Marisco no cobre

Diapositivo1Diapositivo2

Não consigo resistir a uma boa cataplana de marisco. Há pouco tempo fiz de bacalhau e também gostámos muito. Acho que o segredo está, em primeiro lugar, nos ingredientes utilizados e só depois no recipiente de cobre. A verdade é que quando faço peixe ou marisco na cataplana sabe-me sempre melhor do que se o mesmo prato viesse da panela. É quase como o peixe que é frito na ilha do Pico na cozinha da minha avó. É mais saboroso, estaladiço e, acima de tudo, cheira a verão. As coisas parecem querer pertencer aos lugares da memória.

Cataplana de Lulas e Marisco

Ingredientes para 4 a 6 pessoas

1 embalagem de lula limpa

1 embalagem de miolo de mexilhão

metades de mexilhão na concha ( 2 por pessoa)

1 embalagem de miolo de berbigão

ameijoas a gosto

1 embalagem de delícias do mar

camarões médios a gosto

1 lata grande de tomate pelado triturado

1 copo de vinho branco

mistura de 5 pimentas

1 folha de louro

2 malaguetinhas (piri-piri)

sal

azeite

1 cebola

1 pimento vermelho

4 dentes de alho

meio pacote de sopa de marisco

1 generoso ramo de salsa


Preparação

1. Faz-se um refogado com o azeite, o louro, a cebola e o alho. Junta-se o pimento vermelho às tiras e deixa-se alourar.

2. Adiciona-se o mexilhão,  o berbigão, as lulas  e as ameijoas. Reserva-se o miolo de camarão, o camarão e as delícias. Envolve-se.

3. Adiciona-se o tomate pelado triturado.

4. Rega-se com o vinho branco e deixa-se ferver. 

5. Tempera-se com o sal, as especiarias e a salsa ( em ramo ou cortada aos pedacinhos)

6. Acrescenta-se um copo de água e deixa-se ferver novamente. Tapa-se o tacho.

7. Quando o marisco estiver cozinhado,  adicionam-se os camarões e o miolo de camarão. Envolve-se tudo.

8. Adicionam-se as delícias do mar, cortadas em três partes. Deixa-se cozinhar em lume baixo até os últimos mariscos estarem cozinhados.
Tapa-se novamente o tacho e aguarda-se um minuto ou dois.

 
Servi a cataplana de marisco acompanhada de vermicelli cozido, um esparguete muito fino em termos de espessura (ainda menos espesso do que o spaguettini)

Diapositivo3

Bom apetite!

Ninhos de ovos feitos a quatro mãos…. Votos de uma Doce Páscoa!

Ontem a minha filha chamou-me à cozinha e disse: -Mãe, vem ver o meu blogue!

Eu fiquei pasmada quando cheguei à bancada e vi um pano da loiça bordado, que ela tinha ido buscar à gaveta,  com quatro maçãs dispostas em cada ponta do pano e quatro morangos selvagens no centro.

- Preciso da máquina, depressa! – afirmou com altivez, como se as maçãs e os morangos se fossem dissipar a qualquer momento.

- Vai buscá-la, sim? Eu fui, claro. Era urgente. Deixei que ela tirasse algumas fotografias e, depois, tirei eu outras. Ficou assim registado o momento.

- É a nossa sobremesa. Somos quatro. O outro morango comi-o, pois não precisávamos dele, certo?

Achei imensa graça  a esta iniciativa. Mostra que os nossos filhos aprendem mais através da imitação dos nossos comportamentos do que através das nossas palavras.

Depois disto, propus-lhe um art-attack. Ela adora estas iniciativas conjuntas.

Estava decidido, iríamos fazer ninhos de ovos nesta Páscoa.

Diapositivo2

 Diapositivo2

Ingredientes

2 tabletes de chocolate de leite (usei marca Continente)
muesli ou cornflakes a gosto para envolver o chocolate
amêndoas a gosto
forminhas de queijada (em papel vegetal)

Preparação

Fomos buscar ao armário despenseiro duas tabletes de chocolate de leite, com 100 g cada, partimos o chocolate aos pedaços para dentro de uma tigela e levámos ao micro-ondas com intervalos de 30 segundos, evitando que o chocolate queimasse.

Nota.É importante nunca deixar que o chocolate derreta todo. Por norma, devemos deixar alguns pedaços ainda consistentes para que ao mexer com a colher se proceda à união entre as duas temperaturas do chocolate: o já derretido e o ainda sólido.

Adicionámos o muesli e, com uma colher, envolvêmo-lo no chocolate até estar tudo muito bem misturado.

Dispusemos duas colheres de chá desta mistura em cada forminha de queijada e com a colher demos a forma de ninho.

Colocámos as amêndoas no centro do ninho.

Levámos ao frigorífico a solidificar cerca de meia hora.

Estão prontos os ninhos.

Diapositivo1

Votos de uma Páscoa muito feliz!

Diapositivo1

Folar de carnes…um regresso a Trás-os-Montes

Diapositivo3

Vivendo a muitas milhas de distância da terra que viu o meu marido crescer, não nos é fácil, num instante, dar um saltinho até Bragança. Ontem, depois de ter visto a receita deste folar de carnes no blogue Sabores com História teletransportámo-nos para a cozinha da minha sogra através do delicioso sabor deste pão de azeite e enchidos. Ainda tínhamos algum fumeiro de Gimonde, aldeia do meu marido, e decidimos que nesta Páscoa sairia do nosso forno folar salgado.

Diapositivo1

Ingredientes para um folar  

6 ovos médios

500 g de farinha T65

100 ml de azeite

50 ml de vaqueiro líquida

1 saqueta  e meia de fermento granulado (16 g)

pitada de sal grosso

enchidos (presunto; chouriça; bacon)

Diapositivo2

Preparação na Bimby (adaptação da minha autoria)

1. Coloquei a borboleta no copo da máquina e adicionei os ovos inteiros. Marquei 37 ºC, 2 minutos e velocidade 3 1/5.

2. Ainda com a borboleta inserida, adicionei o sal, o azeite e a vaqueiro líquida. Marquei 1 Minuto, Vel 2.

3. Com a máquina em funcionamento, fui despejando a farinha e o fermento pelo bocal. Marquei Vel. Espiga (amassar) durante 15 minutos.

4. Retirei a massa da máquina e coloquei-a a levedar num alguidar tapada com uma toalha de cozinha até dobrar de volume.

5. Pincelei com manteiga derretida uma forma de cerâmica de souflê (não tinha o tamanho desejado em alumínio)e forrei o fundo com um círculo de papel vegetal, untado à superfície.

6. Retirei uma mão de massa do alguidar (o equivalente a metade da massa)  e sem estendê-la coloquei-a no fundo da forma. Fiz uma covinha no meio, pouco funda e dispus os enchidos picados aos pedacinhos. Coloquei a restante massa por cima, unindo os lados para evitar que os enchidos se escapassem.

Obs. Poderão fazer três camadas de massa e duas de enchidos, se desejarem.

7. Alisei o topo do folar com as mãos e pincelei com ovo batido.

8. Foi a cozer em forno quente, pré-aquecido a 200ºC, durante 40  a 45 minutos.
Diapositivo2

Diapositivo1

Regueifa… da série Páscoa doce

A regueifa designa em Portugal um pão de romaria. A regueifa tem uma forma de rosca e é feita com farinha de boa qualidade, fazendo lembrar o “pão espanhol”.

É típica do Norte de Portugal, sendo conhecida desde o Minho até à região de Aveiro. Com a industrialização, a regueifa, em especial no Entre-Douro-e-Minho, popularizou-se como pão domingueiro.

Diz-se que teve origem em Branca, Albergaria-a-Velha, Portugal.

fonte do texto

regueifa

 

Ingredientes
450 gr de farinha T65
150 ml de leite
3 ovos 
100gr de manteiga
1 cálice de vinho do porto
raspa de 1 limão
sumo de 1/2 limão
25 gr de fermento de padeiro ou 1 saqueta de fermento granulado
1 pitada de canela
1 gema para pincelar


Preparação na Bimby (com resultado à vista)

1. Coloca-se no copo o leite, o fermento e o sal e seleciona-se 37 graus, 2 minutos, Vel.1.
2. Juntam-se os restantes ingredientes, com exceção da farinha. Marca-se 2 minutos, Vel 3.
3. Adiciona-se a farinha aos poucos com a máquina em funcionamento. 4. Marca-se 3 minutos, Velocidade Espiga.
4. Retira-se a massa do copo e deixa-se levedar em recipiente tapado e em local morno.

Obs. Costumo envolver o recipiente com uma toalha de mesa para mantê-lo bem abafado.
5. Passadas 4 horas retiro a massa e coloco-a numa superfície enfarinhada. 

6. Divido-as em duas partes iguais e moldo duas tiras.
7. Entrelaço as tiras uma na outra em forma de coroa.
8. Pincelo a massa com gema de ovo.
9. Cozo a 180 graus, em forno pré aquecido, durante cerca de 30  minutos.

Preparação Tradicional (não testada por mim)

Dissolver o fermento no leite morno. 
Colocar a farinha em monte, abrir um buraco no meio, colocar o leite com o fermento e os restantes ingredientes.
Amassar bem, até se conseguir formar uma bola, sovando bem a massa. 
Moldar a regueifa em círculo ou fazer duas tiras de massa e enroscar uma na outra. 
Deixar levedar durante 1 hora em local ameno.
Pincelar com a gema.
Coze a 180 graus, em forno pré aquecido, durante cerca de 30  minutos.

regueifa.regueifa..

Nota. Esta receita já tinha sido publicada por mim no Receitas ao Desafio em 2012, mas decidi voltar a partilhá-la convosco por ser deliciosa e por se enquadrar nesta época festiva.

Se tiverem curiosidade em consultar a receita do Folar Açoriano, podem fazê-lo aqui.

Uma doce Páscoa!

Patrícia


Passaram seis anos…

Diapositivo1Passaram seis anos… O mês de abril é, assim, repleto de alegria todos os anos. Mais uma vez decidi que seria eu quem faria o bolo. O único pressuposto era a cor rosa. Dirigi-me com a princesa à loja Rose Pepper e escolhemos tudo o que precisávamos, desde as pastas de açúcar às forminhas de cupcakes. Perdemo-nos por completo nesta loja de sonho.

A caixa que serviu de decoração ao bolo, com a respetiva boneca feita em eva foi oferta da avó Nazaré e mereceu este ano um lugar de destaque.

 Diapositivo2

Diapositivo3

Para esta festa, segui à risca as sugestões da filhota. Na mesa não faltaram os cupcakes de morango com cobertura de baunilha, os muffins de chocolate com pepitas, os mini-bundts de chocolate e morango, as bolachinhas, as espetadas de gomas e de marshmellows, os lollipops de chocolate branco e de chocolate de leite com missangas coloridas, a fonte de chocolate onde foram mergulhados morangos e marshmellows, os caramelos, os bombons, os chupa-chupas, as amêndoas e os coelhinhos de chocolate.

Diapositivo1
Diapositivo4
Diapositivo5
Diapositivo6
Diapositivo2

Diapositivo6

Diapositivo4

A receita do bolo encontra-se aqui. O recheio é de chantilly com aroma de baunilha.

Diapositivo1

Feliz Aniversário Vitória!

Rolo de carne com topping de amêndoa e sultanas

Para confecionar este rolo de carne, cozido em forma de bolo inglês, inspirei-me numa receita que experimentei em casa da minha amiga Dulce. Os ingredientes e a receita foram-me transmitidos oralmente. Passado duas semanas reproduzi-a diretamente da memória, com algumas alterações pois, para ser franca, já não me recordava da totalidade dos ingredientes. Gostei também bastante da minha versão. Neste caso, cozinhar foi reinventar.

Diapositivo2

Diapositivo1

Ingredientes

500 g de carne de porco picada
200 g de carne de novilho picada
1 salsicha de porco com queijo picada (a receita degustada contemplava uma salsicha de peru)
100 g de linguiça caseira (não contemplada na receita original)
2 fatias de pão caseiro ralado grosseiramente
2 ovos
cebolinho q.b
2 colheres de sopa de azeite
mistura de cinco pimentas q.b.
1/2 cebola
2 dentes de alho
sal
amêndoa palitada (a receita original contemplava pinhões)
sultanas
2 colheres de sopa de mel (a receita original não contemplava)
1 colher de sopa de manteiga

Preparação na Bimby

1. Num robô de cozinha, misturar as carnes com os enchidos, tudo previamente picado. (retirar a pele das salsichas e da linguiça antes de triturar.

2.Ainda com a carne no robô, adicionar os ovos inteiros, o cebolinho picado muito finamente e o pão ralado. Temperar com sal e pimenta. Reservar.

3. Sem lavar o copo da Bimby, adicionar o azeite e as cebolas e os alhos picados. Marcar 5 Minutos, 100 graus, Velocidade Colher.

4. Voltar a juntar a carne no copo com misturar tudo, marcando 1 Minuto, Vel. 3 1/2.

5. Forrar uma forma de bolo inglês com papel vegetal, pincelando o papel com manteiga derretida .

6. Levar ao forno (previamente aquecido a 200 graus) cerca de 30 minutos ou até estar cozido. Verificar com o teste do palito.

7. Colocar num tacho as duas colheres de manteiga e misturar as sultanas até que absorvam parte da manteiga e se mostrem tufadas e lustrosas(sem estarem queimadas). Adicionar a amêndoa palitada. Envolver.

8. Assim que o rolo de carne sair do forno, cobrir o cimo com a mistura de sultanas e amêndoa e pincelar com mel. Levar novamente ao forno durante 3 minutos com a resistência superior para unificar o topping.

O contraste entre o doce das sultanas e do mel combina muito bem com os sabores mais salgados da carne. O crocante da amêndoa enriquece a receita em termos de textura.

O rolo deve ser servido à fatia, ainda quente, acompanhado com arroz branco.

Notas. A receita original não contemplava refogado e penso que incluía cogumelos frescos picados finamente.

 

Diapositivo3

Só para quem gosta de comida chinesa

Diapositivo2

Com certeza o mesmo acontece convosco. Há dias em que apetece comida de outras paragens. Estes surtos repentinos acontecem-me muito com a comida japonesa, chinesa e indiana. Infelizmente, como nesta ilha pequena em que vivemos não existem restaurantes com especialidades destes países, resta-me recriar em casa a materialização dos apetites. Isto aconteceu com este frango com legumes chineses e amendoim.

No caso do sushi, já não me atrevo na reprodução. Deixo esta arte para quem de direito. Aqui na ilha, aconselho contatarem Manuno Sushi. É, sem sombra de dúvida, o melhor sushi de todos os tempos.

Ingredientes

2 peitos de frango cortados aos cubinhos
100 g de amendoim
5 colheres de sopa de molho de soja
óleo de amendoim q.b.
2 dentes de alho
1/2 pimento vermelho
1 embalagem de mistura chinesa (cogumelos, rebentos de soja, algas, bambu, pimento, ervilhas na vagem, cebola…)
sumo de limão
mistura de pimentas
sal

Preparação

1.Torram-se os amendoins sem pele.

2.Tempera-se o frango, com alguma antecedência, com limão, sal, mistura de pimentas e molho de soja.

3.Num wok, aloura-se o alho picado no óleo de amendoim, junta-se o frango com a marinada e frita-se.

4.Juntam-se os legumes, mais umas colheres de molho de soja, temperam-se com sal e tapa-se o wok com uma tampa de um tacho.

5.Quando os legumes já estiverem cozinhados e al dente, apaga-se o lume e salpica-se tudo com os amendoins.

Acompanha-se com massa chinesa.

Diapositivo1

Creme de pimento e beterraba com queijo parmesão

Diapositivo1

A Primavera tem-se mostrado bastante outonal e, por vezes, até invernosa. As temperaturas têm, também, oscilado muito, sendo este tempo bastante propício a gripes e constipações. Então, resolvi reforçar as defesas dos sistemas imunitários cá de casa com este creme repleto de vitaminas A, B, C, de ferro, magnésio, zinco, potássio e fósforo. É também fonte de ácido fólico, contribuindo assim para o fortalecimento do sistema imunológico.

Diapositivo2

Ingredientes

1 beterraba

meio pimento encarnado

6 cenouras médias

1 cebola

3 batatas

azeite

água q.b.(cerca de dois litros)

1 caldo de galinha (facultativo)

sal q.b.

Modo de preparação na Bimby

1. Coloca-se no copo a cebola, cortada em pedaços, e o azeite.
2. Refoga-se 5 minutos, a 100 graus.
3. Junta-se a beterraba, a metade do pimento (mesmo com a pele e inteiro)as cenouras e as batatas, cortadas em pedaços.
4. Tempera-se tempera-se com sal, com o caldo de galinha e cobre-se com água.
5. Programa-se 25 minutos, velocidade 1, 100 graus.
6. Abre-se o copo, retira-se a casca ao pimento (que se desprenderá facilmente) e tritura-se os legumes (velocidade 5-9, progressivamente) durante o tempo que for necessário até se obter um creme aveludado.

Modo de preparação tradicional

1. Corta-se a cebola em pedaços e refoga-se no azeite.
2. Junta-se a cenoura, a metade do pimento (inteiro e com pele), a batata e a beterraba aos pedaços.
3. Tempera-se com sal, com o caldo de galinha e cobre-se com água. Deixa-se cozer, em lume brando.
4.Depois de todos os legumes estarem cozidos, retira-se a casca ao pimento (que se desprenderá facilmente) e tritura-se com a varinha mágica até se obter um creme aveludado.

Serve-se o creme quente acompanhado de tostas e polvilhado com queijo parmesão.

Diapositivo1
Outra sugestão aqui: creme de beterraba com hortelã

Tarte de amêndoa da tia Teresinha

Partilho hoje uma das tartes de amêndoa mais simples e mais saborosas que conheço. A receita é da minha tia Teresinha, irmã do meu pai, e saiu do meu caderninho de receitas de doces. É assim um partilha com muito valor. Se apreciarem amêndoa em tartes, arranjem um tempinho para reproduzir a receita e deixem por cá, depois, o vosso parecer.

Diapositivo1

Ingredientes para a massa

200 g de farinha

150 g de açúcar

100 g de manteiga

2 ovos  grandes

raspa de meio limão

essência de baunilha

 

Preparação da massa

1. Misturam-se todos os ingredientes com a batedeira ou com um robô de cozinha.

2. Unta-se uma tarteira com manteiga.

3. Espalha-se  massa.

4. Vai a cozer em forno pré-aquecido durante 2o a 25 minutos (200 ºC)

Diapositivo2

Ingredientes para a cobertura

150 g de açúcar

4 colheres de sopa de leite

1 colher de sopa de manteiga

1 pacote de amêndoa palitada

 

Preparação da cobertura

1. Leva-se o açúcar a caramelizar num tacho.

2. Adiciona-se o leite e a manteiga. Deixa-se ferver.

3. Junta-se a amêndoa palitada. Mexe-se e verte-se por cima da tarte.

Diapositivo3

Diapositivo1

Cornucópias com ovos moles … um doce tradicional

Diapositivo3

As cornucópias são uma especialidade da cidade onde vivo, Angra do Heroísmo, na ilha Terceira. São feitas de farinha, manteiga, banha, açúcar, pão torrado, amêndoas raladas e recheadas com ovos-moles.

Relativamente à origem deste doce regional dos Açores, sabe-se que as cornucópias foram criadas pelas mãos sábias e experientes de freiras, sendo uma das inúmeras relíquias da doçaria conventual portuguesa.

Há também quem as faça utilizando massa folhada e recheio de chantilly, mas estas não são as típicas cá da cidade.

Tanto para umas como para outras é necessário a utilização de formas metálicas em cone.

Diapositivo2

Ingredientes para a massa (28 a 30 cornucópias)

500g de farinha
50g de manteiga à temperatura ambiente
100g de banha
50g de açúcar
100 ml de água quente
pão ralado
amêndoa triturada
2 claras de ovo para pincelar
formas para cornucópias

Preparação da massa na Bimby

1. Colocar no copo da máquina a farinha, a manteiga, a banha e o açúcar.

2. Selecionar modo Espiga.

3. Através do bucal do copo, ir adicionando a água aos poucos até que a massa se forme numa bola e se despegue do copo.

4. Colocar a massa numa taça, cobrindo-a com película aderente. Deixe repousar no mínimo meia hora.

5. Aquecer o forno a 180º.

6. Untar o exterior das formas muito bem untado com manteiga.

7. Numa superfície enfarinhada, estender  a massa fina e cortar em triângulo de forma a que dê para preencher todo o exterior da forma.

8. Verificar se toda a massa fica bem vedada sem aberturas.

9. Pincelar a massa com clara de ovo,  batida previamente com um garfo.

10. Passar em seguida a massa pela mistura de pão ralado e amêndoa (partes iguais).

11. Levar ao forno em tabuleiro forrado com papel vegetal cerca de 25 minutos ou até começarem a ficar douradas.

12. Deixar arrefecer antes de desenformar.

13. Rechear com os ovos moles.

Diapositivo1

Preparação tradicional da massa

1. Colocar num alguidar a farinha, a manteiga, a banha e o açúcar.

2. Amassar tudo com as mãos, indo juntando aos poucos a água quente até que a massa forme uma bola e se despegue do alguidar.

3. Seguir os passos 5 a 13 acima descritos.

 

Ingredientes para o recheio de 28 a 30 cornucópias

Fiz por duas vezes.

250g de açúcar
8 gemas
8 colheres de sopa de água

Preparação na Bimby

1. Colocar no copo o açúcar e a água e marcar 20 minutos Varoma.

2 Retirar o copo e deixar arrefecer, pelo menos 20 minutos. Irá ver a calda de açúcar já engrossada.

3. Passar a gemas por um coador para uma tigela.

4. Voltar a colocar o copo na máquina, encaixar a Borboleta e marcar 8 minutos | 100º | veloc. 2  e ir deitando através do bucal as gemas em fio.

5. Se achar que os ovos moles ainda não estão com a consistência desejada, coloque mais cinco minutos, 100º C, Velocidade 1 e 1/2.

Nota: Para saber se os ovos moles estão no ponto, coloque um pouco do preparado numa colher e espere que arrefeça. Levante a colher e deixe escorrer. Assim já vê o ponto que deseja.

 

Preparação tradicional

1. Colocar no copo a água e o açúcar e levar ao lume até que atinja o ponto pérola. Deixar que arrefeça um pouco (até atingir os 60ºC)

2. Passar a gemas por um coador para uma tigela.

3.  Voltar a ligar o lume (médio) e ir deitando as gemas em fio, mexendo continuamente até que os ovos engrossem.

Nota: Para saber se os ovos moles estão no ponto, coloque um pouco do preparado numa colher e espere que arrefeça. Levante a colher e deixe escorrer. Assim já vê o ponto que deseja.

 

Diapositivo2

E com esta receita de cornucópias recheadas com ovos moles participo nesta edição de abril de Dia Um… Na Cozinha.

Foi um gosto poder partilhar convosco este doce tradicional da ilha Terceira.

Logotipo Dia Um...Abril 2014l