forno estar bem quente. Depois deve-se controlar a temperatura até o forno estar num ponto intermédio para se colocar a assadeira e começar a cozedura da carne. Deve assar lentamente. (outro segredo).

Partilho também convosco um cálice de licor de vinho, também da autoria do meu cunhado. Mas ainda não consegui convencê-lo a dar-me a receita.

<

Brindo assim a chegada do ano 2012.

Cheers!

Patrícia

Scones Simples

As bloggers açorianas que estiveram cá em casa apreciaram imenso estes scones. A Ilídia elogiou-os muito por serem fofos e pediu-me a receita para confecioná-los para um lanche de mães e filhos do colégio do Manel. Cedia-a com a alegria genuína de quem partilha.

Acompanhei os scones com compotas caseiras de amora, de tomate e de abóbora e especiarias.

A receita foi retirada de Caras Especial Boa Mesa, Doces Sabores, Muffins Scones Bolos e Biscoitos

Ingredientes para 12 a 18 scones

2 chávenas de farinha com fermento
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal fino
25 g de manteiga gelada
1/4 de chávena de água
1/2 chávena de leite
leite para pincelar (não pincelei)

Modo tradicional

Peneire a farinha, o fermento e o sal para uma tigela.
Junte a manteiga cortada em lascas.
Misture a água com o leite, deite na tigela e mexa rapidamente com uma faca, até obter uma massa maleável.
Amasse levemente.
Estenda a massa com o rolo, ou espalhe-a à mão, sobre uma superfície ligeiramente polvilhada com farinha, até obter uma folha com 2,5 cm de espessura.
Corte a massa com um copo de bocal pouco largo.

Coloque-os num tabuleiro de forno.
Leve ao forno a 220 graus durante 15 minutos ou até estarem cozidos e dourados.

Dicas importantes: Para que os scones fiquem mais macios, coloque-os uns perto dos outros. Se os quiser mais estaladiços afaste-os.
Pincele levemente o topo com leite.


(Desculpem o pormenor do garfo no prato. Em vez de pegar na faca para barrar o scone saltou-me o garfo para as mãos. Pressas que ficam registadas!)

Modo na Bimby (para quem é Bimbydependente como eu)

Coloquei todos os ingredientes de uma só vez no copo da bimby e programei Vel. Espiga até me certificar de que estavam bem incorporados. Não registei o tempo.
Depois segui os procedimentos descritos no modo tradicional.

(A receita rendeu-me 18 scones)

Esta é uma sugestão que servida com um chá quentinho medeia os excessos do Natal e os que virão associados à passagem de ano.

Bolo de Figo – passatempo “Coisas doces para saborear até ao dia de Reis”


O bolo de figo é presença habitual nas mesas de Natal açorianas. É umas das iguarias com que presenteamos familiares e amigos que nos visitam nesta época natalícia e que acompanhamos com licores caseiros.

A coroa de figos convida à celebração do Dia de Reis.




Ingredientes

4/5 ovos
350 gr de figos passados triturados na Bimby ou na picadora
400g de farinha com fermento
300g de açúcar RAR
150g de manteiga à temperatura ambiente
1 cálice de vinho do porto ou da madeira
2 colheres de chá de canela
1 chávena de leite (250 ml)
1/2 frasco de compota de figo
3 ou 4 colheres de sopa de melaço de cana

Modo de Confeção

Piquei os figos passados na Bimby, 1 minuto velocidade 6. Coloquei-os numa tigela.
1º Bati as claras em castelo com a batedeira elétrica. Reservei.
No copo da Bimby, sem lavar, coloquei as gemas, o açúcar RAR e a manteiga. Posicionei a borboleta e marquei 2 minutos velocidade 4.
Adicionei a canela, o vinho do porto, o melaço e a compota. Marquei 1 minuto velocidade 4. Adicionei a farinha e o fermento aos poucos, intercalando com o leite.
Juntei os figos picados ao preparado. Marquei 1 minuto vel. 3
Verti a massa para uma tigela grande e incorporei as claras batidas em castelo.
Levei a cozer em forno previamente aquecido durante 60 minutos numa forma de chaminé untada e enfarinhada.

Cobertura glacê branca (receita do livro básico da Bimby, pag. 151)

Ingredientes

220 g de açúcar RAR (utilizei 200 g)
1 clara de ovo
2 gotas de sumo de limão (coloquei uma colher de sobremesa)

Preparação

Coloquei no copo o açúcar e pulverizei 15 Seg/Vel 9.
Adicionei os restantes ingredientes e programei 10 seg/ vel. 6

Com este bolo de figo concorro ao passatempo do blogue Cinco Quartos de Laranja, Coisas Doces para Saborear até ao dia de Reis.

Continuação de Boas Festas!

Patrícia

Cupcakes de Neve – passatempo “Receitas Especiais de Cupcakes de Natal com a RAR Açúcar”

Muitas das pessoas que vivem no hemisfério norte associam o Natal a frio e a neve. Lembrei-me então de fazer com que aqui nos Açores nevasse pelo Natal, algo que não acontece a não ser na ilha montanha, o Pico, e revesti estes cupcakes com um manto branco bem fresquinho com sabor a citrino. Desta forma participo no passatempo “Receitas Especiais de Cupcakes de Natal com a RAR Açúcar” do blog *Delícias e Companhia*.

Ingredientes para a massa dos cupcakes

6 ovos
300 g de farinha
350 g de açúcar RAR
2 limões (sumo e raspa)
150 g de manteiga
1/2 chávena de óleo
1/2 chávena de leite
1 colher de sopa rasa de fermento
1 colher de chá de sal

Ingredientes para a cobertura

200 g de creme de queijo
2 colheres de manteiga
500g de açúcar RAR que polvorizei na Bimby
2 colheres de sopa de sumo de limão

Bati as claras em castelo na Bimby.(borboleta Vel.3/4). Reservei.
Bati as gemas com o açúcar e a manteiga durante três a cinco minutos.
Adicionei a farinha, o fermento, o sal, o sumo e a raspa dos dois limões, o óleo e o leite.
Misturei todos os ingredientes durante mais um minuto.
Coloquei este preparado numa tigela.
Envolvi com uma colher de pau as claras em castelo.
Coloquei as forminhas de papel dentro de formas de alumínio sem untar nenhuma delas.
Verti o preparado para as formas até atingir 2/3 da capacidade das mesmas.
Levei ao forno, pré-aquecido, cerca de 20 minutos.

Para fazer a cobertura, misturei numa tigela todos os ingredientes e coloquei o preparado no saco de pasteleiro. Desenhei os cupcakes. Tive a ajuda de dois duendes fabulosos que também quiseram dar largas à imaginação.

Bloggers Açorianas cá em casa e um Santo Natal

Numa altura em que o Natal ecoa nas ruas, através de cânticos melodiosos, e o frio vai sugerindo a presença à lareira, convidei algumas amigas cozinheiras para um chá cá em casa, uma forma de reencontro menos virtual para o grupo. Os convites foram endereçados, as coordenadas do percurso meticulosamente transmitidas (mesmo assim, houve necessidade de co-pilotos a darem instruções pelo telefone) e nos dias que antecederam o convívio os livros de receitas foram mais folheados à procura de um bolinho saboroso com que presentear as amigas. E o dia finalmente chegou. A casa estava engalanada num misto de atmosfera pré-natal perfumada pelas velas de cheiro. O licor aguardava pacientemente na garrafa de cristal à espera das convivas. O bule ansiava ser escaldado. As chávenas tilintavam nos seus pires. As vozes femininas começavam a fazer sentir-se à medida que se aproximavam. A conversa fluia naturalmente e fazia com que os ponteiros do relógio parassem. E como sempre todas ficámos com a sensação de que tanto mais ainda ficou por dizer.

Desejo a todas as pessoas que visitam o foodwithameaning um Santo Natal.

Patrícia

Gratinado de Lulas com Legumes e sim já tenho tempo

Finalmente chegaram os dias de descanso de que tanto ansiava. Agora tudo é feito sem pressas, até as compras de natal que foram sempre adiadas por não haver tempo. A cozinha já vai sentindo o perfume a especiarias do bolo de natal, que se propaga pela casa. Já há tempo para folhear mais livros, para registar e eternizar momentos através da lente, para preparar com antecedência a ceia da consoada, que este ano vai ser especial porque é na minha casa nova. Uma quadra alegre, portanto, com tempo.

href=”https://foodwithameaning.files.wordpress.com/2011/12/dsc09034_blog.jpg”&gt;

<

Ingredientes

1 pacote de massa Margharite (ou outra que preferir)
1 kg de lula limpa
bróculos
couve-flor
molho béchamel (fiz a receita do livro básico da Bimby mas poderão utilizar o de compra)
1 lata pequena de tomate triturado
1 cebola
4 dentes de alho
1 cerveja pequena
sal
pimenta branca
pão ralado aromatizado com ervas e alho

Cozi a massa. Reservei.
Cozi os bróculos e a couve-flor.Reservei.
Fiz o molho béchamel na bimby aromatizado com nós-moscada e pimenta. Reservei.
Refoguei a cebola com o alho. Adicionei o tomate triturado e a cerveja. Temperei com sal e especiarias.Deixei levantar fervura.
Adicionei as lulas limpas inteiras (previamente descongeladas). Deixei cozinhar e apurar o molho (porque as lulas destilam muito).

Coloquei no fundo de um tabuleiro umas colheradas de molho béchamel, de seguida uma camada de massa, o preparado com as lulas, mais uma camada de massa, os legumes e o resto do molho béchamel. Polvilhei com o pão ralado.
Levei ao forno a gratinar.

Ficou uma refeição bastante económica que rendeu oito porções generosas.

Boa semana a todos!
Patrícia

Em Memória de Cesária Évora….

O mundo da música está de luto. Cesária Évora abandonou o palco da vida mas deixou um legado musical ímpar.

Apreciem a voz deste mar azul.

Esta receita foi-me dada pela N. É ideal para dias atarefados, como têm sido os meus nos últimos tempos. Confecioná-la foi um ato muito rápido. O forno fez o resto.

Ovos no Forno

Untar forminhas de alumínio com óleo em spray ou manteiga (a minha amiga Diana, um primor de cozinheira, confessou-me ainda hoje que costuma colocar uma noz de nata no fundo de cada forminha após untá-la e que depois a nata sobe e fica tostadinha à volta do ovo).Delicious!

Partir o ovo e colocá-lo diretamente na forminha.

Colocar por cima fiambre, queijo ralado e umas gotas de massa de malagueta (no continente português não é um produto que se encontre com facilidade nas grandes superfícies).

Podem visualizar uma imagem do produto aqui.

Se tiverem tempo e pretenderem espreitar outra receita de ovo no forno podem fazê-lo aqui.

Patrícia